Smic fecha bares da Cidade Baixa a pedido da Brigada Militar

Ação foi realizada devido a reclamações de moradores e associação   Foto: Agnese Schifino/Divulgação PMPA

Ação foi realizada devido a reclamações de moradores e associação   Foto: Agnese Schifino/Divulgação PMPA

A fiscalização da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic) interditou nesta quinta-feira, 20, sete bares do bairro Cidade Baixa: Vila Acústica, Bar Garibaldi, Made in Brazil, Cachorro do Élio, Eskina’s Bar, Bar do Sandro e Posto BR (rua José do Patrocínio, 707). A ação foi realizada a pedido da Brigada Militar, devido a reclamações de moradores e da Associação dos Comerciantes do bairro Cidade Baixa.

Na solicitação da BM, há relatos de perturbação da ordem, arruaça, gritaria, garrafas quebradas e consumo de droga por parte de alguns frequentadores. O secretário da Produção, Indústria e Comércio, Humberto Goulart, destaca que a ação busca harmonizar o convívio entre moradores, comerciantes e pessoas que buscam  entretenimento nos bares, para que ninguém seja prejudicado.

Segundo a Divisão de Fiscalização da Smic, todos os bares têm Alvará de Localização e Funcionamento.

A ação faz parte da Operação Sossego, que teve início no dia 23 de julho e interditou outros sete estabelecimentos (Zumbi, Van Gogh, Tapas Bar, Bahamas, Porto Carioca, Mulligan e Pinquim) por descumprimento do Decreto 17.902, de 8 de agosto de 2012, que regula o horário de fechamento dos bares e restaurantes na Cidade Baixa.

O diretor da Divisão de Fiscalização da Smic, Rogério Stockey, adianta que a Operação Sossego seguirá monitorando os estabelecimentos da Cidade Baixa. “Os agentes vão continuar as ações de forma discreta para verificar o cumprimento do decreto relativo ao horário de fechamento dos bares”, informou.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

16 respostas

  1. Acho engraçado a pessoa morar na cidade baixa e querer tranqüilidade, se muda pra bairro tranquilo então. A cidade deve ter um centro de cultura com restaurantes e bares sempre cheios como toda boa capital. A prefeituradeveria ficar do lado da população e nao da minoria

    Curtir

  2. O problema são esses grupinhos que querem sair berrando nas ruas.
    Os mesmos que berram pelo Tutti.

    Fechar os bares não vai adiantar muito, até por que tem muita gente que compra a bebida no zaffari, coloca num cooler e vai beber na rua, vários amigos meus fazem isso.

    Só proibindo de beber na rua pra evitar isso, mas ai a guerra é grande.

    Curtir

  3. Bueno, será tudo como foi lá em 2010 +-… Agora quero ver o dissabor dos moradores ao caminharem por “seu” bairro sem ninguém nas ruas…ou seja, vocês sabem quem estará lá esperando vocês né??
    E de novo, os bares fechados são os fuleiros. Por que será que os fuleiros incomodam tanto?
    Os da Padre Chagas nunca incomodaram…

    PS: bairro seguro é aquele com pessoas caminhando nas ruas a qualquer hora do dia e não sem niguém!

    Curtir

    • Com certeza é bom ter gente na rua, mas se o cara não consegue dormir não adianta… acho o comentário do Adriel acima bem pertinente.

      Curtir

      • Certamente. No entanto em brevíssimo teremos tudo de novo.
        Ou acham que acontecerá como aconteceu em 2010…com a BM de ESCOPETAS e CALIBRE 12 caminhando nas ruas para fazer a “ronda”??
        .
        Se cheio de gente já há assaltos, imagina sem ninguém…
        Na rua da minha casa por exemplo, na passa uma viva alma depois dos horários de expediente…imagina, que quem se aventura a caminhar é visto por todos como possível assaltante. E aí, nesse ínterim, tim sara bim: ninguém mais sai de casa!

        Curtir

      • Luiz Felipe, descupe-me se soar arrogância, não é minha intenção. Nem desejo ser erudito ao extremo… Concordo com teus argumentos, mas me chamou atenção um termo que tu usastes.
        A forma correta é “sim sala bim”. É uma “frase mágica” assim como hocus-pocus”,“abracadabra”, “shazam!” e etc.

        Curtir

      • *desculpe-me

        Curtir

    • Cara, eu moro no 13o andar num apartamento de FUNDOS e não consegui dormir a noite!! Você acha isto normal??

      É perfeitamente possível a convivência dos bares com os moradores, é só não ter vazamento de som significativo de forma a atrapalhar quem dorme (creio que sejam poucos os bares com este problema) e principalmente acabar com os idiotas gritando na rua!!

      A maior parte dos dias é tranquilo para se dormir, só que há momentos, como ontem, que se junta um pequeno grupo de bêbados e ficam cantando até as 5h da manhã (quando não trazem um batuque junto). Ou então um idiota que estaciona para “demonstrar” a potência do som do carro tocando funk.

      99% do pessoal que vem curtir a noite aqui não se enquadram nestas categorias acima, é uma minoria sem noção que não sabe viver em sociedade e acaba incomodando todo mundo. A solução é fiscalizar e punir estes, e não os bares regulares.

      Curtir

  4. Moro na frente deste bar da foto. O problema sempre foi as criaturas gritando e “cantando” até as 6 da manhã na rua, e não necessariamente os bares. A Associação de Moradores (que não representa a maioria dos moradores do bairro) quer resolver o problema acabando com os bares, e parece que a BM e SMIC estão acataram a solicitação deles…

    Pois bem, hoje a noite, mesmo com os bares supostamente fechados, foi uma gritaria só na rua.

    O problema é a falta de fiscalização das pessoas na rua!! Enquanto deixarem estes poucos idiotas fazendo baderna de forma inconsequente até altas horas, sem qualquer fiscalização e muito menos punição, o problema do barulho na madrugada continuará! Já chamei a polícia várias vezes (as vezes as 5h da manhã) e nunca mandaram nenhuma viatura. Só pararam de gritar quando cansaram e foram para casa.

    Curtir

    • *estão acatando

      Curtir

    • Ontem escutei um comentário (inflamado) do Nando Gross, que disse basicamente que a Cidade Baixa é e sempre foi um bairro boêmio, desde os tempos do Lupicínio Rodrigues. As pessoas que lá estão sabem – ou pelo menos deveriam saber – disso.

      Acho complicado opinar de foro do olho do furacão e respeito muito a tua opinião, de quem convive com o barulho todas as semanas. Mas acho que as coisas não se resolvem por meio de imposição.

      Onde estão nosso “representantes”, também chamados de vereadores, que não fazem audiências públicas com moradores, executivo, empresários e população?

      Acho que deve ser mais fácil dar nome a ruas e proibir uso de telefone em bancos…

      Curtir

      • Não gosto do Nando Gross, mas tenho q concordar um pouco com o comentário dele. Porto Alegre tem mais de 80 bairros. Se eu quisesse paz, Cidade Baixa não seria uma opção. É o lugar da noite de POA, não destruam isso.

        Curtir

      • Será que no tempo do Lupicínio Rodrigues tinha gente gritando na rua até as 6 da manhã e carro estacionado com som alto fazendo o vidro das casas vibrarem?

        Curtir

      • Praia também é lugar de diversão e nem por isto é permitido estacionar com som alto ou perturbar o sossego dos outros que lá estão.

        Curtir

      • Eu ia dizer isso, aposto que no tempo do Lupicínio as pessoas iam cedo para casa. Essa coisa de brasileiro de “noite boa é noite virada” é coisa que só a vida moderna permite.

        Curtir

    • Concordo, em vez de irem para cima de quem realmente tá causando problema estão fechando o negócio dos caras, sério, muita sacanagem.

      O Vila Acústica é um pouco mais complicado, se não estou confundindo o bar eles botam som alto com as portas e janelas escancaradas.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: