Trecho na Voluntários precisará ser refeito

Prefeitura determinou que a pavimentação de 300 metros seja refeito

300 metros da Voluntários da Pátria devem ser refeitos  Crédito: Mauro Schaefer / CP

300 metros da Voluntários da Pátria devem ser refeitos
Crédito: Mauro Schaefer / CP

A pós constatar desgaste prematuro do revestimento da via, a prefeitura da Capital determinou que a empresa responsável pela duplicação da avenida Voluntários da Pátria refizesse a pavimentação de um trecho de 300 metros, entre a rua Garibaldi e a Ramiro Barcelos. A substituição dos blocos de concreto iniciou esse mês e deve estar concluída até agosto. O trecho entre a Garibaldi e a rua Comendador Álvaro Guaspari (120 metros de comprimento e 9 de largura) já está concluído. A segunda fase da substituição ocorre entre a Álvaro Guaspari e a Ramiro Barcelos (180 metros de comprimento e também 9 metros de largura). A obra já alcança a rua Comendador Coruja.

O engenheiro responsável pela fiscalização da obra, Antonio de Matos, garante que o defeito restringe-se ao revestimento de concreto. “A estrutura do pavimento e as demais camadas atenderam plenamente as especificações técnicas quanto a resistência e ao grau de compactação”, explica. Os custos da substituição estão sendo pagos pela empresa fornecedora do material. “A culpa não é do consórcio e nem da prefeitura. O problema foi de fabricação.”

O revestimento com blocos de concreto do primeiro lote da obra (da rua da Conceição até a Ramiro Barcelos, com 785 metros de extensão) foi concluído em junho do ano passado. A via então foi reaberta para o tráfego de veículos. O desgaste prematuro dos blocos foi constatado em janeiro desse ano. A prefeitura estima que a duplicação total da Voluntários (3,5 quilômetros) estará concluída até o início do próximo ano. O segundo lote da obra, entre a Ramiro Barcelos e a Avenida Sertório, estende-se por 2,7 quilômetros.

Correio do Povo



Categorias:Duplicação de avenidas

Tags:, , ,

14 respostas

  1. Em Erechim o que fazem fazem bem feito. http://www.pmerechim.rs.gov.br/noticia/8788/30-07-2014/passeio-publico-no-redencao-tem-ultimos-ajustes Show. Poa, nojeira e desastre.

    Curtir

  2. Curitiba, só vejam a foto do centro, destacando uma parada de ônibus, o calçamento impecável, postes de iluminação, limpeza http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1487592&tit=Embarque-na-linha-Circular-Centro-sera-feito-somente-pela-porta-da-frente enquanto Poa com esta paradas lixo, calçamento arcaico e feioso quando há, ruas e calçadas tomadas por lixo e habitadas por indigentes.

    Curtir

    • Agora pega regiões fora do centro, e veja a mudança.
      Areas mais antigas e nobres de Poa, apesar de não ter bons equipamentos públicos, em muitas partes da cidade constam com bom calçamento, mesmo que sem um padrão, e um bom cuidado da jardinagem.
      Tudo graças a população.
      Minha mãe mora numa região que eu considero periferia, tem boas calçadas e um bom gramado, sem nenhum cuidado.
      Alias, ate estranho isso, nem os moradores dos prédios nem a prefeitura cuidam, apenas cortam a grama uma ou duas vezes por ano.

      Curtir

    • Olha cara, eu não sou Paranaense nem Gaúcho. Já morei em Curitiba e sinceramente, quando visitei Porto Alegre, achei as calçadas daí bem melhores. E conheci só o centro de Poa. As pessoas em Curitiba (principalmente as mulheres que usam salto-alto) reclamam muito das calçadas. Numa rua com bares tentaram colocar granito (somente para ostentar mesmo) nas calçadas. O resultado foi muita polêmica pela calçada nova se tornar escorregadia em dias chuvosos. Além do mais, não há padrão de calçadas em cwb.
      Não é ser contra Curitiba nem nada. Gosto muito de lá. Mas não se iluda com uma foto.

      Curtir

  3. Se forem blocos Permeáveis, não vão aguentar um transito pesado ( ônibus, caminhão e carretas ), Pois é poroso , e como tudo q é feito pelo poder Publico ( escolas, habitação ,estradas etc…..) em pouco tempo esta tudo DEGRADADO, ou antes mesmo de começar a funcionar……..

    Curtir

  4. Off: Primeira lombofaixa: http://bit.ly/1xuRvuD

    Curtir

  5. Pelo menos mandaram a construtora refazer, mas o correto seria isso nem acontecer.

    Aliás, esses blocos de concretos foram escolhidos por serem de menor valor ou por outro motivo, como maior permeabilidade?

    Curtir

    • Na verdade, pelo que meu irmão comentou (ele faz engenharia civil), geralmente obras publicas tem um valor fixo, esqueci a palavra, mas vocês devem saber do que eu quero falar, quando as empresas mostrama s propostas e os preços.

      Se uma construtora começa a refazer uma obra por falha, é um bom sinal, já que quando isso acontece, o prejuízo é da construtora, foi falha dela.
      Antes isso do que deixar a obra mal feita.

      Não sei se ele tem alguma boa fonte disso, se ele falou por achar ou se realmente é assim que acontece.

      Curtir

      • Também acho isso, sei que algumas obras tem preço de tabela. Como já foi falado no Estamos em Obras da Gaúcha, que no RS, um km de asfalto custa um milhão por tabela.

        Curtir

      • Sim, o valor é orçado pela empresa de engenharia que faz o projeto e vai para licitação. O valor é fixo mesmo, um orçamento mal feito ou subestimado pode quebrar uma empreiteira.

        Curtir

  6. Espero que mande fazer o mesmo com o viaduto do lado do Beira Rio.

    Curtir

  7. A pergunta é quem pagou pela mão de obra do conserto?

    Curtir

    • Deve ter sido a construtora, porque se fosse pra prefeitura pagar, provavelmente, ela mesma teria feito.

      Curtir

  8. Esse não é o primeiro caso que fico sabendo que o fornecedor desses blocos de concreto fornece blocos com a resistência inferior ao especificado. Provavelmente andam produzindo-os com a proporção incorreta de cimento e areia ou ainda outras coisas que não devem ser usadas, como areia da praia, terra ou sei lá o que…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: