Operação tartaruga gera lentidão no trânsito e confusão em ônibus

Motorista parou veículo por conta de discussão com passageiros por conta da lentidão

Av. Protásio Alves teve grande fileira de ônibus no horário de pico. Foto: Gilberto Simon

Av. Protásio Alves teve grande fileira de ônibus no horário de pico. Foto: Gilberto Simon

A “operação tartaruga” foi retomada pelos rodoviários, no fim da tarde desta quinta-feira, em Porto Alegre. A redução de velocidade dos ônibus acabou causando confusão na avenida Osvaldo Aranha. Passageiros discutiram com o motorista pela lentidão, por volta das 18h30min, e um coletivo ficou parado na avenida.

Além da Osvaldo, os principais focos de lentidão foram promovidos pelos profissionais nos percursos da avenida João Pessoa e na Farrapos. Às 19h10min, o movimento já havia perdido alguma força e os veículos retomavam o ritmo normal de trabalho.

Lentidão no trânsito foi registrada, principalmente, na Azenha, Independência, Sertório e Assis Brasil. Por conta do fluxo acentuado na zona Norte, ficou agravada a lentidão nos acessos a Cachoeirinha e Canoas, na Região Metropolitana.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, ,

12 respostas

  1. Só sei que a estratégia deles está evoluindo… Os motoristas anunciaram operação tartaruga durante a manhã. Daí a EPTC montou guarda, se preparou para multar por circular abaixo da metade da velocidade máxima e os motoristas não fizeram a operação tartaruga.

    As 11 horas da manhã já tinha notícia no ClickRBS onde o Cappellari dizia que tudo estava sob controle e não houveram atrasos. Durante a tarde veio a surpresa!

    Curtir

  2. Se querem afetar os patrões é só fazer catracaço! (catraca livre)

    Mexeu no bolso deles quero ver se não dá resultado.

    Agora, do jeito que tão fazendo só afeta a população e só gera insatisfação e revolta contra eles.

    Curtir

  3. Este é um assunto interessante: Os motoristas fazem operação tartaruga porque obedecem a sinalização de transito que manda eles andarem a no máximo 30km/h.
    em dias normais eles ultrapassam em muito essa máxima.
    Não seria mais coerente aumentar esta máxima para 40 ou 50km/h?

    Curtir

    • Não sei que sinalização é essa que fala. Essa velocidade pode ser em certos trechos, mas nos corredores há indicações de 60 km/h.

      Curtir

      • Somente no corredor da Oswaldo tem indicação do limite de 60km/h (e ainda é novo essa sinalização.). Inclusive existem faixas de segurança sem sinaleira, a EPTC jura que o onibus a 60km/h vai parar para dar preferencia pro pedestre.

        No corredor da Erico existem milhares de placas indicando 30km/h e nenhuma outra.

        Na perimetral 30km/h antes da parada e 40km/h depois.

        É extremamente inseguro aumentar a velocidade dos onibus, principalmente nos corredores.

        Curtir

  4. Por “manifestaçoes bobas” como esta a populaçao cada dia mais se volta contra os motoristas e cobradores.

    Greves como a do inicio do ano, que mesmo que fosse ilegal e abusiva, tinham fundamentos, como a luta por extinguir o fim do banco de hroas, desumano, que fazia os funcionarios ganharem por 6h de serviço e ficassem disponiveis 10h á empresa.

    movimentaçoes politicas como esta nao sao bem vindas nem bem quistas, por populaçao midia, empresarios e pela propria categoria.

    Curtir

  5. Aí esses motoristas que já ganham bem, querem ganhar mais e trabalhar menos. Então, nada melhor que prejudicar quem não tem nada a ver com isso.
    Tudo por politicagem. Tinham que mandar embora.
    E essa máfia aí já sabemos que vai permanecer e essas licitações não vão dar em nada. Quem se f* é o usuário final. IncomPTC e ATP, uma bela dupla.

    Curtir

  6. Combater a máfia é um dever moral .

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: