Segundo Nasi, dois aeroportos são inviáveis

Foto: Gabriel Heusi - Infraero

Foto: Gabriel Heusi – Infraero

O contador Antônio Carlos Nasi entrou de cara na polêmica proposta do ministro Eliseu Padilha, da Secretaria da Aviação Civil, de implantar o novo aeroporto 20 de Setembro, via concessão junto com o Salgado Filho. “Um só para carga e outro só para passageiros? Essa é de matar.

Quantos aviões cargueiros baixam no Salgado Filho por dia?

O ministro deve se preocupar em terminar o Salgado Filho, aumentar a pista e talvez reformar o terminal 2. Sai mais barato para este Brasil quebrado”, escreveu.

Nasi questiona ainda a viabilidade de aeroportos regionais aqui, por falta de densidade populacional nas cidades, exceto Caxias, mas que, devido ao clima, fica mais fechado do que aberto. A linha Pelotas/Rio Grande só será viável se os estaleiros do Porto funcionarem a pleno.

__________

O Paraná é bem diferente

Antônio Carlos Nasi vai mensalmente ao Paraná e nota que todos os voos entre Porto Alegre, Curitiba e São Paulo para Londrina, Foz do Iguaçu e Maringá estão sempre lotados, mesmo com tarifas absurdas. Mas são cidades acima de 450 mil habitantes, além de regiões metropolitanas significativas, “coisa que não temos no RS”. (link)

Affonso Ritter



Categorias:Aeroporto 20 de Setembro, Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, , ,

22 respostas

  1. Por favor, esse blog que se diz todo progressista, a favor de arranha ceus e tal, agora fica agarrado a este aeroporto mediocre e sem espaco para crescer. Esta mais do que na hora de se construir um aeroporto de verdade para a grande Porto Alegre e que se venda a area do Salgado Filho para urbanizacao e o que seja. Acho incrivel as pessoas acharem que o Salgado Filho servira para alguma coisa dentro de 20 anos. Fechem essa porcaria e construam outro aeroporto urgente”

    Curtir

  2. Poxa vida, a ampliação da pista não sairá por causa do BIG da Sertório… Temos que levar em consideração que as aeronaves passarão muito perto daquele prédio, o que poderá ocasionar problemas…
    É terminar as obras do Salgado Filho, para que atenda a demanda pelos próximos 10 anos, o privatiza e a iniciativa privada constroi o novo aeroporto (que ficará em área NÃO PROPENSA A NEVOEIROS)… Depois, vende-se a área do SF para expansão da zona norte de POA para cobrir o investimento privado… E vida que segue… Mania que vcs de POA capital de achar que tudo tem que ser do jeito que vcs querem, existem 2,5 milhões de pessoas na grande Porto Alegre… Deixem de ser crianças mimadas, vanguarda do atraso.

    Curtir

    • Jefferson, ja existe no projeto da ampliação da pista uma adaptação, comum em outros aeroportos pelo mundo, de uma elevação gradual de 5 metros em relação ao início da ampliação. Isso possibilita que as aeronaves não passem tão rente ao Big e viabiliza a ampliação. Em todo o mundo se faz o possível para viabilizar as ampliações. Por que em Porto Alegre não se faria ?
      Temos que tirar da cabeça esta ideia de que o Salgado Filho vai só mais 10 anos. Isso é jogo político de quem não quer ver ele ampliado pra construir o novo aeroporto e poder roubar mais numa obra deste porte. O Salgado Filho vai mais 30 ou 40 anos com condições de atender a demanda. O crescimento da demanda por transporte aéreo não vai crescer toda a vida. Ja esta diminuindo o crescimento e vai chegar num momento que vai estabilizar.
      Procure interpretar as notícias que tu lê e não introjeta-las todas diretamente.

      Curtir

  3. Não é a população que define se uma cidade merece ou não um aeroporto e sim a demanda. Vi no Paraná cidades totalmente independentes de Curitiba e super desenvolvidas. Aqui não vejo isso. Mesmo nossas maiores cidades do interior não teriam demanda para vôos regulares de aviões grandes.
    Se houvesse essa semanda, podem crer que haveria aeroporto. Até porque esses vôos não são baratos. Geralmente é um valor bem baixo até a capital e mais o dobro desse valor pra voar mais 300 km para o interior.

    Curtir

    • Raras cidades brasileiras que não são capitais tem demanda de voos com aviões “grandes”. Ninguém está pedindo duas frequencias diárias com 737-800 para Bagé, estamos falando em 3 frequencias semanais com um ATR-42 para atacar 5% das pessoas que hoje usam as 30 linhas de ônibus que saem TODO OS DIAS para a região oeste/noroeste do estado.

      Curtir

  4. Repetindo o que coloquei lá em cima: Quem quer esse aeroporto é a indúistria imobiliiária.

    Se quisessem resolver demanda aqui do Estado estariam criando outro para atender a serra ou a metade sul, sei lá.

    Olha o caso de Caxias, o grande centro industrial do estado, vai continuar a 80 km desse novo aeroporto (hoje está a pouco mais de 100).

    Curtir

  5. Depois que inventaram esse aeroporto no c* do mundo, não vao desistir nunca.

    Curtir

  6. Cansei de falar nos comentários aqui exatamente isso: não sejam megalomaníacos. Ou é o Salgado Filho ou é o 20 de setembro. Ambos coexistindo não existe!

    Curtir

  7. Santa Rosa, São Borja, Uruguaiana e região somam uns 300 mil habitantes a mais de 4h de estrada do aeroporto mais próximo. Há sim uma demanda lá.

    Curtir

  8. Acabei de voltar de Patos de Minas/MG, cidade de 140 mil habitantes a 3 horas de estrada de Uberlândia, cidade que tem vários voos para o resto do país. Mesmo estando próxima de um aeroporto médio, a cidade tem 3 voos regulares por semana da Azul, ligando a cidade à Campinas. Uruguaiana tem o mesmo tamanho e está a 5 horas de carro do aeroporto mais próximo (Santa Maria), se formos considerar a densidade de toda região oeste poderíamos ter tranquilamente umas 3 frequências semanais ligando a região à Porto Alegre ou à São Paulo diretamente. Fica o dito pelo não dito que não existe demanda, quando na verdade o que falta é uma organização melhor. Todos os dias da semana 11 ônibus saem de Porto Alegre para Uruguaina (capacidade de 2200 passageiros por semana), 8 para Santa Rosa (1600 lugares), 8 para São Borja (1600 lugares por semana), ou seja, são ofertados 5.400 lugares para a região todas as semanas. 3 frequências semanais de um ATR42 da Azul representam 126 lugares (2,3% dos lugares dos ônibus). Ou seja, se os ônibus viajarem em média com 50% dos lugares ocupados, bastaria que 5% desses passageiros estivessem dispostos a pagar mais caro por um voo. Existe sim demanda de voo para aqueles locais, mas esses precisam ser integrados às conexões com o resto do país.

    Curtir

    • Ao menos poderiam ter um vôo com alguma escala, pra pegar mais gente. Demanda deve ter, se o preço for justo. O problema é cobrarem mais caro pra Uruguaiana do que pra SP.

      Curtir

  9. Que tal primeiro fazer o estado crescer e pagar a divida antes de pensar em um novo aeroporto que levará décadas para se pagar?

    Que tal ao invés de criar um novo aeroporto nos cafundós, não desburocratizamos os tramites para empresas se instalar aqui? Diversas empresas saíram do RS pelo alto custo e outras que cogitam vir para cá logo desistem. Não gosto nenhum pouco do prefeito de Canoas, mas o cara reduziu e/ou isentou impostos para empresas se instalar aqui e agora Canoas está ganhando mais pela quantidade. Construir um novo aeroporto mas não ter quem viajar nele é pedir para falir de vez.

    Porque não usam esse dinheiro em ferrovias? Tanto de cargas quanto de passageiros. Assim reduzimos um gargalo que há no estado e a produção agrícola diminui o custo do produto que cai do caminhão em beira de estradas. Acho mais interessante haver trens de média velocidade ligando Porto alegre à Caxias, Pelotas e Litoral para desafogar estradas e diminuir custos do que mais um aeroporto na RM, que pode esperar mais tempo para ser construído.

    Curtir

  10. Quanto ao comentário deste tal Nasi (…coisa que não temos no RS), conheço bem mesmo o Paraná e também a realidade dos seus aeroportos. O que se passa é que a mentalidade é outra, eles não ficam questionando tanto quanto no RS, os caras simplesmente fazem, ok fazem, e consequentemente as coisas acontecem! As economias destas cidades paranaenses são dinâmicas porque além de blá blá e polêmicas crônicas inúteis os caras vão e criam as infra-estruturas. O aeroporto de Maringá era pequeno e o público usava o de Londrina que é próximo e aí, bem há 15 anos atrás, a prefeitura unida a empresários audazes e visionários fizeram um outro todo moderno e está lá um aeroporto que supre necessidades de passageiros e cargas de toda região noroeste do Paraná. Neste caso o que se passou principalmente é que o fato de terem feito a infra-estrutura potencializou a demanda e com o tempo consolidou-se o tráfego aéreo e de mercadorias, mesmo que antes dissessem o contrário e que só Londrina a menos de 100 km poderia ter um aeroporto de porte. Maringaenses conscientes e ativos simplesmente fizeram o seu terminal e claro a economia local só teve a ganhar e crescer. No RS o negócio é mesmo o das picuinhas, um tal de não fazemos porque não vai dar, o que é absurdo e que está dando nisto, um estado com um potencial ímpar patinando e regredindo, graças a mentalidades tacanhas de certos politiqueiros podres e incompetentes. Pobre RS, rico por natureza empobrecido à forceps por tipos negativos e inúteis que dominam áreas estratégicas e cuja competência é a de fazer o RS não progredir.

    Curtir

  11. Eu concordo com ele…
    A única coisa que justificaria a construção de outro aeroporto, seria o tamanho da pista.Mas não precisa construir outro aeroporto que ficaria às moscas pra isso. Não teria porque ter dois. Porto Alegre não é São Paulo nem nunca vai ser. Pessoal comenta que o aeroporto estaria saturado até 2020, 2025… Aumente então o atual aeroporto. Tem estrutura pra isso. Não precisa construir outro nos quintos dos infernos. Nosso aeroporto é um dos melhores localizados. e tem muito espaço pra crescer.

    Curtir

    • Concordo. Aliás, a população de POA está estabilizada, praticamente não crescerá mais. A do RS tbm. Não vai haver crescimento eterno de demanda. Aumentem o atual (nem isso são capazes) e deixem de asneiras. Invistam em aeroportos regionais… Passo Fundo, Santa Maria, Uruguaiana e Pelotas são ótimos exemplos de aeroportos que deviam ser melhorados e mais utilizados.

      Curtir

    • Meus caros, querem outro aeroporto para poder construir prédios mais altos perto do SF e deixar ele regional. O resto é conversa pra vender o peixe.

      Curtir

  12. Meus amigos, nao vamos dar credito para este tal Nasi, experiência de uma so pessoa nunca foi parâmetro para uma analise de viabilidade de um empreendimento desta envergadura ……Ja esta provado….outro aeroporto e muito viável ……100% viável e muito necessário mesmo reformando o Salgado Filho…..temos que ter planejamento para no mínimo 20 anos….e Este sujeito e miope …..Ja estamos uns 10 anos atrasados com o novo aeroporto……vamos em frente….e chega de papo furado…..

    Curtir

    • Angelo, até concordo contigo, mas as obras deste novo aeroporto, até ele ser totalmente funcional não saem antes de 30 anos, e não 10 como andam falando. Enquanto isso o Salgado Filho precisa ter SIM sua pista ampliada, é necessário se AMPLIAR o terminal 1 conforme o projeto original e também MODERNIZAR o terminal 2. Daqui a 30 anos talvez tenhamos 2 aeroportos…. jamais antes.

      Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: