Petrobras cancela contratos com a Iesa em Charqueadas

Com o possível fechamento, até 5 mil trabalhadores diretos e indiretos serão demitidos

Samantha Klein / Rádio Guaíba

Contratação da Petrobras foi firmada em aproximadamente US$ 800 milhões | Foto: Prefeitura de Charqueadas / Divulgação / CP Memória

Contratação da Petrobras foi firmada em aproximadamente US$ 800 milhões | Foto: Prefeitura de Charqueadas / Divulgação / CP Memória

A Petrobras rompeu o contrato com a Iesa Óleo e Gás para construir 16 módulos para plataformas de petróleo na fábrica montada em Charqueadas. A informação é do prefeito Davi Gilmar Souza, que lidera uma comitiva, em Brasília, para tentar buscar uma solução para o impasse do Polo Naval do Jacuí. Com o possível fechamento da empresa, até 5 mil trabalhadores diretos e indiretos serão demitidos.

“Estamos tentando construir com o vice-presidente Michel Temer uma solução para tentar resolver o problema dos trabalhadores. Se não for com a Iesa, que seja com outras empresas. Ele disse que ia tratar com o ministro (Edison) Lobão (de Minas e Energia) para tratar de uma resolução para esse caso que envolve milhares de pessoas”, sustenta o chefe do Executivo.

A contratação foi firmada em aproximadamente US$ 800 milhões. A Petrobras foi procurada pela reportagem, mas ainda não se manifestou.

A Iesa, que atua desde 2013 no município e apresenta sinais de retração desde a metade deste ano, foi uma das nove empresas alvo da Polícia Federal por suspeita de fechar contrato com a Petrobras através do pagamento de propina. Membros da alta direção da empreiteira chegaram a ser presos pela Operação Lava Jato.

Correio do Povo



Categorias:Polo Naval do Jacuí

Tags:, ,

4 respostas

  1. Privatização da Petrobrás já.

    Curtir

  2. Enquanto isso…a DESgraça Foster e outros (abaixo e acima) estão bem empregados.

    Curtir

  3. Agora fu… com Charqueadas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: