Pedaços de prédio caem no Centro e parte de calçada é interditada

Entorno de edifício de 14 andares deve ficar bloqueado até sábado

Material de acabamento ficou espalhado por calçada | Foto: Bernardo Bercht/Especial CP

Material de acabamento ficou espalhado por calçada | Foto: Bernardo Bercht/Especial CP

O dia virou noite por trinta minutos na tarde desta sexta-feira. A chuva que atingiu a Capital, apesar de moderada, causou poucos estragos. Entre os danos, um prédio de 14 andares localizado no número 194 da avenida Salgado Filho, no Centro, teve pastilhas arrancadas da fachada. Os objetos atingiram a via pública e causaram preocupação. Ninguém ficou ferido, mas parte da calçada foi interditada para o caso de novas partes do acabamento despencarem. Não houve feridos.

Faixa de pastilhas despencou do alto do prédio e outras ameaçam cair.

Faixa de pastilhas despencou do alto do prédio e outras ameaçam cair.

A ameaça só não foi maior porque a maior parte do material caiu para o lado de dentro do condomínio e não na rua. A EPTC deslocou-se para isolar o local e uma das faixas da pista no sentido Bairro-Centro foi bloqueada para o trânsito de pedestres. Os bombeiros chegaram com uma viatura e avaliaram que existe a possibilidade de novo descolamento de pastilhas, já que há sinais de estufamento. Defesa Civil e Secretaria de Habitação e Saneamento também monitoram a situação para garantir segurança.

O síndico do condomínio foi procurado pela Defesa Civil, que avaliou a situação da fachada e aguarda apresentação de documentações obrigatórias com o PPCI (Plano de Prevenção de Combate a Incêndios). Com as pastilhas estufadas e água escorrendo entre frestas na parede do prédio, o bloqueio de parte da calçada deve ser mantido, no mínimo, até este sábado.

Correio do Povo

*Com informações dos repórteres Fernanda Pugliero e Bernardo Bercht

__________________

Leia mais, no site da Prefeitura:

Urbanismo notifica proprietário sobre queda de parte de fachada



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

3 respostas

  1. Pois eu concordo com o Adriel melhor é não ter pastilhas, eventualmente elas caem. Aconteceu no meu prédio também, esses tempos vi blocos grandes faltando em um daqueles prédios maiores na Borges, na altura do Marinha…

    Curtir

  2. Estas pastilhas são uma praga! A construtora do meu ex-prédio (DHZ) colocou elas quando o tempo estava úmido. O resultado foi que depois de 10 anos lutando contra a queda e em meio a processos judiciais contra a construtora, o condomínio resolveu remover todas e refazer o acabamento externo com pintura.

    Curtir

    • Morei em um prédio da DHZ na Cidade Baixa e aconteceu a mesma coisa. As pastilhas caíam. O problema é a péssima qualidade que essas construtoras atuais prestam em seus serviços;

      Curtir

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: