Fepam emite licença para nova ponte do Guaíba

Obra está orçada em R$ 649,6 milhões e tem previsão de conclusão para 2018

Fepam emitiu licença para começo das obras da nova ponte  Crédito: Dnit / Divulgação / CP

Fepam emitiu licença para começo das obras da nova ponte
Crédito: Dnit / Divulgação / CP

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu nesta quinta-feira a Licença de Instalação com Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) para o início da construção da nova ponte do Guaíba, em Porto Alegre. A construtora Queiroz Galvão será a responsável pela obra orçada em R$ 649,6 milhões, que tem a previsão de conclusão para 2018.

Os técnicos da Fepam iniciaram em junho a análise dos documentos entregues pela construtora Queiroz Galvão com o detalhamento da obra. A nova ponte do Guaíba terá uma extensão de 7,3 quilômetros.

A estrutura da ponte terá 28 metros de largura, com duas faixas de rolamento, com acostamentos e refúgio central para cada sentido da via, vai ligar Porto Alegre ao Sul do Estado, passando pela Ilha do Pavão até a Ilha Grande dos Marinheiros. A estimativa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) é de que 50 mil veículos utilizem diariamente a nova ponte.

Segundo o projeto apresentado pelo Dnit em novembro do ano passado, a estrutura vai começar na rua Dona Teodora, no bairro Humaitá, entre a ponte atual e a BR 448, a Rodovia do Parque. No local, serão construídas as alças que passarão por cima da BR 290, a Freeway. A ponte passará pela Ilha do Pavão. Só depois desse percurso, entra na Ilha Grande dos Marinheiros, interligando-se à atual ponte, em direção ao município de Guaíba.

Correio do Povo



Categorias:Nova ponte Guaíba

Tags:, , ,

4 respostas

  1. A maior piada surgiu hoje. As obras começam semana que vem. O pacote de bondades da União em período eleitoral, debocha da inteligência das pessoas. São 1000 famílias que terão de ser removidas (na 118 são muito menores as remoções, e vejam o tempo que está demorando). Além do mais, há áreas particulares que precisarão ser desapropriadas. Na minha opinião essa ponte nem sairá do papel, nem em 10 anos, nem nunca. Tudo não passa de factóide eleitoreiro.

    Curtir

    • Fazer um condomínio de apartamentos para mil famílias não é nada inédito. Há vários empreendimentos privados que já alcançaram essa façanha. Daria para fazer, e seria barato perto do valor total da ponte. Uma unidade habitacional espartana custa uns 30-40 mil, mais a infraestrutura do entorno, acho que daria uns 50 milhões. Não dá nem 10% do valor da ponte.

      Curtir

  2. E a ciclovia?

    Curtir

  3. 2018? Então é 2022.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: