Copa deixa legado de modernização e engajamento dos cidadãos

Viaduto Pinheiro Borda: mais fluidez no trânsito para a região Central e zona Sul  Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Viaduto Pinheiro Borda: mais fluidez no trânsito para a região Central e zona Sul  Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Não é difícil visualizar pela cidade grande parte do legado da Copa do Mundo. No total, 14 grandes obras de mobilidade que vão mudar o trânsito são desenvolvidas em diferentes regiões. Quatro já foram entregues. Além desses empreendimentos, a revitalização de áreas públicas, investimentos em espaços para o esporte e recreação de alunos da rede municipal e na área de tecnologia e comunicação proporcionam mais qualidade de vida aos cidadãos. Mas os legados por receber o megaevento esportivo transcendem os benefícios visíveis.

Somado às obras e projetos de qualificação da infraestrutura de serviços públicos, o prefeito José Fortunati aponta entre os principais legados o engajamento da população, envolvida e atuante no clima de confraternização e respeito com os turistas das diversas nacionalidades. “Temos hoje uma cidade transformada. Não são apenas obras visíveis. As pessoas se envolveram e participaram ativamente do Mundial. A atmosfera da cidade e a percepção de que os visitantes gostaram de Porto Alegre mexeram com a autoestima dos porto-alegrenses, despertando sentimentos de cuidado e valorização. A união da população para construir uma cidade cada vez melhor é o nosso objetivo”, avalia Fortunati.

Caminho do Gol acolheu todas as torcidas e animou a cidade Foto: Joel Vargas/PMPA

Caminho do Gol acolheu todas as torcidas e animou a cidade Foto: Joel Vargas/PMPA

Mobilidade – A Prefeitura de Porto Alegre entregou antes do início dos jogos da Copa as obras necessárias para a realização do megaevento. A duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva (avenida Beira-Rio), o viaduto da Pinheiro Borda, o corredor da avenida Padre Cacique, as ruas do entorno para melhorar o acesso ao estádio Beira-Rio (ruas A, B e C) e o viaduto da Avenida Julio de Castilhos são alguns dos empreendimentos que só puderam ser viabilizados porque a Capital foi uma das cidades-sede. As obras já melhoram a mobilidade urbana na região Central e na zona Sul e também no acesso à avenida Castelo Branco, desafogando o trânsito na região do centro da cidade.

Estão em execução a duplicação da avenida Tronco e também as obras das moradias para as famílias que viviam nas áreas atingidas pelo empreendimento, o complexo da rodoviária, a duplicação da rua Voluntários da Pátria, o prolongamento da avenida Severo Dullius, os corredores dos BRTs da João Pessoa, Protásio Alves e Bento Gonçalves, na terceira perimetral as trincheiras da Anita Garibaldi, da Ceará, da Plínio Brasil Milano e da Cristóvão Colombo, além do viaduto da avenida Bento Gonçalves. O valor total financiado pelo governo federal, com juros mais baixos e prazos estendidos, condições exclusivas para cidades-sede, foi de R$ 888.704.053,52.

Para Fortunati, se não fosse a oportunidade da Copa, essas obras talvez nunca fossem realizadas. “Alguns desses empreendimentos estão há mais de 30 anos no papel e nunca foram executadas por falta de recursos. O Mundial nos possibilitou buscar o financiamento e realizar essas obras que melhoram a mobilidade e a qualidade de vida dos cidadãos. No caso da Tronco, por exemplo, temos uma obra social importantíssima para as famílias que agora terão condições de moradia, terão as suas casas”, afirmou Fortunati.

Saúde – Na área da saúde, a nova emergência do Hospital de Pronto Socorro (HPS), entregue em agosto de 2013, qualifica o atendimento na instituição que é referência em atendimento no sul do país. O Hospital Restinga e Extremo-Sul, em funcionamento desde o último dia 30, é resultado de parceria entre os governos federal, estadual e municipal com o Grupo Hospitalar Moinhos de Vento. A instituição que atende exclusivamente pelo SUS beneficia cerca de 110 mil moradores de seis bairros.

Monitoramento e integração operacional – O Centro Integrado de Comando de Porto Alegre (Ceic), que opera desde 2012, consolidou-se como o núcleo de monitoramento e integração operacional dos serviços públicos municipais. Na Copa 2014, coordenou os planos operacionais dos órgãos municipais, com cerca de 40 servidores atuando 24 horas por dia, monitorando a cidade e os principais eventos por 840 câmeras. Para democratizar o acesso às informações, disponibilizou a Sala de Transparência, para acompanhamento da atuação dos técnicos e do videowall. Foram cerca de 16 horas diárias de produção de conteúdo, informando sobre as orientações e mudanças na cidade nos dias de eventos especiais. Operando em status de “Atenção” nos cinco jogos na cidade, reforçou seu papel de referência para as contingências, ampliando o conhecimento da cidade para a atuação em grandes eventos. O Ceic também integrou a rede de crises e emergências preparada para a Copa.

Educação e esporte – O campo comunitário utilizado pela escola Emef Professor Anísio Teixeira recebeu gratuitamente iluminação de LED, em parceria com a empresa Philips. De 29 de abril a 3 de maio, a escola sediou o Curso de Formação de Treinadores de Futebol, em parceria com a Real Confederação Holandesa de Futebol. “Mais um benefício oportunizado pela Copa, esse curso em parceria com os holandeses qualificou nossos professores da rede municipal e quem ganha com isso são os alunos”, destaca o prefeito.

Três escolas da rede municipal de Porto Alegre – Emef Morro da Cruz, Emef Presidente Vargas e Emef Dolores Alcaraz Caldas – receberam da Fifa, cada uma, quatro TVs de 46 polegadas, oito TVS de 40, um DVD e uma impressora. As escolas beneficiadas com as doações de produtos digitais foram escolhidas pelo trabalho articulado com as Mídias Escolares, da Assessoria de Inclusão Digital da Secretaria Municipal de Educação (Smed), que abordaram o tema Copa do Mundo durante o primeiro semestre com os alunos. As doações são resultado de parceria da Fifa com a Secretaria Extraordinária para a Copa do Mundo 2014 (Secopa).

Outras doações que ficam como legado foram feitas às escolas Mário Quintana e Pessoa de Brum, que receberão R$ 10 mil em materiais da Seleção Australiana. A Johnson & Johnson doará 10 mil kits de higiene para 10 escolas a partir de campanha realizada na Fan Fest.

Tecnologia e comunicação – Os rádios wi-fi (hostspots) da Procempa instalados no Caminho do Gol continuarão em funcionamento e também ficam como legado da Copa. São cinco pontos instalados ao longo da avenida Borges de Medeiros. Nas ruas, mais de 600 peças foram colocadas em locais estratégicos para envolver a comunidade no clima do Mundial e despertar a atenção dos visitantes quanto à receptividade. Esse material terá a destinação correta, sendo encaminhado para reciclagem.

Revitalização de áreas públicas – A Praça Isabel, a Católica, o Parque Marinha do Brasil e o Anfiteatro Pôr-do-Sol foram revitalizados para o Mundial. A Praça Isabel, a Católica abrigou uma das principais estações do projeto Caminho do Gol. O local foi totalmente reurbanizado e recebeu intervenções na pavimentação em basalto e saibro, instalação de rampas de acessibilidade, piso podotátil que auxilia na locomoção de deficientes visuais, bancos com encosto, mesas de damas, lixeiras metálicas, novos brinquedos para o recanto infantil, infraestrutura para iluminação e nivelamento do terreno. O Parque Marinha teve 11 quadras esportivas revitalizadas. Sobre as quadra anteriores, foram construídas quatro de futebol, três de vôlei, duas de basquete, uma de tênis e uma poliesportiva. Também foram concluídas as obras da pista de skate.

Linha Aeroporto-Hotéis – O seletivo S1 é uma linha circular criada para atender os visitantes a partir da Copa 2014 e que permanecerá atuando. Seis ônibus partem diariamente do Aeroporto Salgado Filho até os principais hotéis. Durante a Copa, auxiliares de bordo capacitados em língua inglesa atuaram na linha.

Linha Turismo – Para ampliar a oferta do city tour Linha Turismo, foi adquirido mais um ônibus de dois andares, o que permitiu colocar três veículos somente para a operação do Roteiro Copa, com 864 assentos disponíveis ao público por dia. O novo veículo seguirá em operação.

Prefeitura de Porto Alegre

______________________

A matéria original, em inglês:

http://sustainablecitiescollective.com/global-site-plans-grid/302196/look-positive-legacy-world-cup-porto-alegre-brazil



Categorias:COPA 2014

Tags:, ,

20 respostas

  1. …e aquele terminal BRT projetado pelo Debiagi ao lado do Hipodromo???
    Nunca mais ouvi falar….

    Curtir

  2. Bah!!..quem foi o responsavel pela execussao desse viaduto do “M”??
    Acostamento e asfalto totalmente ondulado…credo!!

    Curtir

  3. Li o título e ja sabia que a assinatura seria “Prefeitura de POA”.

    Curtir

  4. Por falar em obras. Não encontro mais notícias sobre a licitação pras estações dos BRTs. Alguém sabe a quantas anda? Saiu? Vai sair? Ou vamos ter um BRT com cobrador?

    Curtir

  5. Ainda insistem que as obras viárias do entorno do estádio tinham algo a ver com a copa? hehehe.

    Curtir

    • Foram feitas para que, então? Para as olimpíadas?

      Curtir

      • não, para as empreitarias, em especial as financiadoras de campanha.

        Curtir

      • Para por mais carros nas ruas. Se fosse para a copa a rua não estaria fechada durante os jogos.

        Curtir

      • Tenho que reconhecer que os caras são bons para vender a idéia, tem gente que acredita!

        Curtir

      • Se faz obra a prefeitura está errada porque está dando dinheiro para as empreiteiras. Se não faz está deixando a cidade sucatear. Críticas gratuítas sem nenhum fundamento. Passo todo dia na Beira Rio e Padre Cacique e estou bem satisfeito com a qualidade das obras. Azar o teu se teu bairro não recebeu nenhuma obra.

        Curtir

      • Não sou contra obra da prefeitura, sou contra obra ineficiente da prefeitura.

        Curtir

      • AhaHAHa eu moro no Cristal e trabalho no centro.

        Mas só vou achar que fizeram algo decente quando tiver transporte DE MASSA bem feito ligando ao centro (não aquela pista de concreto que acaba quando chega na José de Alencar) e infra estrutura decente para pedestres e ciclistas.

        Mas tenho certeza que logo logo passa a euforia com essas obras, vão se dar conta que o trânsito continua péssimo e vão inventar outra obra milagrosa (que não vai resolver também).

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: