Secretaria do Meio Ambiente qualifica espaços do Parque Marinha

Passeio de 2,7 mil metros percorrerá avenidas Evaldo, Ipiranga e Borges   Imagem: Divulgação/PMPA

Passeio de 2,7 mil metros percorrerá avenidas Edvaldo, Ipiranga e Borges   Imagem: Divulgação/PMPA

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) iniciou nesta semana a instalação do canteiro de obras para a execução do passeio externo do Parque Marinha do Brasil. A obra, com duração estimada em 240 dias, é executada pela Retroplan, vencedora da licitação. O investimento de R$ 1,4 milhão inclui a pavimentação em concreto armado com piso podotátil do passeio externo do parque.

Ao todo, um percurso de cerca de 2,7 mil metros será pavimentado, indo de trecho na avenida Edvaldo Pereira Paiva, passando pela Ipiranga e percorrendo toda a extensão da avenida Borges de Medeiros e da Rua A, até alcançar novamente a Edvaldo Pereira Paiva (formando uma espécie de “U”). Ao longo do percurso na Rua A, localizada junto ao Estádio Beira-Rio, serão instalados bancos, lixeiras e paraciclos a fim de incentivar o uso do espaço.

Outras melhorias –  Além do passeio, a área do parquinho de diversões foi reintegrada ao parque, em função do fim do prazo da concessão do espaço e da impossibilidade jurídica de renovação do contrato. Na área esportiva, estão previstas ainda a implantação de uma academia de terceira idade, a recuperação da pista de patinação, com a execução de piso em concreto armado e novo guarda-corpo, e a drenagem da área localizada junto às novas quadras poliesportivas. Essas últimas melhorias devem ser iniciadas até 2015.

Prefeitura de Porto Alegre – 07/11/2014



Categorias:Parques da Cidade

Tags:

18 respostas

  1. Ainda não me conformo com a retirada do parque de diversões, quero saber quantos moradores de rua vão ocupar aquela área agora, pois revitalizar, eu duvido, acho mais facil a prefeitura fazer uma estação de esqui no morro Santa Tereza do que fazer algo últil de onde estava o parque de diversões, ainda mais nessa parte do marinha que pouca gente vai.

    Curtir

  2. Dúvida sincera: o piso podotátil, cuja necessidade é incontestável, precisa mesmo ser amarelo? Acho tão feio aquela faixa daquela cor…

    Em tese, os deficientes visuais não o enxergam com os olhos, mas o sentem com os pés.

    Ou é assim por causa de pessoas que não têm deficiência completa, apenas parcial?

    Curtir

    • Se fosse para pessoas que tem deficiência parcial seria lógico ser de uma cor mais escura para contrastar com a calçada e facilitar a visualização. Realmente não sei por que é amarelo. Deve ser convenção.

      Curtir

  3. Isso sim que era obra da Copa, não o mazembão.

    Curtir

  4. POA é tão, mas tão pobre em equipamentos turísticos e de lazer, que até calçada de concreto é motivo de comemoração… Quem não viaja pode achar que estou exagerando… antes fosse…. até Rio Branco no Acre(falo porque conheço), têm praças e parques mais bonitos, modernos, floridos e equipados que nossa cidade. QUE TRISTEZA!!! UN-happy port é demais…

    Curtir

  5. Existem muitos parques e principalmente praças na cidade que tem esse problema de o passeio ser apenas um trecho de chao batido, em dias de sol as pessoas até caminhamneles mas quando chove temos que atravessar a rua, andar sobre a pista “dos carros” ou brincar de chiquerinho mesmo

    Curtir

  6. amém.
    Espero que sigam fazendo isso em outras praças e parques.

    Curtir

  7. Achei má notícia tirar o parquinho. Bastante gente levava os filhos ali e como o AJ já falou em cima de certo vão deixar largado.

    Curtir

  8. Aquilo é um passeio então? Achei que fosse ciclovia, hoje já tem um trecho que conecta a Edvaldo ao Parque.

    Se bem que depois da Dona Alzira dá para ver que eles não notam diferença mesmo. Quer dizer, já tinham demonstrando a confusão entre ciclovia e passeio no próprio Marinha mesmo, há mais de um ano:
    http://vadebici.wordpress.com/2013/05/01/isto-nao-e-uma-ciclovia/

    Curtir

    • Acho que aquela linha amarela é o piso táctil. Induz a pensar que é uma linha divisória de fluxo em um ciclovia.

      Curtir

      • Tu diz a divisa entre uma calçada e uma ciclovia? Pode ser…

        Curtir

      • No render apresentado nesse post há o passeio em cinza e uma linha amarela ao meio. Acho que essa linha é o piso táctil, mas induz a pensar que é uma linha divisória de fluxo em uma ciclovia.

        Curtir

      • Não estou te entendendo. Quer dizer a divisão entre os dois sentidos da ciclovia?

        Daí fica estranho, num dos lados tem bancos.

        Curtir

      • Exato porque aquilo não é uma ciclovia. É um passeio para pedestres com bancos e um faixa com piso táctil.

        Curtir

      • Acho que é isso mesmo que falaste. Acho bem melhor fazerem isso do que aquela “ciclovia” que fizeram junto a Ipiranga. Muito bom!

        Curtir

  9. Quero só ver no que vai virar o espaço que era do saudoso “Green Park” / “Parque Guaiba”, uma vez que aquela área não é aproveitada além do parque de diversões, ou seja, mais um espaço que vai ficar abandonado. Só esperar.

    Curtir

  10. Uma pena que não foi feito para a copa…
    Obra mais do que necessária!

    Poderia ser feita uma ciclovia em volta do parque, né?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: