Única empresa da licitação da orla é desclassificada

Edital para revitalização da orla do Guaíba pode ser cancelado
Única empresa habilitada na concorrência apresentou um contrato acima do estipulado e foi desclassificada

Samantha Klein/Rádio Guaíba

Edital previa a revitalização de um trecho de 1,3km, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias | Foto: Divulgação / PMPA / CP

Edital previa a revitalização de um trecho de 1,3km, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias | Foto: Divulgação / PMPA / CP

A empresa Toniolo Busnello, única habilitada na concorrência pública para realizar a primeira etapa da revitalização da orla do Guaíba, foi desclassificada nesta quarta-feira. A empreiteira ofereceu um contrato avaliado em R$ 69,6 milhões. O valor é R$ 12,2 milhões acima do montante estipulado pela Prefeitura de Porto Alegre.

Assim, a Comissão Especial de Licitações abriu o prazo de cinco dias úteis para que a empresa ingresse com um recurso contra a desclassificação. Caso a empreiteira não recorra da decisão, o edital de licitação será cancelado e não expectativa para a publicação de nova concorrência pública.

O edital previa a revitalização de um trecho de 1,3km, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias, na avenida Beira-Rio. No projeto estava contemplada a colocação de quiosques, bares, ciclovia e quadras poliesportivas.

Há duas semanas, o consórcio Pelotense Portonovo, já tinha sido desclassificado por falta de documentação. O certame foi publicado após quase três anos de atraso, o que inclui a contestação do Tribunal de Contas do Estado em relação ao preço anterior do projeto.

A assessoria de imprensa da Toniolo Busnello informou que a empresa não vai se pronunciar sobre a desclassificação da proposta. A Prefeitura não confirmou ainda se um novo edital será lançado.

Correio do Povo / Rádio Guaíba

__________________

Do site da Prefeitura:

Empresa tem cinco dias úteis para apresentar recurso da decisão Foto: Joel Vargas/PMPA

Empresa tem cinco dias úteis para apresentar recurso da decisão
Foto: Joel Vargas/PMPA

A Comissão Especial de Licitação de Projetos Estruturantes desclassificou a empresa Toniolo Busnello da concorrência pública para a execução das obras da primeira fase do projeto de Revitalização da Orla do Guaíba. Em sessão pública realizada na tarde desta quarta-feira, 10, a Comissão abriu o envelope com a proposta da empresa, fixada em R$ 69,6 milhões. Única licitante habilitada para a realização da obra, o valor apresentado pela Toniolo Busnello ultrapassa em mais de R$ 12 milhões o teto estabelecido pelo edital da concorrência pública, que é de R$ 57,4 milhões.

O presidente da Comissão de Licitação Ricardo Timm explica que a empresa tem prazo de cinco dias úteis para apresentar recurso da decisão que a desclassificou. O secretário do Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais (Gades), Edemar Tutikian, lamenta que nenhuma empresa tenha saído vencedora da licitação para a realização da obra. Disse ainda que a prefeitura deverá decidir agora se abrirá prazo para a empresa apresentar nova proposta ou se fará a opção por realizar uma nova licitação.

Esta concorrência contempla a execução dos primeiros 1.320 metros do projeto de revitalização da orla do Guaíba, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias, na avenida Edvaldo Pereira Paiva.



Categorias:Outros assuntos

22 respostas

  1. Porto Alegre das licitações e um dos centros mais sujos de toda região e se bobear do estado. Não percebe que sem haver mudanças nesse setor, jamais terá investimento de grande porte por ali. Ontem caiu um tromba d’agua no centro e a Dr Flores se infestou de ratos saindo dos bueiros entrando em lojas e muitas pessoas correndo, tanto da chuva como dos ratos, e isso bem no centro da capital.
    Calçadas sempre sujas, população relaxada, sem tetos, ruas esburacadas, calçadas quando tem pequenas e sem contar os inúmeros vendedores ambulantes que existem disputando espaço nas calçadas… Porto Alegre já foi bem melhor.

    Curtir

  2. Basta fazermos uma minima análise para percebermos que somos um país pobre em todos os sentidos. A única saída para o Brasil realmente é o aeroporto (de quinta categoria).

    Curtir

  3. Já há tempos venho alertando que as empresas locais NÃO tem condições de “tocar” grandes obras sozinhas.

    O que aconteceu nesta licitação foi puro amadorismo: uma das empresas envia documentos vencidos, e a outra extrapola o valor estipulado em R$ 12 MILHÕES, quando todos sabem que o valor apresentado pela licitação já o PREÇO MÁXIMO!

    Curtir

  4. Acho que temos -bom, pelo menos EU tenho- poucos dados para dar um palpite mais firme aqui. É possivel abrir licitação internacional?

    Curtir

  5. Kkkkkkkk…esta cidade está ficando cada vez mais cômica. Ainda falta alguma coisa pra chegarmos ao fundo do poço? Está ficando cada vez mais claro que NENHUMA EMPRESA quer investir neste lixo de orla. Não tem cais, não tem gasômetro e não tem pontal…..nem nunca terá. O destino de Porco Alegre é ser a várzea mais meridional do Brasil.

    Curtir

  6. Fora isso daqui:
    https://portoimagem.wordpress.com/2014/12/09/de-novo-o-natal-e-em-curitiba-nao-em-porto-alegre/#comment-147365

    Uma solução para a Orla é a prefeitura simplesmente arrumar o básico e deixar assim. Básico é calçamento com bloco intertravado, cortar a grama e plantar algumas árvores. Só isso, mais nada. Não inventa moda… Só isso já é o suficiente.

    Curtir

    • Nem vou comentar o que tu falou.

      Curtir

      • Falo sério. Em 6 meses já se tem a orla minimamente razoável. É isso que tem na Beira Mar Norte em Florianópolis. E aquela orla Thessaloniki que você postou aqui?.

        Depois de ter o básico, daí dá para ficar fazendo licitação, consulta pública, mostrando centenas de renders, fazendo concursos, fazendo palestras sobre a orla…

        O ótimo é inimigo do bom. Nessa de querer fazer o ótimo não sei nem o minimamente o bom.

        Curtir

      • Enquanto o centro for um lixo, não vai sair nada de muito luxuoso na Orla, ninguém vai querer colocar uma loja de grife ou coisa assim ao lado de um centro pavoroso.

        Curtir

    • É o que já falei anteriormente… aterra, deixa plano, planta grama, árvores, põe calçada boa… é simples e resolve bem. Não precisa ser nada extravagante que demore 50 anos pra sair. Concordo contigo, Pablo!

      Curtir

  7. Se não for privado, não vai sair.
    Não sei pra que ficam dando esperança pro povo. Só por voto mesmo.

    Nem cais, nem metrô.
    Infelizmente.

    Curtir

  8. O que comentar sobre isso???? Proposta não foi aceita pq ultrapassa 12 milhoes do maximo da licitação, ok, e acham que o valor final vai ficar no que ta o edital? Duvido, iria muito mais do que os 12 milhoes que passam da proposta que teria sido escolhida (alias, a unica). E la vamos nós pra mais uma licitação, algo que a prefeitura adora fazer.

    Curtir

  9. Total amadorismo da equipe da empresa que concorreu. É óbvio que não se pode propor um valor acima do que está estipulado no edital. Pode, sim, menor, mas nunca maior.

    Curtir

  10. em 2030 ta pronto

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: