Tarifa de ônibus deve aumentar antes da renovação da frota

Edital do transporte público de Porto Alegre pode ser publicado até dia 22

Por Fernanda Pugliero 

Foto: Gilberto Simon

Foto: Gilberto Simon

Com o atraso nos planos da prefeitura de finalizar a licitação do transporte público de Porto Alegre, ainda esse ano, a população deverá observar um novo reajuste na tarifa dos ônibus antes de a frota voltar a ser renovada. O segundo edital de licitação deverá ser publicado até o dia 22 deste mês, conforme determinação judicial. A primeira tentativa, em junho, foi declarada deserta, pois não apareceram interessados. A implantação do sistema licitado, se tudo correr bem, ficará para o segundo semestre de 2015.

A frota porto-alegrense é composta por 1.705 veículos. Em 2011 e 2012, a cidade registrou o maior índice de renovação da história. Mas em 2013 apenas 32 veículos foram trocados. Neste ano, a Carris encomendou 76 novos coletivos, enquanto as 12 empresas privadas permissionárias trocaram apenas sete ônibus. O custo da folha de pagamento dos rodoviários influi em 50% na composição tarifária.

O dissídio da categoria deve começar a ser negociado no final deste ano. As eleições do sindicato dos trabalhadores ocorrem nos dias 2 e 3 de novembro. “Eles (sindicato dos rodoviários) enviam a pauta de reivindicações no final de dezembro e no início de janeiro começam as negociações. Em princípio, o calendário está mantido, se não houver problemas nas eleições”, apontou o advogado do sindicato patronal, Alceu Machado. A data-base dos rodoviários é de fevereiro. A partir da assinatura do acordo de dissídio, o sindicato patronal envia à prefeitura o pedido de reajuste da tarifa. Mesmo com a licitação em andamento, a tarifa do atual sistema de transporte coletivo sofrerá aumento. “Se já estivesse licitado, valeria a tarifa prevista no edital de licitação. Mas, pelo cronograma, com certeza, o processo não estará concluído até o próximo dissídio da categoria”, disse Vanderlei Cappellari, presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Neste ano, o reajuste salarial dos rodoviários foi de 7,5%.

A nova licitação será internacional. Na prática, isso significa que aumentará o leque de possíveis concorrentes na concessão do sistema. A prefeitura garante que não haverá alterações nas questões de qualidade previstas no edital anterior como a inserção progressiva de ar-condicionado em toda a frota, a implantação de equipamentos de georreferenciamento e a diminuição do número de passageiros por metro quadrado. “O que está sendo discutido agora é o que foi motivo da cautelar do Tribunal de Contas (TCE) sobre a questão de a multa contratual ser exagerada e de o período de cinco anos para renovação da frota ser pequeno”, afirmou Cappellari.

A EPTC pretendia fechar as discussões com o TCE sobre o edital, nessa sexta-feira, e concluí-lo até o final desta semana, no dia 19. A princípio, o novo edital exige o ingresso de 25% de frota nova do transporte público. “Vamos ter que aumentar esse percentual se o processo se arrastar”, frisa Cappellari. De acordo com ele, os atuais permissionários poderão repassar aos vencedores da licitação os atuais ônibus que circulam pelo sistema, desde que a depreciação desse veículos não ultrapasse dez anos.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, , , ,

23 respostas

  1. Na verdade, se forem ver, foi somente UM ônibus novo que entrou na frota de Porto Alegre em 2014: um Mega BRT articulado, com ar condicionado, na empresa Sudeste. Além de mais um Viale DD para a Linha Turismo.
    E pelo visto, os ônibus da licitação que a Carris está fazendo podem até ser ano 2014, mas podem começar a rodar só em 2015.

    Curtir

  2. Vou relatar o que passei ontem num Otto HPS 2: o motorista parou num ponto da Perimetral, logo passando o desvio da Bento, e o ônibus não engatava mais as marchas pra arrancar… ali ele ficou tentando uns 5min retomar e nada… até que conseguiu engatar ”daquele jeito” e foi até a Oscar Pereira em PONTO MORTO!

    Olha a cabeça do cara!
    Tinha pelo menos 50 pessoas já que estava cheio, 17h.

    Pra piorar, fiquei de bico na conversa do cobrador – que eu já tinha ouvido no t11 também: os próprios motoristas se boicotam quando chegam nas garagens… se o seu respectivo veículo tá com problema, eles chegam mais cedo pra pegar os carros que estão melhores.

    Aí um cara “mas como isso? e não tem o que fazer?” e o cobrador “pois é…”

    Tá perigoso!

    Curtir

    • Me parece falta de manutenção, não necessariamente frota antiga… não?

      Curtir

      • Falta de tudo Felipe!

        Como é que um ônibus que tá com problema nas MARCHAS fica rodando pela cidade e a empresa não faz nada?!
        Como é que o motorista sai com um ônibus desse e não pensa que pode machucar os passageiros?
        Como é que os outros motoristas ficam ”roubando” o ônibus dos outros e não dá em nada?

        Etc, etc e etc…

        Curtir

  3. Bando de gananciosos, querem tirar o que perderam com as reduções da passagem realizadas em 2013!!!só que dessa vez o aumento não vai ser tal fácil !!!já estou visualizando novos protestos!!!

    Curtir

  4. até quando a EPTC vai regular o transporte coletivo de Porto Alegre? Ou invistam num corpo técnico decente ou entreguem o barco para outra instituição. Continuar com essa regulação de meia tigela não dá.

    Curtir

    • E perder os 3% que a EPTC cobra sobre o preço final de cada passagem? Imagina se vão largar o osso.

      Curtir

  5. Até 2050 tem tempo pra licitação!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: