Portaria do Ministério das Cidades oficializa recursos do metrô

Projeto terá investimento de R$ 4,84 bilhões, unindo prefeitura, Estado e União  Foto: Divulgação PMPA

Projeto terá investimento de R$ 4,84 bilhões, unindo prefeitura, Estado e União Foto: Divulgação PMPA

O Diário Oficial da União publica nesta sexta-feira, 19, portaria do Ministério das Cidades que oficializa os recursos do Orçamento Geral da União (OGU) para a obra do Metrô de Porto Alegre, no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) chamado de Pacto da Mobilidade. O aporte de recursos do OGU representa repasse a fundo perdido (sem nenhum ônus para a prefeitura e o Estado), no total de R$ 1,77 bilhão. O Metrô de Porto Alegre tem investimento total estimado em R$ 4,84 bilhões. Acesse aqui a portaria.

“A publicação da portaria, junto com a garantia do governador eleito José Ivo Sartori de que o governo do Estado vai honrar sua participação na composição financeira, é mais um passo na concretização desse projeto tão sonhado pelos porto-alegrenses”, afirmou o prefeito José Fortunati.

O governo federal sinaliza também o mesmo montante para financiamentos que serão tomados pelo município e pelogoverno estadual para complementar o volume de investimento público que será disponibilizado para a construção da obra, totalizando em R$ 3,54 bilhões. O restante dos investimentos necessários será de responsabilidade do parceiro privado que vencer o edital de licitação na modalidade PPP (Parceria Público-Privada).

Com o anúncio pela prediente Dilma Rousseff em outubro de 2013 da aprovação de maior repasse de recursos do OGU para a obra, a prefeitura e o governo do Estado publicaram um novo edital de chamamento público de empresas interessadas (Edital de PMI). Estão em análise quatro projetos apresentados por empresas classificadas com as melhores práticas de engenharia e tecnologias existentes de metrôs nacionais e internacionais.

Etapa atual – Uma comissão técnica de julgamento composta por engenheiros, arquitetos, geógrafos, economistas, advogados e administradores, da prefeitura e do Estado, realiza a avaliação dos estudos e projetos recebidos, buscando esclarecimentos e complementações junto às empresas. A equipe também desenvolve pesquisas de tecnologias metroviárias empregadas no mundo, para consolidar o melhor projeto para Porto Alegre, mais adequado aos interesses dos usuários de transporte público.

Sendo uma obra metroviária de engenharia complexa, o trabalho desta fase é conhecer em detalhe as variáveis que acarretam riscos ao projeto, estudar métodos construtivos para reduzir os impactos ambientais, garantir a otimização dos recursos públicos com eficiência e ampliar o atendimento e qualidade dos serviços da linha de metrô para os usuários. Em relação aos estudos realizados pelas empresas, os mesmos poderão ser utilizados na íntegra ou em partes, com complementos desenvolvidos pelo próprio corpo técnico da prefeitura e do Estado.

Próximos passos – O projeto consolidado será submetido à consulta e audiência pública, órgãos de controle e Ministério das Cidades, resultando no edital de licitação de parceria público-privada, previsto para ser publicado no 1º semestre de 2015. Poderá participar qualquer empresa nacional ou internacional, independentemente se participou ou não dos estudos da proposta de manifestação de interesse. O vencedor da licitação, aquele que ofertar o menor custo de operação do sistema, será responsável pelo projeto executivo e pela execução da obra, estimada entre 4 e 5 anos, e pela operação e manutenção do sistema por 25 anos. O contrato está previsto para ser assinado no segundo semestre de 2015, com início das obras, e operação do sistema no segundo semestre de 2019.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

22 respostas

  1. Esse projeto do metrô é mais uma bela oportunidade pras construtoras (aquelas todas dos noticiários, sabem?) fazerem o que estão fazendo com os orçamentos públicos. Todos mundo aqui sabe quem pagará a conta no final. A refinaria Abreu Lima custou 18 Bi. Era pra ter custado 2. O metrô irá pelo mesmo caminho. Se querer metrô é ser inteligente, eu prefiro ser burro.

    Curtir

  2. O metrô terá integração com o Trensurb?

    Curtir

  3. A linha 2 do metrô ligando a área central a zona norte será muito importante para a nossa população e com certeza milhares de veículos deixarão de circular nos principais corredores e avenidas da cidade. Ao mesmo tempo teremos um transporte de massa eficiente, pontual, rápido e não poluente, o que é realmente muito interessante. Que venha a linha 2 do metrô o mais rápido possível e todos com certeza serão beneficiados com um transporte rápido e pontualidade.

    Curtir

    • Mesmo com metrô ou não eu acho que a grande maioria dos veículos (automóveis) continuarão circulando, ainda mais em breve em que uma fábrica de carros já tem um projeto de lançar no mercado nacional carros com valor bem menos que 18 mil reais.

      Curtir

      • Em tempo – Sobre o carro, a montadora é chinesa e o veículo de última geração e tecnologia.

        Curtir

  4. Eu não confio em obra pública. Será que as escavações não irão causar problemas no sub solo e prejudicar as estruturas e os alicerces dos prédios? Pelo menos eu estou livre desta desgraça porque moro bem longe do futuro trajeto do metrô. Ufa!

    Curtir

  5. Luiz….é que houve uma histeria coletiva alimentada no povo por uma meia dúzia de entusiastas de metrô. De repente, todos os sonhos e desejos mais ardentes dos porto-alegrenses ficaram depositados no tal de metrô. parece uma obsessão. Acham que uma cidade só é grandiosa com metrô. Síndrome de vira-lata. Venho repetindo desde sempre; Poa não é cidade para metrô. Isso é mania de grandeza desmedida. Puro desperdício de dinheiro público. Mas não adianta falar nem escrever. A ideia fixa não lhes sai da cabeça. Sonham em ser NY! kkkk

    Curtido por 1 pessoa

    • Desculpa, mas não entendi por que POA não é cidade para metrô.

      Curtir

      • Metrô é pra cidade grande e que cresce, e não pra cidade decadente em que há êxodo. Poa estagnou em número de habitantes e em breve perderá população, pois muitos moradores preferem cidades mais tranquilas e menos bagunçadas. Uma cidade de porte médio, favelizada, com perda de indústrias, vivendo exclusivamente de serviços, sem turismo, não é palco pra construção de metrô. Aqui tem que fazer é o velho feijão com arroz. Alguns alargamentos viários, alguns ajustes, rodízio de placas, ciclovias decentes (onde são viáveis), e expediente de turno único nos setores públicos. É o que dá pra fazer. lembro que Poa sequer consegue fazer o básico…imagine um metrô.

        Curtir

      • Lembrando que uma cidade só pode crescer até onde sua infra permite, sem infra, sem crescimento, alguns investimentos podem acarretar o desenvolvimento da região. Como pode POA crescer e se tornar atrativa sem novos investimentos?

        Curtir

    • Desculpe, síndrome de vira-lata é continuar insistindo que Porto alegre não merece metrô. Provavelmente você nunca passou pela Assis Brasil ou pela Farrapos durante o dia.

      Curtir

    • Tem muita cidade com menos trânsito e menos população que Porto Alegre e já tem metrô facilitando a vida da população. É um atraso e uma estupidez que me deixam sem palavras alguém dizer que Porto Alegre não merece metrô. Pelo contrário, esse metrô devia era seguir Cachoeirinha e Gravataí adentro. Ir pra sona sul, seguir por Alvorada e Viamão!

      Curtir

      • Metrô não é pra cidade pé de chinelo, Fábio. Aqui é quinto mundo, acorda. Aqui não há nem saneamento básico, habitações, uma orla decente, etc. Não há o básico do básico, e o povo ainda quer metrô? Vai ser mais uma sangria desatada pra meia dúzia enriquecer às custas dos superfaturamento. Será mais uma obra lesa patrimônio. Sou terminantemente contra mais uma safadeza com o erário. Há outras alternativas bem mais racionais.

        Curtir

      • É, alternativa boa é BRT, corredor de ônibus, VLT ( tudo no meio do trânsito que já é um caos na região). Outra alternativa seria o Aeromóvel, mas esse também não serve pois é tecnologia daqui (síndrome de vira-lata sempre)… Melhor opção seria construir mais uns viadutos pro pessoal colocar seus carros na rua, acho…

        Curtir

  6. Vão manter o trajeto bizarro na região central e enfiar uma fortuna nesse projeto. Que pena.

    Curtir

  7. Pelo que eu verifiquei pelo trajeto, vai ser uma minhoquinha, com um investimento fabuloso. Por que não um trem de superfície, VLT, Monotrilho, Aeromóvel, com tantas opções menos onerosas e mais rápidas de conclusão e mais práticas de no futuro serem ampliadas. Os que decidem continuam batendo na mesma tecla.

    Curtir

    • Antes que alguém fale que eu estou maluco em querer congestionar mais o trânsito em nossas ruas e avenidas, nada disso. Esse tipo de transporte de superfície poderia utilizar os atuais corredores adaptados e com a retirada dos ônibus onde houvesse linhas férreas. Ou poderia ser um sistema elevado de linhas a 4 ou 5 m acima do leito das avenidas.

      Curtir

  8. “O projeto consolidado será submetido à consulta e audiência pública” – cumé??????

    Acho que não fica pronto antes de 2025. Com alguma sorte.
    Não custa lembrar que o primeiro metrô do mundo foi entregue em 1863. Nosso metrô virá com 162 anos de atraso. Antes tarde do que nunca?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: