Carris reforçará segurança com 1.484 câmeras nos ônibus

Quatro câmeras deverão ser instaladas em cada ônibus    Foto: Fernanda Leal/Divulgação PMPA

Quatro câmeras deverão ser instaladas em cada ônibus    Foto: Fernanda Leal/Divulgação PMPA

Para aumentar a segurança de passageiros e funcionários, cada um dos 371 ônibus da Carris irá receber quatro câmeras, totalizando 1.484 unidades. A companhia realizará pregão presencial para a contratação da empresa que irá instalar os equipamentos. O edital com detalhamento do processo pode ser consultado em “Licitações”, no site www.carris.com.br, ou na sede da Carris, na rua Albion, 385 – Partenon.

As imagens captadas também poderão auxiliar no diagnóstico de diversas outras ocorrências, como é o caso dos acidentes de trânsito. Posicionadas nas portas de entrada e saída, em frente ao cobrador e atrás do motorista, os equipamentos permitirão cobertura total do que acontece dentro e fora dos veículos. “Este é um anseio antigo da população e da companhia. Queremos trazer cada vez mais segurança ao usuário do transporte público de Porto Alegre”, explica o diretor-presidente da Carris, Sérgio Zimmermann.

Testes – Desde o início do ano, a Carris realiza testes com as câmeras em quatro veículos. Os dados captados são enviados a um dispositivo de armazenagem, que permite análise posterior das informações. O sistema é o mesmo utilizado na linha seletiva S1 – Aeroporto Hotéis, inaugurada neste ano, na qual todos os carros têm câmeras instalas.

Os dispositivos já auxiliaram na avaliação de várias situações, entre elas uma batida frontal. No caso em questão, as cenas foram determinantes para a isenção de culpa do motorista da Carris.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:onibus, segurança

Tags:, ,

16 respostas

  1. O problema é que tem muita gente que passa trote, por isso essa melação de saco com informações pessoais.

    Mas te dizer que nas vezes que chamei a policia, só pediram meu nome e telefone para contato.

    Curtir

    • E apareceram? Já chamei 2x e nunca vieram.

      Curtir

    • Isso é simples de resolver. Passa trote, tem identificador de chamadas. A polícia pode ter acesso aos endereços (caso residencial) e cadastros (caso celular). Aí multa gostosa de R$1000 pra quem passar trote, ficha na polícia, impedimento de tempo X para participar de concursos/cargos públicos.
      Se agem como animais, que sejam tratados como. Acho que essa é solução pro Brasil, uma tolerância zero tipo NY.

      Curtir

  2. Coisas simples, talvez seja bobagem:

    1. Câmeras nos ônibus e nas ruas. Aí, quando um terceiro vê um delito, ele, através de um aplicativo no celular, envia notificação por gps do ponto onde está ou do ônibus.
      Isso serviria para a polícia pegar bandidagem nos ônibus, para a EPTC multar quem desrespeita o trânsito (gostando ou não, a maioria dos motoristas aqui de poa são muito mal-educados; e por falta de fiscalização; com câmeras e “dedo-duros” eles dirigiriam melhor, não trancariam cruzamentos, parariam nas faixas).

    2. GPS no ônibus conectado à um celular com informações em tempo real do Waze. A prefeitura gasta tanto em bobagem, que não é capaz de contratar um estagiário por uma mixaria e pedir para desenvolver um app para isso. Com esses dados, informar em paradas de ônibus o tempo estimado de cada ônibus. Mas preferem gastar em bobagens. Ninguém quer uma tela touchscreen na parada passando “Canal Você” e cheio de “desinformação”. Aprendam com o hemisfério norte.

    Curtir

    • Certa vez eu estava no ônibus e no caminho todos viram que acontecia um assalto a uma Farmácia. Um cara rapidamente ligou para a polícia e começou a passar os dados de localização. Após alguns minutos eu ouvi o seguinte diálogo:

      • Não, eu não gostaria de me identificar.
      • Porque acho perigoso, só não quero me identificar.
      • Quer dizer que se eu não der o meu nome, CPF e RG vocês não farão nada?
      • Só quero preservar a minha segurança, só isso…
      • Então está bem, muito obrigado.

      Acredite, não é falta de tecnologia, é falta de vontade mesmo.

      Curtir

      • Já denunciei vagabundos cantando na rua as 5h da manhã e eles também queriam até o meu DNA de informações. E para piorar, nem apareceram, os vagabundos continuaram cantando até as 6:30.

        Curtir

      • O pior de tudo é que eu acredito!

        Mas fico indignado, pois capacidade eles têm. Criaram um baita app sobre poa para a copa. A questão, então, era só impressionar quem é de fora.

        Curtir

  3. Se somar o que cada indivíduo/empresa gasta com segurança privada, aposto que dá mais do que o governo precisaria gastar para termos uma segurança pública de fundamento.

    Curtir

    • Exatamente… Gasta-se duplamente com segurança, da mesma forma que se gasta duplamente com saúde, educação…

      Curtir

  4. Eu não vejo grande relevância nisso. Deste de quando câmera evita assaltos, roubos ? Talvez ajude minimamente nos pouquíssimos casos que a policia consegue esclarecer. Para diminuir a violência nos ônibus passa primeiro por extingui a circulação de dinheiro dentro do veiculo, ou seja mesmo gerando desemprego não há motivo de se manter cobradores de ônibus com tanta tecnologia disponível hoje, como a catraca e bilhetagem eletrônica.

    Curtir

    • Exato! Cobradores além de deixar a passagem mais cara ainda atraem bandidos aumentando a necessidade de investimento em segurança deixando a passagem ainda mais cara.

      Penalizam a população 2x.

      Curtir

    • Apareceu na Zero Hora ha cerca de um ano que somente uma pequena parcela dos BOs eram investigados e desses poucos eram solucionados. Os casos onde teve investigação de verdade foram só os casos de repercussão.

      Curtir

    • Não vai mudar muita coisa, vão seguir praticando arrastões dentro dos ônibus.

      Curtir

  5. Oba, agora o noticiário da TV vai ter imagens dos assaltos para mostrar.

    Curtir

    • Acho que esse é o caminho para diminuir os assaltos:

      Filma assalto no ônibus –> Mostra na TV –> Polícia levanta a bund a gorda da cadeira.

      No final os assaltos só mudarão de lugar.

      Curtir

      • Sim, solução é atacar a causa. Que eu saiba a maioria dos ladrões de ônibus são viciados querendo uns trocados para comprar pedra.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: