Parque Farroupilha recebe monumentos restaurados

Foto: Verônica Di Benedetti/Divulgação PMPA

Foto: Verônica Di Benedetti/Divulgação PMPA

Recuperação de 12 obras começou em agosto

Monumentos do Parque Farroupilha (Redenção) serão entregues restaurados à cidade nesta terça-feira, 11, às 11h. O trabalho de recuperação de 12 obras de arte públicas, que teve início em agosto, conclui a primeira fase, com a apresentação de três bustos e do monumento “Os Lusíadas”, todos localizados no eixo da avenida João Pessoa.

Os bustos em homenagem ao criador do sistema homeopático na medicina, Samuel Hahnemann, do médico homeopata Licínio Cardoso e do médico catedrático Annes Dias, originalmente feitos em bronze, haviam sido furtados, e os pedestais encontravam-se depredados e pichados. Coube ao escultor Luiz Henrique Meyer o trabalho de pesquisa que permitiu refazer as obras, inclusive localizando réplicas dos originais. O busto de Licínio Cardoso foi refeito pelo escultor a partir de molde de uma réplica localizada em Lavras do Sul, cidade natal do homenageado. Quanto ao de Annes Dias, registros indicavam que também fora feita réplica, a pedido da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e que a mesma encontrava-se fixada naquela instituição. Isso permitiu a modelagem dos bustos, que voltam aos pedestais, agora limpos e restaurados. Já o de Samuel Hahnemann foi esculpido utilizando medidas dos registros existentes.

Para evitar que os furtos se repitam, geralmente com o objetivo de venda a peso do metal, o escultor utiliza técnica de modelagem em resina com carga de pó de bronze, obtendo efeito muito semelhante ao original, mas sem valor comercial em relação ao material empregado.

Os Lusíadas – De autor não identificado, homenagem ao quarto centenário do poema épico de Luis de Camões, Os Lusíadas é constituído de placa em bronze com suporte de concreto armado. As intervenções consistiram em limpeza, estabilização da oxidação nas ferragens e fixação da placa comemorativa.

A restauração dos monumentos do Parque Farroupilha está sendo realizada graças a convênio firmado entre a prefeitura e o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon). As obras são feitas com recursos do sindicato, que remunera os profissionais responsáveis, bem como equipamentos e materiais necessários, cabendo à Secretaria Municipal da Cultura (SMC) dar orientação técnica e fiscalizar a execução dos trabalhos.

A valorização de obras artísticas localizadas em espaços públicos é o objetivo do projeto “Adote um Monumento”, campanha desenvolvida pela prefeitura, através da Coordenação do Patrimônio Cultural da SMC, Governo do Estado e Ministério Público. As ações dividem-se em educativas, de conservação e de segurança, para evitar depredações e outros atos de vandalismo.

Em caso de vandalismo, ligue 156.

Agende-se:
Entrega de monumentos restaurados no Parque Farroupilha
Terça-feira, 11 de novembro, 11h
Local: Av. João Pessoa, em frente ao prédio do Touring – Parque Farroupilha
Outras informações na Coordenação da Memória Cultural – Fones 3289-8039 / 3289-8041

Leia também: Escultor descreve técnica empregada na restauração



Categorias:Outros assuntos

31 respostas

  1. Cara..isso foi campanha política. Foi uma plataforma eleitoral. Todos nós sabemos que o Lorenzo bateu na EPTC. Não é nenhuma novidade os teus recortes de notícias. O que eu estou dizendo é que ele não foi convidado a integrar o governo, como forma de silenciá-lo. Nada a ver, Pablo. A carreira política do Wambert é nula…não seria ele, voz ativa ou um perigo à EPTC pós eleições. Aliás, o PSDB é um partido fraquíssimo aqui no RS. O que aconteceu é que a atual gestão, viu a oportunidade de fazer bandear alguns candidatos nanicos, para fazer número pro aliados na Câmara de Vereadores, foi só isso, simples. O Wambert de Lorenzo sempre foi e sempre será um zero à esquerda do ponto de vista político…..mas é sempre bom ter ao menos um representante a mais entre os 36 vereadores…aí sim, faz diferença. Por menor que seja a bancada do PSDB ou de outros partidos, é sempre conveniente que elas estejam alinhadas com o Executivo. A disputa por maioria na Câmara decide se um governo vai ou não, poder aprovar seus projetos.
    Então esse negócio de que ele foi convidado, só pra não poder mais bater na EPTC, é 100% improcedente.

    Curtir

  2. Quem é que te falou que ofereceram uma CC pro Wambert pra ele calar o bico? kkkk
    O cara foi cooptado em nome de uma coligação mais ampla na Câmara de Vereadores…e esse namoro foi inclusive, bilateral. Bastou o Fortunati se eleger, que o “Óleo de Lorenzo” foi rogar uma boquinha lá no Gabinete do Prefeito. Antes uma cc, do que uma carreira política nula…e aliás, não foi só ele. Mais 3 candidatos de oposição nas eleições para prefeito foram contemplados com boquinhas. Jocelin Azambuja foi outro.

    Curtir

    • Recortes de notícias:
      “Wambert (PSDB) diz que EPTC é ilegal e promete extinção do órgão… Wambert também promete o fim da EPTC e a substituição da empresa por uma autarquia que “troque a caneta pelo apito”” – Diário do Congresso, 25 de setembro de 2012 às 17:20

      “A posição assumida pelo candidato Wambert Di Lorenzo (PSDB) de ataque à Empresa Pública de Transporte e Circulação provocou revoltar nos dirigentes da EPTC…” – ClickRBS, 30 de agosto de 2012 72

      “O professor Wambert Di Lorenzo (PSDB), que disputou as eleições com Fortunati, atuará com o futuro vice-prefeito, Sebastião Melo (PMDB), em seu gabinete.” – ClickRBS, 21/12/2012 | 13h43

      Curtir

  3. Pablo…não te faz de bobo. Tu bem sabes que as paradas (TODAS) foram vandalizadas. Não só vandalizadas, como transformaram-se em moradia de mendigos e viciados. Eu sei que a EPTC é uma bosta. Tu não vais querer ensinar a missa ao padre, ok? Sou servidor público municipal há 27 anos, inclusive estagiei na SMT. Eu vejo tudo (de dentro). É óbvio que ninguém pigou ácido na parada….assim tu só capitulas a ti mesmo. O que interessa saber é que o mobiliário urbano é constante alvo de vandalismo e que a prefeitura (que é uma bosta), acaba adotando uma estratégia de não desperdiçar ainda mais dinheiro público, ao simplificar as paradas de ônibus e os cestos de lixo, por exemplo. Quando a coisa começa torta, termina torta.

    Curtir

  4. Sou terminantemente contra manutenção de mobiliário urbano em cidade vândala. É duplo prejuízo ao erário. Manter e mobilizar toda uma estrutura e recursos públicos para ajeitar as cacacas de um povo instintiva e essencialmente podre é uma péssima estratégia. Em qualquer lugar civilizado deste mundo, PRIMEIRAMENTE tem que haver leis e punições EFETIVAS e SEVERAS ao vandalismo, assim como APLICABILIDADE TOTAL da Lei. Só a partir disso é que se de deveria investir forte na segunda etapa, que é a manutenção. Esse negócio de enxugar gelo não me serve. Eu prefiro então que se invista o dinheiro público que iria para tampar as vadiagens do porto-alegrense, em outras coisas como saneamento básico, saúde pública, arruamento e habitação. Torrar grana do tesouro municipal em atividades que só servem para atiçar ainda mais a fúria dos vadios impunes de plantão é uma medida lesa patrimônio.

    Curtir

    • E o que prefeitura faz contra o vandalismo? Instala 500 câmeras que não servem para nada. Bela desculpa, não faz manutenção e não previne vandalismo.

      Curtir

      • A prefeitura faz duas coisas contra os eleitores e cidadãos. É isso o que eu estou argumentando. Além de não legislar contra os vadios, ainda gasta dinheiro do tesouro para concertar as vadiagens. Assim o contribuinte é duplamente prejudicado. Manutenção de vandalismo, NUNCA. Se não tem cacife pra barrar os porcalhões, nada feito.

        Curtir

      • Então instalou câmeras para que? Para gastar dinheiro?

        Curtir

      • Evidente. Pra gastar dinheiro…muito mal gasto. Câmeras pra quê? O que acontece com os poucos vadios que são flagrados pichando? Qual a serventia de câmaras de vigilância, numa cidade/país permissivo com o vandalismo? Essa é a pergunta que deve ser respondida pelo cidadão, trabalhador e contribuinte. Afinal de contas…qual a eficácia da vigilância contra os vândalos? O cara fica dez minutos numa delegacia e é liberado…e de quebra, ainda sai debochando da lei, ou seja, de mim e de você. Você viu o vandalismo decair em Poa mercê da vigilância? Funcionou? Funciona? É um método eficaz? Qual o resultado?
        Eu respondo. PRAGMATISMO ZERO. “Porto Alegre continua tão vandalizada como sempre e mais vandalizada do que nunca.” A diferença é que agora nós estamos pagando a conta das câmeras de vigilância. Baita inteligência, tchê!

        Curtir

      • Eu honestamente acho que a pixação estava pior há uns 6-7 anos atrás.

        Curtir

      • O aumento da pichação só não está mais evidente, porque a cidade já está tão pichada, que falta espaço pra novas pichações. É por isso que o ritmo teve que decair um pouco. Já picharam quase tudo. Hoje em dia é raro encontrar uma parede, muro ou monumento bom de ser pichado. É o mesmo o que ocorre na floresta amazônica. O desmatamento histórico foi tão brutal, que hoje em dia as estatísticas enaltecem a redução dos desmatamentos e queimadas…claro! Há cada vez menos selva a ser destruída. Em algum dia do futuro breve, o desmatamento será zero….pois não restarão mais árvores disponíveis aos devastadores. É a estatística-biquíni.

        Curtir

    • Vandalismo tem no país todo, a diferença é que algumas cidades fazem manutenção (poa não).

      Curtir

      • Alias , vandalismo tem no mundo inteiro, a diferenca é que em outros lugares quando estragou tudo é prontamente consertado, aqui se “revitaliza” e se larga a Deus dará, depois de umas decadas se revitaliza novamente.

        Curtir

    • Do wikipedia
      “Removing evidence of vandalism reduces risk of imitation.” – Removendo evidência de vandalismo reduz-se o risco de imitação.

      Curtir

      • This strategy don’t fits in Porto Alegre. Removing vandalism stains, produces new challenges and recreates clean spaces for “dirty works”. Worst! Spending collective money into an infinite cicle of clean-dirt.

        Curtir

      • And what does the mayor do about it? Nothing? So let’s save this money.

        Curtir

      • No, Mr. Pablo. Apply the money in things that set a certain LEGACY.

        Curtir

      • Tipo 1000 CCs? Kkkkkk

        Curtir

      • O quê tem a ver CC’s com esse assunto? Ordene melhor a linha de argumentação.

        Curtir

      • Vc fica destilando ódio contra manutenção que beneficia a população porque gasta recursos entretanto a prefeitura paga CCzão de 5k para o filho da máfia da ATP.

        Manutenção é investimento e deixa legado. CCzada sim que é dinheiro jogado pelo ralo.

        Minha linha de argumentação expõe a incoerência da tua postura contra a manutenção, até porque se é tão ruim, por que em todos os países do 1o mundo é feita e em PoA não? Aliás, até em outras cidades do Brasil a manutenção é muito melhor do que em PoA.

        Curtir

      • Parece que os CC são o maior mal da humanidade, lendo alguns discursos. Eu, que sou 120% contra CC’s, mostro que não são eles a causa dos males. A grana que se gasta com CC’s é inexpressiva frente ao orçamento do município. Não é por aí o furo da gestão. Outra coisa básica. Nos países em que há manutenção regular, as LEIS SÃO MUITO MAIS PUNITIVAS E EFETIVAS, ou seja…aqueles países CUMPREM a premissa básica do meu raciocínio: primeiro leis e punição, depois investimento em manutenção. Apesar desses dois fatores complementarem-se entre si, o fato é que antes de tudo, vem a mão pesada da lei. Jamais destilei ódio contra manutenção…fizestes uma leitura errônea e superlativa do meu argumento. Eu disse que sou CONTRA a manutenção aqui em Poa. Disse que sou contra e embasei o meu discurso. Não te preocupas, pois eu jamais te adjetivarias de cheerleader da manutenção…pois estaria cometendo o mesmo erro que cometeste ao me acusar de odioso.

        Curtir

    • Fala sério. O vandalismo é a galinha dos ovos de ouro do prefeito preguiçoso.

      Curtir

    • Vandalismo zero, ferrugem e abandono 100%

      Curtir

      • Vandalismo zero? Essas paradas foram aniquiladas por atos de vândalos. Foram tão brutalmente destruídas e emporcalhadas, que o poder público começou a desistir de restaurá-las e mantê-las. Isso foi dito claramente em declarações de representantes da EPTC. Por isso, decidiram substituir muitas paradas bonitas, pelos telheiros de zinco simplórios que se vê pela cidade. Cidade que não pune vândalos, inevitavelmente acaba assim. O poder público ajeita, vem gente e destrói….chega um momento em que o governo enche o saco e abandona. E aqui quem fala é inimigo público número um desta administração…..mas eu tenho ao menos um pingo de autocrítica. Escrevo com todas as letras; “O porto-alegrense é um lixo.” Esse negócio de só querer culpar o governo é muito comodismo e cinismo. O maior problema está em nós.

        Curtir

      • Representantes da EPTC? E a EPTC é algo que ser levada a sério? Kkkkkk

        Curtir

      • Converse com qualquer pessoa que não seja CC ou não trabalhe na prefeitura para ver a opinião da EPTC. Faça uma pesquisa de opinião e verá a máfia que está instalada nessa EPTC. Essa máfia é tão forte que assim que o candidato Wambert Di Lorenzo falou em extinguir a EPTC chamaram ele numa salinha e ofereceram um CCzão para ele calar o bico.

        Curtir

      • Olhe essa parada, veja a quantidade de ferrugem! Será que algum vândalo pingou gotas de ácido na parada? Fala sério…

        Curtir

  5. Oba oba oba!!!! Monumentos limpinhos em folha….prontinhos para pichações novinhas em folha. Pichador vive um caso de amor eterno com paredes virgens.

    Curtir

  6. Manutenção? Impressionante!

    Curtir

  7. E com placas de pedra – muito bom. Agora é usar a guarda municipal para cuidar.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: