Gigante chinesa Huawei terá centro no Tecnopuc, em Porto Alegre

A Huawei, gigante chinesa de telecomunicações, vai instalar um centro de inovação no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS, em Porto Alegre.

Assinatura foi feita em Brasília, durante cúpula Brasil-China

Assinatura foi feita em Brasília, durante cúpula Brasil-China

O governo do Rio Grande do Sul, através da Procergs e do Badesul, assinou acordo de cooperação técnica e estratégica com a Huawei, nesta quinta-feira, 17, em Brasília, durante cúpula Brasil-China.

Em nota, o governo do estado informa que a partir do acordo, a estatal gaúcha de procassamento de dados Procergs e a Huawei vão trabalhar em conjunto em projetos de cidades digitais, computação em nuvem e comunicações unificadas.

“Procergs e Badesul entram com o seu know-how em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e a Huawei fornecerá soluções, tecnologias e todo o suporte técnico necessário”, afirma o texto, o que é um pouco estranho, visto que o Badesul é um banco de fomento e não uma empresa de tecnologia.

O mais provável é que o Badesul financie a operação de alguma maneira, mas o comunicado do governo não dá detalhes nesse sentido.

Ainda no mês passado, o banco estatal de fomento gaúcho liberou uma verba de R$ 6 milhões para projetos de cidades digitais de até 17 cidades gaúchas com até 50 mil habitantes.

Em agosto, o presidente do Badesul, Marcelo Lopes, e o presidente da Procergs, Carlson Aquistapasse estarão na sede da empresa na China para discutir a fabricação de produtos no Rio Grande do Sul.

A Huawei abriu recentemente dois centros de P&D no Brasil. Um deles está em Campinas, onde a pesquisa é voltada para redes 4G em parceria com o CpqD. Outro centro é operado em parceria com a Brisa, instituto de pesquisa e desenvolvimento ligado ao governo federal em Salvador, na Bahia, onde o foco é virtualização das funções de rede (NFV), comunicações unificadas (UC) e sistemas multimídia via IP (IMS).

A Huawei possui uma rede de centros de P&D conectados ao redor do mundo, que contam com cerca de 70 mil profissionais. Em 2013, a Huawei investiu mais de US$ 5 bilhões em pesquisa e desenvolvimento globalmente.
No país há mais de 15 anos, a Huawei do Brasil atua no mercado nacional de banda larga fixa e móvel com parcerias estabelecidas com as principais operadoras do país.

A empresa tem operações em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Recife, além de possuir um centro de treinamento em Campinas e um centro de distribuição em Sorocaba.

Em agosto do ano passado, a companhia anunciou a fabricação brasileira de smartphones em parceria com a Compal Electronics em sua planta na cidade de Jundiaí, interior paulista, com um investimento de R$ 5 milhões até 2014, com previsão de produção de 100 mil unidades do modelo G510 exclusivamente para abastecimento do mercado brasileiro.

O acordo foi assinado em meio a uma saraivada de parcerias entre os dois países divulgada durante o evento. A presidente Dilma Rousseff e o presidente da China, Xi Jinping, assinaram cerca de 30 atos em áreas como aviação civil, energia, sistema financeiro, infraestrutura, educação, mineração, tecnologia, resseguros, construção e agricultura.

O Rio Grande do Sul conduz há algum tempo sua própria estratégia de aproximação com a China, incluindo missões empresariais ao país. O maior resultado até agora é a vinda da fábrica de caminhões da Foton para Guaíba, um investimento no valor de R$ 250 milhões.

Maurício Renner / Baguete



Categorias:Ciência e Tecnologia

Tags:, , ,

6 respostas

  1. Ninguém vai se queixar que é chinesa? rsrsrsrs

    Curtir

  2. Nâo só modems, a Huawei é uma das maiores fabricantes de antenas para telefonia.

    Curtir

  3. Coisa boa.
    Acho que é a empresa que mais vende modens 3/4g no Brasil.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: