Ciclovias não vão mais receber tinta?

A EPTC está pensando em não pintar mais as ciclovias de vermelho, ou qualquer outra cor. O gerente de projetos da EPTC, Antonio Vigna, justifica: Assim que está garantido o espaço, a pintura pode ser abandonada. Pelo menos nas ciclovias segregadas, a gente pode ir tirando. O primeiro trecho da ciclovia da Ipiranga, com 416 metros, foi inaugurado em 2012. Hoje com 2,8 quilômetros, a existência do espaço exclusivo para ciclistas é de pleno conhecimento da população. Por isso, a demarcação poderia não ser mais necessária.

Vigna também diz que os ciclistas reclamam que a tinta torna a ciclovia escorregadia.

A ciclovia do Distrito Industrial da Restinga, na zona sul de Porto Alegre (acima) já foi feita sem ser preenchida com tinta vermelha.



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

22 respostas

  1. Pois é, eu acho que a tinta usada hoje é um problema por ser escorregadia demais, mas ao mesmo tempo a “preponderância” da sinalização é uma coisa que ajuda no fim das contas. O ideal mesmo seria ter o processo de sinalização como feito pelos Holandeses, que misturam a tinta na própria produção do asfalto, e já constróem a rua inteira com a sinalização praticamente pronta.

    Curtir

  2. Na ciclovia da Adda Mascarenhas pintaram recentemente 2 quadras com uma tinta vermelha mas com uma textura totalmente diferente da anterior.

    As arvores continuam com os galhos caindo no meio da ciclovia, obrigando o cara a desviar para o meio da rua.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: