Estudo para construção da Perimetral Metropolitana começa mês que vem

Obra total compreende 31 quilômetros, começando na Lomba do Pinheiro e terminando em Cachoeirinha

Por Laira de Souza Sampaio

perimetral-metropolitanaDevem iniciar em outubro os estudos de concepção e impacto ambiental para a construção da Perimetral Metropolitana. A empresa que realizará os estudos já foi licitada e terá verba aproximada de R$ 1 milhão para realizá-los. A intenção é de que sejam concluídos em seis meses. A verba já está garantida pelo PAC – Pacto da Mobilidade.

O projeto da perimetral prevê a construção de uma avenida que passará por Porto Alegre, Viamão, Alvorada, Gravataí e Cachoeirinha. Ao todo, serão 31,11 quilômetros em seis pistas, três em cada sentido, faixa exclusiva para ônibus e ciclovia. De acordo com a proposta da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), as intervenções deverão manter as características técnicas semelhantes às do PAC 2, com corredores exclusivos prioritários, qualificação das paradas de ônibus, estruturas de acessibilidade, além de um sistema tecnológico para monitoramento e controle do trânsito por meio de câmeras e semáforos inteligentes.

A estrada sairá da avenida João de Oliveira Remião, na Lomba do Pinheiro, na Capital, e entrará em Viamão pela avenida E. Na cidade, passará ainda por localidades como a Estrada da Branquinha e o Beco dos Soares, entre outras ruas. Em Alvorada, entre as ruas em que a via passará estão a Salomé e a Martinho Lutero. A perimetral seguirá por Gravataí, passando pela BR 290 e pela ERS 020 e terminará em Cachoeirinha, passando pela ERS 118.
Nesta terça-feira, a Metroplan apresentou o projeto para representantes dos municípios que serão contemplados, caso a rodovia seja construída.

Na ocasião também foi assinado pelas prefeitura um acordo de cooperação técnica aprovando a proposta. “A expectativa é de que o projeto seja mantido pelos próximos gestores e governos”, explica o superintendente da Metroplan, Oscar Escher, ao reforçar que o plano de mobilidade tem horizonte até 2023.
Escher destaca ainda que a perimetral vai beneficiar regiões que estão em pleno crescimento, tanto populacional, como de sua frota de veículos. “São áreas em expansão e com pouca mobilidade. E esta nova via virá como uma alternativa para estas pessoas.”

Correio do Povo



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

27 respostas

  1. Mais uma promessa eleitoreira……

    Curtir

    • Também acho. E acho mais, se não é apenas eleitoreira, é uma maneira de desviar 1,5 MI. Pois o estdo e projeto que não tem nenhum resultado palpável pela população, podem só ficar com o dinheiro e o projeto cair no esquecimento. Principalmente quando mudarem as administrações e os CCs.

      Curtir

      • Por isso temos que ficar em cima e cobrar o resultado do estudo, e não ficar como o estudo de viabilidade do aeromovel pra zona sul que gastaram uma grana e no fim disseram “que não era viável”.

        Curtir

  2. Me chama a atenção na matéria a frase “caso seja construída” e a falta de uma data de previsão para conclusão. Acho que já deveria estar implantada, mas se ao menos fossemos um pouco parecidos com uma economia realmente dinâmica como a chinesa, sei lá, em dois anos estava tudo pronto, facilitando a vida dos moradores e ainda gerando desenvolvimento econômico para a região, mas…

    Curtir

  3. Ouvi o preço e o tempo hoje de manhã: mais de 200mi (!!!!!!!!!) e previsão pra 2023 – tá perto dos 2035 que o Juliano falou hehehe

    Curtir

  4. Quem diz que não acha que precisa de ligação entre Gravataí, Alvorada e Viamão é porque nunca andou por elas durante o dia e nâo vê o tráfego de veículos que trafegam na RS 118 ou “usam” o porto seco pra ir de Cachoeirinha pra Alvorada. Também não acho que os gestores públicos tenham inventado esse traçado do nada, isso provavelmente surge de solicitações de gestores municipais que acham importante essa ligação. Seria ótimo ter uma via que sai do fim da Bento Gonçalves, atravessa Viamão, Alvorada, chega em Gravataí e volta a Porto Alegre por Cachoeirinha. Mas uma obra dessa magnitude levaria 50 anos pra ficar pronta. Quando eu disse que era um absurdo de dinheiro gastar 1 MI só pra estudos quase fui expulso 🙂 , agora aí estão os 67 MI extras pra obra. E se acham que vai custar 67 MI é porque vai custar uns 200 MI com os aditivos.

    Curtir

  5. Proposta Bizarra! Viamão, Alvorada e Cachoeirinha são cidades satélites de Porto Alegre. Será necessário uma senhora política econômica para estimular o deslocamento entre essas cidades. Por enquanto, discordo totalmente da proposta. Querem torrar a grana do PAC nesse elefante branco aí!

    Curtir

    • Quanta besteira. Não dá nem vontade de contra-argumentar.

      Curtir

      • Sinceramente, estou aberto às contra-argumentações. Em primeira instância, eu vi a obra como um exagero ligando nada a lugar nenhum. Mas não precisa desqualificar o meu ponto de vista. Até fiquei curioso com o que tu tens a dizer, com certeza vais aperfeiçoar a minha visão.

        Curtir

    • “Ligar nada a lugar nenhum” tu deu uma forçada né?

      Hoje quem quer ir de Gravataí ou Cachoeirinha, por exemplo, a Porto Alegre na Zona Sul é obrigado a passar pelo conjunto Assis Brasil/Alvorada/Bento Gonçalves e arredores. E vice versa.

      Te convido a ficar uns 30 minutos ali na frente da FIERGS todo dia as 18 horas e contar quantos carros passam ali em direção ao Porto Seco, por exemplo.

      Curtir

      • Muito bem.
        A primeira coisa que eu me pergunto é o objetivo da obra.
        PAC-Mobilidade Urbana. Afinal é isso, não? Será que não existem outros eixos já existentes e prioriátios que merecem o investimento? Pelo visto o dinheiro está aí. Ainda me parece uma proposta exagerada, em relação ao objetivo de melhorar a mobilidade urbana na região.

        Se queres chegar na Zona Sul de Porto Alegre a partir da região Metropolitana, recomendo pegar a RS-118, ali tu podes se deslocar a 80 km/h na maior parte do trecho. De Gravataí até o Lami leva 45 minutos, em média. Mas cuidado com alguns buracos enormes e reza para não ficar atrás de um caminhão, porque só existem 2 pistas na rodovia. Isso sim precisa de investimento, na minha humilde opinião.
        Mas como a ideia é Mobilidade Urbana, corredor de ônibus, ciclovia e mais 2 pistas para os carros, removendo não sei quantas casas de seus lugares originais, não se aplica para o caso de investir na RS-118. OK.

        E a propósito, a obra proposta não passará pelo Porto Seco, de acordo com o mapa, e ainda vai requerer uma nova ponte sobre a Freeway e o Rio Gravataí. Exagero? Eu ainda penso que sim.

        Curtir

      • Claro que existem outros locais que merecem investimento. Mas estamos falando aqui numa Perimetral que vai priorizar o transporte coletivo. Na 118 por exemplo tu só vai priorizar o automóvel, logo, atinge menos pessoas.

        Na Perimetral tu atinge um público MUITO maior.

        Dá uma olhada nestas apresentações do ano passado, da Metroplan:

        https://drive.google.com/folderview?id=0BwpKknHcl6CiNFNQRm4wV095Q00&usp=sharing

        Mostra os principais estudos que foram feitos de integração do transporte coletivo da RM como um todo, e não só Poa.

        Então com base nisso tudo acredito que seja um investimento válido sim, e o melhor, com estudos para embasamento, o que muitos aqui cobram e que falta em muitas obras de Poa, por exemplo.

        Curtir

  6. Vcs já ouviram falar do anel viário metropolitano que houve alguma discussão na câmara poca da ieda? Caiu por terra por causa de toda aquela funcao de corrupcao do governo dela… Mas era muito interessante, era uma estrada em volta de poa unindo a regiao metropolitana sem precisar passar por porto alegre…. Inclusive com uma ideia de fazer um ponte ate guaiba que seria um ponto turistico do estado… Mas nao chegou nem se a fazer estudos…

    Curtir

  7. Essa estrada não é igual à RS10? que ia sair no final do governo passado e o atual governo engavetou, depois tirou da gaveta menor (sem ligação pra Barra do Ribeiro) e agora, aparentemente, trocou de nome 4 anos depois como se fosse uma novidade, que se não fosse a birra politica já estaria pronta??

    Curtir

  8. obrigado pelo mapa 🙂

    Curtir

  9. Não entendi essa ideia. Existe necessidade de circulação entre essas cidades?

    Curtido por 1 pessoa

  10. Não sei se vai mudar muita coisa pros moradores de Poa, mas pra RM vai ser muito bom.

    Curtir

    • Parece ajudar os residentes de poa pelo fato dos outros cidadinos poderem acessar aquela regiao oeste de poa sem precisar primeiro “entrar na cidade”

      Curtir

      • Por isso mesmo que acho que vai ajudar mais o pessoal da RM.
        A minha preocupação, é de se as vias nessa região vão aguentar tantos veículos.

        Curtir

  11. Pelo velocidade padrão de obras brasileiras e gaúchas, ficará pronta em 2035.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: