O fim do ‘cercadinho’ nas festas

Cerco ao cigarro: novas regras vetam qualquer área exclusiva para fumantes. Empresários dizem que medida vai provocar prejuízo

fumodromo-01

fumodromo-02

 

Metro Porto Alegre – 05/12/2014



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

37 respostas

  1. Sou contra.
    Não fumo e odeio cigarro. mas ai é exagerar.

    Um lugarzinho na rua longe de quem não fuma não faz mal pra ninguém, exceto para os fumantes.

    Alias, quanto mais propaganda contra o fumo, maiores os números de vendas de cigarro.
    Para um fumante, o vicio da nicotina ao ver todo esse bla bla bla contra o cigarro faz com que ele lembre do fumo e tenha vontade de fumar.

    Ele pode dizer que ao ver as imagens de fetos e todo o papo de que cigarro faz mal, deixa ele com nojo do cigarro, mas na cachola dele, ativa uma área que faz querer fumar.

    Curtir

  2. Essas proibições são inconstitucionais. Dignos de estados e regimes de exceção. A única forma de tu limitar uma liberdade é quando existe o dano à outra, como por exemplo proibir cigarro de ambiente coletivo já que o direito de um não pode prejudicar o outro. Agora, os fumódromos não incomodavam os não-fumantes. Sério, continuem dando asas pras posturas utilitárias estatais. A história é cíclica mesmo, eta raça burra.

    Curtir

    • O Henrique sabe do que está falando.

      Curtir

    • Dependendo da forma como são feitos, incomodam sim.

      Pra mim, os fumódromos tem de ser lugares fechados e com ventilação forçada, nada desses cercadinhos na porta, onde muitas vezes pra ti entrar na festa tem de passar por uma nuvem de fumaça.

      Curtir

  3. Há mais de 2000 anos atrás os seres humanos não viviam mais de 30 anos. Por causa da falta de higiene, cuidados com alimentos, variações do clima e falta de habitação adequada uma das áreas mais sensíveis era o sistema respiratório.

    Nessa época, quem fumava, desinfetava as vias aéreas e vivia muito melhor do que a maioria, com menos gripe e menos afetados por insetos, muitos deles transmissores de doenças. Nessa época, falar em câncer aos 50, quando não se vivia mais de 30 anos era uma piada.

    Hoje em dia, poucos de nós usam roupas molhadas ou mofadas por dias. Geralmente comemos alimentos limpos ou cozidos, possuímos um imenso arsenal de medicamentos e cuidados especiais quando ficamos doente. Há pessoas que começam a correr aos 40 e terminam maratonas aos 50. Recentemente um senhor de 100 anos terminou uma prova de 100km de bicicleta.

    Assim, um aumento da probabilidade de câncer aos 50 é algo a considerar, coisa que era irrelevante antigamente.

    Curtir

    • só um detalhe, as pessoas viviam menos mesmo, como tu descreveu, mas não tão pouco assim, a média dos 30 anos ocorre porque a mortalidade infantil era MUITO grande, logo, muitas crianças morriam e “puxavam” a média para baixo, era comum viver mais que 30, 40 ou até 50 anos.

      mas concordo com teu pensamento! só queria esclarecer o mito de “viver até os 30 antigamente”

      Curtir

  4. Paradas e terminais de onibus cobertos no teto e em alguns casos nas laterais estão incluidos?? Se sim, isso poderia diminuir muito a sujeira no chão. 80% é de pedaços de cigarro.

    Curtir

    • É só ir ao lado da parada e seguir fumando.

      O que posso falar dos meus tempos de fumante que quando tinha lixeira eu apagava e jogava o toco nela.

      Curtir

  5. Como eu escrevi no outro tópico, o certo mesmo é fazer como nos países nórdicos. O proibido é mostrar que está fumando, pois sabe-se que isso influencia outras pessoas. Pode ter fumódromo, festas para fumante, restaurante para fumante, mas não pode ser mostrar isso para quem passa na rua.

    Uma regra parecida acontece nos EUA, onde não se pode mostrar publicamente que se está bebendo. Todos já devem ter visto os sacos de papel pardo tapando a bebida nos filmes. A pessoa é responsável pela “imagem que distribui”.

    Curtir

  6. O que vai acontecer é o aumento de festas ao ar-livre, o que contraria a política atual da prefeitura de vetar grandes aglomerações noturnas. Achei várias dessas regras muito válidas, mas a proibição de fumódromos bem delimitados é ineficaz e burra.

    Curtir

  7. Não fumo e odeio o mero cheiro de cigarro, mas devemos ver o que está por trás desta rigorosa campanha mundial anti-fumo. Ou vocês acreditam que organizações milionárias internacionais e mega investidores planetários, movendo seus pauzinhos, estão meramente e franciscanamente preocupados com a saúde da população mundial?
    Os principais financiadores da campanha anti-fumo, os bilionários George Soros e Peter Lewis (falecido ano passado), entre outros, políticos como Fernando Henrique Cardoso, César Gaviria, e a ONU, são os mesmos que defendem a liberação do uso da maconha. Por que será?

    http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/oms-pede-medidas-mais-restritivas-contra-tabaco-14307659
    http://portal.aprendiz.uol.com.br/content/mostuchipu.mmp
    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/03/onu-sugere-descriminalizacao-do-consumo-de-drogas-pela-primeira-vez.html
    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/820840-george-soros-doa-us-1-milhao-a-campanha-para-legalizar-maconha-na-california.shtml
    http://www.avaaz.org/en/end_the_war_on_drugs/?rc=fb

    Curtir

    • Sério, não entendi a tua paranoia…..

      Curtir

      • E para embaralhar mais a tua cabeça, saiba que o homem mais longevo da História, Henry Allingham, que morreu aos 113 anos em 2009, era fumante, e atribuiu seus muitos anos aos “cigarros, whiskey e mulheres selvagens”. Jeanne Calment, que morreu na França com 122 anos, fumou dos 21 até os 117 anos. A canadense Marie-Louise Meilleur,que viveu até os 117 anos, era uma ávida consumidora de cigarros. Em 2006, as 10 pessoas mais velhas do mundo eram fumantes. E não vão me dizer que estou defendendo o fumo, pois eu odeio o fumo e me repugna o mero cheiro de cigarros. Só cito esses fatos para dizer que o assunto tabagismo, sua proibição draconiana oquestrada pela ONU, as drogas, a liberação das drogas, tudo isso é muito mais complexo e obscuro do que os meios de comunicação fazem nos crer. É preciso ver as coisas de uma maneira global, interligar uma coisa a outra e nunca acreditar na mídia popular.

        http://www.independent.co.uk/life-style/health-and-families/health-news/cigarettes-whisky-and-wild-wild-women-1710744.html

        Curtir

      • Marcelo, sistemas biológicos são muito mais complexos que isso. Óbvio que fumar não é um atestado de morte mas que faz bastante mal faz.

        Mas honestamente tu não te fez claro. O que tem isso a ver com a maconha?

        Curtir

      • Cerca de 30% dos fumantes não desenvolvem câncer de pulmão, por mais que fumem. É uma característica específica do organismo que faz com que a pessoa simplesmente seja imune à fumaça do cigarro. Para essas pessoas a fumaça do cigarro funciona como um desinfetante das vias aéreas.

        Entretanto não se pode afirmar, de forma irresponsável, que câncer no pulmão é simples predisposição genética. Quem quer descobrir na prática se está no grupo dos 30% ou dos 70%?

        Curtir

      • Só porque existem meia duzia de pessoas que conseguiram viver até os 110 anos fumando não quer dizer absolutamente nada, são exceções. Provavelmente estes que citou eram pessoas que tinham dinheiro para conseguir manter os seus vícios, fazer tratamentos caros e etc… Isso não diminui os efeitos nocivo do cigarro, eu realmente não entendo aonde tu quer chegar, ou seja, qual seria o motivo que a ONU teria para boicotar o cigarro.

        Curtir

      • Gilberto, os dois dados estão corretos, o que muda é apenas o universo de análise. Os 30% são analisados somente entre os fumantes. Na população em geral, o câncer de pulmão é pouco comum. Se a pessoa não fuma, não trabalha com amianto, mineração ou transporte de carvão ou em locais com muita fumaça de automóveis, olaria ou fundição é muito raro alguém ter câncer de pulmão.

        Curtir

      • O meu comentário NÃO é sobre se fumar é ruim ou não, todos sabemos que É ruim, mas a título de curiosidade: de acordo com dados americanos, uma pessoa que não fuma tem uma chance de 1% de ter câncer de pulmão, enquanto que aquele que fuma terá uma chance de 8%.

        Outro dado interessante para adicionar ao assunto. Enquanto a ONU aperta cada vez mais o cerco aos fumantes, os beberrões de bebidas alcólicas, que de acordo com a revista científica britânica Lancet, são tão nocivas como o tabaco, não são importunados. “The researchers found 4% of the global burden of disease is attributable to alcohol, compared with 4.1% to tobacco and 4.4% to high blood pressure”. (Os pesquisadores chegaram à conclusão de que o malefício global de doenças é atribuível em 4% ao álcool, comparando com 4.1% do tabaco e 4.4% da pressão alta).

        http://news.bbc.co.uk/2/hi/health/4232703.stm

        Curtir

      • Tô começando a achar que nem o Marcelo sabe do que tá falando.

        Curtir

      • George Soros, Barão de Rothschild… O Elvis disse tudo: paranóia. Pessoal tem que ler menos Olavo e voltar pra vida real.

        Curtir

    • O que eu gostaria de entender é o que ” mega bilionárias fundações e mega investidores planetários” ganham com isso.

      Existe uma pesquisa que provou a relação entre o consumo de cigarro e consumo de maconha. Foram utilizados probes no esgoto mostrando que em períodos onde a concentração de nicotina cresceu, logo atrás cresceu também a concentração de subprodutos da maconha. Isso parece lógico, pessoas que fumam mais, são em geral mais tolerantes a fumaça e a fumar outras coisas, pois seu organismo já está acostumado com a agressão da fumaça. Pessoas que não fumam cigarro são mais relutantes em fumar qualquer coisa. Esse estudo provou essa relação.

      Curtir

    • Tb não entendi a teoria conspiratória da vez.

      Curtir

    • mas que coisa boa se for liberada mesmo. chega de hipocrisia e violência!

      Curtir

    • E sobre a maconha, defendida pelo socialista FHC, favorecida pelo mega bilionário George Soros no mundo inteiro e liberada pelo comunista Mujica aqui ao sul na Pátria Grande: O risco de uma pessoa ter ataque cardíaco durante a primeira hora de fumar maconha duplica em 4. A maconha contém 70% mais carcinogênicos do que o cigarro. Quem fuma maconha uma vez por dia tem os mesmos riscos de fumar uma carteira de cigarro por dia. Há inúmeros estudos mostrando que, a longo prazo, a maconha pode levar a pensamentos ezquizofrênicos. A maconha afeta negativamente o sistema imunológico. Etc etc

      Curtir

      • “mas a maconha cura câncer” Kkkkkk \ironic

        Curtir

      • Nenhum deles disse que maconha faz bem.

        Curtir

      • Felipe X, você está se aproximando da iluminação. Se a maconha não faz bem, de novo eu ponho na mesa: porque, pelas mesmíssimas entidades globais, é extraordinariamente incentivada, e o fumo radicalmente combatido? Mas como já fui taxado de paranóico, teórico da conspiração, e que não sei do que estou falando, paro por aqui.

        Curtir

      • Marcelo, o que se propõe não é um “libera geral” para a maconha. A questão é que a guerra as drogas é impossível de vencer. Como eu disse, acho que a maconha deve ser igualada ao cigarro (que já está suficientemente reprimido).

        Curtir

      • “socialista FHC”??? só faltou dizer que ele é bolivariano e mandar ele pra Cuba.

        Curtir

  8. Não permitir terraços chega a ser sacanagem.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: