MP investiga irregularidades na execução de estruturas temporárias da Copa

Empresas contratadas não conseguiram comprovar gastos de R$ 5 milhões no Beira-Rio

Empresas contratatas não conseguiram comprovar gastos de R$ 5 milhões no Beira-Rio  Crédito: Alexandre Lops / Inter / CP

Empresas contratatas não conseguiram comprovar gastos de R$ 5 milhões no Beira-Rio
Crédito: Alexandre Lops / Inter / CP

Por Fernanda Pugliero

O Ministério Público confirmou nesta quarta-feira ter encontrado inconsistências na prestação de contas das estruturas temporárias instaladas no estádio Beira-Rio durante a Copa do Mundo. As três empresas contratadas pelo clube para execução das estruturas não conseguiram comprovar o gasto de cerca de R$ 5 milhões.

“As empresas entendem que o valor foi executado, mas ainda não há comprovação efetiva deste gasto. O valor foi apenas estimado”, explicou o promotor o Patrimônio Público, Nilson Rodrigues Filho.

Ainda essa semana, o Ministério Público começará a auditar se todos os contratos foram, de fato, executados. Apesar de apresentarem detalhes do projeto temporário, os documentos não especificam o que foi realizado para a Copa.

O promotor autorizou o Inter a pagar, na terça-feira, mais R$ 4,4 milhões às empresas. “O clube poderia pagar até R$ 19 milhões sem grandes prejuízos. Por cautela, vamos liberar apenas até esse limite”, afirmou Rodrigues. O custo total das estruturas foi de R$ 24 milhões. Até o momento, o Inter já repassou cerca de R$ 14 milhões às empresas contratadas – 4,4 mi essa semana e outros 9,8 mi que já haviam sido pagos. Novas autorizações de pagamento do Ministério Público dependerão de apuração. O trabalho deve se encerrar em novembro.

Correio do Povo



Categorias:COPA 2014

Tags:,

3 respostas

  1. tá, o MP constata robalheira e aí, o que acontece? há alguma penalidade? não compreendo.. eles pagam multa? com nosso dinheiro?

    Curtir

  2. Se lembram que o SCI lavou as mãos da responsabilidade, quando soube que tinha que “pagar”. Após confirmarem as isenções, ele já apareceu com as empresas que iam executar.

    Estamos de olho.

    Curtir

  3. Estas estruturas temporárias sempre foram usadas para desviar dinheiro público. Se vocês forem ver já existia esse tipo de sujeira lá no Rio de Janeiro em relação aos carnavais até que foi construído o sabódromo. Não foi a toa que tanta gente foi contra a construção…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: