Entorno da Arena poderá ser conhecido como o ‘bairro do Grêmio’

Arena do Grêmio. Foto: Magerson Bilibio

Arena do Grêmio. Foto: Magerson Bilibio

Com a presença do candidato à presidência do Grêmio, Romildo Bolzan, o Movimento Grêmio Multicampeão esteve reunido nesta quarta-feira, dia 15, com representantes comunitários dos bairros Farrapos e Humaitá.

Na ocasião, foi apresentado o projeto do Multicampeão de criação de um departamento de Responsabilidade Social no clube, com o objetivo de integrar e potencializar todas as ações sociais do Grêmio, juntamente com o Instituto Geração Tricolor e o Desejo Azul, buscando aproximar mais a instituição da comunidade local.

Evandro Krebs, um dos idealizadores do projeto e integrante do Multicampeão, defende que o Grêmio, a partir da compra da gestão do estádio, anunciada nesta semana pelo presidente Fábio Koff, e da mudança definitiva de toda a sua estrutura para a Arena, estabeleça um canal permanente de comunicação com a comunidade, criando uma pauta comum de interesses convergentes que representem avanços e conquistas para o bairro e para o clube.

– Nesse processo de interação, poderemos, entre outras iniciativas, transformar o entorno da Arena numa espécie de La Boca, um bairro inteiro azul, preto e branco, revitalizado e pulsando Grêmio 24 horas por dia -, projeta Krebs com entusiasmo.

O presidente do Multicampeão, Maichel Mattiello, não disfarça sua emoção diante da receptividade do projeto junto aos moradores do entorno da Arena: “Neste encontro, sentimos brilhar os olhos deste povo, que até então, pudemos perceber, sentia-se um pouco abandonado, apesar de orgulhoso com a chegada do Grêmio. Impressionante a satisfação e o sonho dessas pessoas em consolidar uma relação de parceria com o Grêmio que venha a revitalizar a região e trazer uma nova perspectiva às famílias que ali residem”.

Alexandre Mayer, um dos coordenadores do Multicampeão, avalia que essa comunidade é extremamente organizada e politizada: “Eles estão percebendo que esta relação de unidade terá uma força gigantesca para se buscar, inclusive, soluções para a infra-estrutura dos bairros e que signifique também melhor qualidade de vida para a população”.

Giovanni Forneck, engenheiro e tesoureiro do Multicampeão, já vislumbra várias ações possíveis em curto prazo: “Podemos criar e apoiar escolinhas de futebol na região. Quem sabe até mesmo buscar uma cota social para ingresso na Arena e até estimular que as pessoas dessa área sejam colaboradores temporários nos dias de jogos”.

Depois de manter um diálogo franco e aberto com as lideranças comunitárias, Romildo Bolzan teve reforçado seu propósito de “criar um conceito de integração do Grêmio com os bairros próximos à Arena, com ações sociais em escolas, creches e praças, de forma a firmar um vínculo maior do clube com a comunidade”.

Bolzan acredita que com um trabalho permanente e sólido aos poucos toda a região poderá ser conhecida como o ‘bairro do Grêmio’, com todas as moradias pintadas com as cores do clube. O candidato da Situação adiantou que esse projeto faz parte do seu plano de governo.
‘Um anseio da comunidade’, diz liderança local.

A presidente da Associação de Defesa da Comunidade da Vila Farrapos, Ivone Beatriz Gomes, afirma com absoluta convicção: “Essa aproximação do Grêmio é um anseio da comunidade como um todo. Com a OAS, não havia uma expectativa maior porque se trata de uma empresa que nem é daqui. Já o Grêmio é diferente, e isso já está ficando comprovado. Com o Grêmio nosso poder de reivindicação junto aos órgãos públicos aumenta, o que trará melhorias à região”.

Entre suas metas imediatas, está a realização de ações que envolvam as crianças e o Grêmio. “Imagine um grupo de crianças daqui entrando em campo com os jogadores”, comenta, acrescentando que um de seus sonhos é levar outras práticas de esporte para a associação que dirige, e espera contar com a parceria do clube. “As pessoas acham que nos lugares pobres basta levar futebol, capoeira e percussão. Nós queremos mais”, insiste.

Hiltor Mombach – Correio do Povo



Categorias:Arena do Grêmio

Tags:, , ,

19 respostas

  1. Moro na frente da Praça Sport Club Internacional, sou sócio gremista há quase 10 anos e não pretendo me mudar por causa do nome da praça ao lado do meu prédio. Eu não teria problemas caso o lugar onde eu morasse passasse a ser conhecido como “Bairro do Internacional”, principalmente se isso valorizasse o meu imóvel. Mas cada um é cada um

    Curtir

  2. eu não achei onde dizia que o nome do bairro iria mudar… apenas se tornar conhecido… vale lembrar que o gremio não vai sair pintando casa de ninguém… os moradores fazem isso por si só… basta ver os bares e algumas casas que já estão pintadas de azul… são moradores (sejam colorados ou gremistas) querendo tirar uma grana extra aí… eu conheço gremista que aluga vaga de estacionamento perto do beira-rio que torce sempre pro inter fazer boa campanha… quanto mais gente e jogo no estádio, mais grana ele bota no bolso… mas isso é pensamente de gente saudável, não coloca futebol a frente de outras prioridades…

    Curtir

  3. Vai acabar acontecendo o mesmo que em SP: tinha a estação Corinthians-Itaquera e quase teve uma guerra civil até a ponta oposta virar Palmeiras-Barra Funda.

    Curtir

  4. Futebol deveria ser só um esporte. Quando vira paixão ultrapassa seu devido lugar e gera ideia de fanático como esta.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: