Burocracia vence

A CatSul decidiu suspender o início da operação da segunda linha do catamarã, que passa pelo píer instalado em frente ao BarraShoppingSul, no bairro Cristal. A decisão ocorreu após o veto da EPTC de utilizar o local devido à decisão da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs) em definir que a embarcação só poderia fazer transporte intermunicipal e não ligando a zona Sul ao Centro de Porto Alegre.

“O píer foi construído para transporte urbano”, ressaltou o presidente da EPTC, Vanderlei Cappelari.

Palhaçada completa, o triunfo da burocracia estatal com suas regras e regulamentações e controles. Todo mundo perde nesses entraves absurdos, menos os proprietários das empresas de ônibus.

Via Correio do Povo

foto mobilize.org.br



Categorias:Outros assuntos

Tags:

18 respostas

  1. Há um ano a Agergs alertava que para colocar uma linha urbana, teria de fazer uma licitação , pois como ficariam as linhas de ônibus que ter permissão baseadas em um número de usuários e de repente, com aquele trânsito infernal da zona sul passassem em massa pegar o catamarã que deixariam em 15 minutos no Centro! É uma beleza, mas se isto não for feito de acordo com os contratos vigentes, em meio ano a justiça manda a Prefeitura indenizar as empresas prejudicadas, ou alguém tem dúvida? Parece que só a Prefeitura não entendeu o recado e agora tá com um pepino danado, e joga pedra na Agergs, quando deveria jogar para cima para cair na cabeça do Prefeito, pois foi avisado….

    Curtir

    • Prejudicar as linhas de ônibus? Aquelas que também foram contratadas legalmente via licitação? Ah, tá…

      E impeçam o Trensurb de funcionar também, já que há inúmeros passageiros pegando ilegamente o trem em uma estação e descendo em outra dentro da mesma cidade…

      Curtir

      • Quanto o trensurb foi o que aconteceu, foi projetado para está finalidade, entre elas reduzir as vindas de ônibus para Porto Alegre via Farrapos. Algo que ajudaria muito no nosso transporte público seria nas greves anuais dos ônibus urbanos, os intermunicipais para Gravataí pegassem os passageiros na Assis Brasil e largassem no centro, não puderam e só mudando o contrato em vigor teria o amparo legal. No caso do Cataraman existem contratos em vigor, por mais que não gostemos terão de ajustar isto logo, porque agora dicobriremos a maravilha do transporte direto, sem escala via aquática, deixando os carros em enormes estacionamentos pagos que tomarão conta na região, e dezenas de cataramans cingrando o rio. Tudo isto exige estudos e que eu saiba não foi feito nesta etapa. Logo uma licença provisória vai ser algo surpreendente se sair…

        Curtir

  2. Isso que Porto Alegre é a melhor cidade do mundo com o melhor por do sol e todo bla bla bla.
    hahaha

    Palhaçada

    Curtir

  3. só uma frase: HuEhUEHuE BR BR

    Curtir

  4. Isso não tem nada a ver com burocracia, tem a ver com a máfia. Mas o padrão aqui virou botar a culpa no estado. Bad state, bad. Baaaad.

    Curtir

  5. Vergonhoso um órgão público ser contra a melhoria no transporte, seja urbano ou intermunicipal. É só no Brasil mesmo… que país de M mesmo.
    Como NINGUÉM faz nada (prefeito / governador / deputados / vereadores) ??? Fazem um escândalo para renomear avenida mas para isso, ninguém tá nem aí. Oh incompetência!
    Não tenho mais o que dizer… é muito triste morar no Brasil.

    Curtir

  6. Marcelo,aprofunde-se mais para sabermos qual é a diferença entre terminal urbano e inter ,já que esta é a alegação para não fazer. Daí também saberemos se há o legítimo interesse público ou o dedo da ATP nesta decisão.

    Curtir

  7. E tem gente que defende esses órgãos públicos. Um antro de incompetência e corrupção.

    Curtir

  8. Quem quiser descarregar a raiva

    https://www.facebook.com/Agergs.Oficial

    Curtir

  9. E o povao votando nos PETRALHAS……aja incompetência !!!!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: