Garantido projeto de ampliação do Aeroporto Salgado Filho (mas da pista não)

Notal do Blog: vejam bem: ele garante a ampliação do Terminal 1 e do pátio de aeronaves assim como término da construção do novo Terminal de Cargas. Nada de ampliação da pista para agora. O que está entre parênteses no título acima foi adicionado pelo Blog).

Prefeito e ministro da Aviação Civil tiveram reunião nessa sexta-feiraFoto:   Ivo Gonçalves/PMPA

Prefeito e ministro da Aviação Civil tiveram reunião nessa sexta-feiraFoto:   Ivo Gonçalves/PMPA

Todas as obras previstas e já contratadas para a ampliação e qualificação do Aeroporto Salgado Filho serão mantidas. A garantia foi dada pelo ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, ao prefeito José Fortunati em visita na tarde dessa sexta-feira, 16. Padilha também divulgou os prazos de execução desses serviços e informou que, caso o futuro aponte necessidade, a ampliação da pista também será executada.

A conclusão da  duplicação do terminal de passageiros está prevista para janeiro de 2017. O início das obras de ampliação do pátio de passageiros e do novo terminal de cargas deve ocorrer na primeira quinzena de março deste ano. Todas as três principais obras serão executadas, com custo total de R$ 330 milhões. “Essa garantia do governo federal, de que o Aeroporto Internacional de Porto Alegre não será esquecido, mas sim continuará sendo modernizado e ampliado, nos trouxe tranquilidade. Temos um dos melhores aeroportos do Brasil e até do mundo em termos de localização, pela proximidade do centro da cidade. Por isso devemos preservar o Salgado Filho, mantendo a comodidade de acesso para os usuários no presente e também qualificando-o para o futuro”, afirmou Fortunati.

Na reunião, o Eliseu Padilha apresentou os números com os quais o aeroporto opera hoje. “A demanda de hoje, no Salgado Filho, corresponde a 54% da sua capacidade. Vamos dobrar essa capacidade para deixar a infraestrutura adequada até, pelo menos, o ano de 2030. Nosso objetivo é o mesmo do governo municipal, que é modernizar, qualificar e dar mais conforto aos passageiros”, garantiu o ministro.

Ampliação da pista – Padilha também garantiu que a pista tem condições de atender a demanda até 2030, e, por isso, o prolongamento em mil metros não seria uma necessidade imediata. “Operamos com pouco mais da metade da capacidade de transporte de passageiros. No caso de cargas, hoje não temos demanda para que os aviões de grande porte saiam daqui lotados para fazerem voos transcontinentais, o que exigiria uma pista maior”, enfatizou, destacando que no momento em que for necessário o governo federal irá ampliar a pista.

Fortunati destacou que, tão logo as obras em execução sejam concluídas, a prefeitura deve retomar o debate sobre a pista do aeroporto. “O importante é que, neste momento, garantimos aquelas obras que vão beneficiar os usuários do Salgado Filho. Mas não vamos esperar 2030, quando está previsto o esgotamento da pista, para voltarmos a este assunto. Assim que se comprovar tecnicamente necessário, continuaremos a luta para que a pista seja ampliada”, disse o prefeito.

Também estão previstas, neste primeiro momento, as obras de ampliação de um novo edifício garagem e do hotel, com pelo menos 200 apartamentos, que funcionará dentro da área do aeroporto. A licitação do hotel já foi realizada e a empresa vencedora deve concluir a obra e iniciar o funcionamento em 2016. Participaram da reunião o vice-prefeito, Sebastião Melo, o superintendente da Infraero no Aeroporto Salgado Filho, Wilson Brandt Filho, o assessor do ministro no RS, Ibanez Filter, e a gerente regional de Comunicação da Infraero, Nathalie Graziani Fonticielha.

Trade turístico – Antes da reunião com o ministro Padilha, ainda na manhã desta sexta, às 10h30, o prefeito recebeu representantes do trade turístico de Porto Alegre. No encontro, os empresários destacaram investimentos públicos e privados, como o Aeromóvel, e a construção de hotéis na região, além das vantagens de um aeroporto localizado a cerca de 12 quilômetros do Centro Histórico da Capital.

Reassentamento de famílias

O projeto de ampliação e modernização do Aeroporto Salgado Filho também terá benefícios sociais para as famílias que vivem em áreas invadidas no entorno da pista. O terreno necessário para a execução dos serviços foi liberado e cercado pela prefeitura em 2011, inclusive com a remoção de 922 famílias e com previsão de transferência de outras 1.777.

Na Vila Dique foram cadastradas 1.476 famílias para serem transferidas para o Conjunto Habitacional Porto Novo (avenida Bernardino Silveira Amorim, 1915). O processo de remoção iniciou-se em outubro de 2009. Do total, 922 famílias já foram retiradas. Restam 554 famílias, as quais deverão ser transferidas para a Quadra E do mesmo conjunto habitacional, de modo escalonado. Um grupo de 150 famílias será reassentado até março de 2015 e as demais até agosto deste ano.

Quanto à Vila Nazaré, o Demhab cadastrou 1.223 famílias, que deverão ser reassentadas em dois loteamentos: um na rua Senhor do Bonfim, 55, e outro na rua Irmãos Maristas, 400. O loteamento da rua Senhor do Bonfim terá 364 unidades habitacionais, e o da Irmãos Maristas, 1.300. Os dois loteamentos estão sendo construídos em áreas municipais. A infraestrutura já está concluída, tendo sido executada pelo Demhab.

Os recursos para as construções das unidades habitacionais da Quadra E do Conjunto Habitacional Porto Novo e dos loteamentos para a Vila Nazaré são oriundos do programa Minha Casa, Minha Vida (Governo Federal). A expectativa é que a transferência para o loteamento Senhor Bonfim seja em dezembro de 2015.

A construção das moradias do loteamento Irmãos Maristas deverá ser iniciada em 2015, com previsão de entrega em 2016.

Outra situação envolvendo a área do aeroporto está relacionada aos inquilinos das casas desapropriadas pelo Governo do Estado na Vila Floresta. Devido ao impasse sobre o destino da mesmas, foi estabelecida a possibilidade de transferi-las para o Residencial Camaquã, cuja entrega deverá ocorrer no primeiro semestre de 2015.

Prefeitura de Porto Alegre

_______________________

Imprensa continua errando:

– A construção do terminal de cargas já começou, embora esteja paralisada.

– Nem citam, em relação à ampliação do Terminal 1, que será feita em duas etapas: a primeira etapa termina em 2017. E a segunda etapa ?  Quais os prazos ?

_______________________

Vale a pena clicar aqui e ler a matéria da ZH.



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, ,

10 respostas

  1. Só o ICMS,gerado no abastecimento de um grande Jato cargueiro…Imaginem.
    As cargas saem daqui em caminhões até são Paulo,aumentando o custo dos exportadores gaúchos,q nunca são ouvidos.

    Curtir

  2. Os paulistas ficam batendo palmas,enquanto não aumentam a pista do Salgado Filho.

    Curtir

  3. Que façam um terminal digno de grandeza, e não um puxadinho qualquer, pois terreno tem de sobra ali.

    Curtir

  4. Pena que essa ideia toda de Aeroporto em Portão tenha sido lançada pelo Tarso e esteja sendo defendida arduamente pelas altas castas do PT. Se fosse ideia da Yeda e sustentada pelo tucanato já teriam até fechado avenida para reclamar desse absurdo. Mas como a ideia é do partido perfeito o pessoal que grita tá pianinho.

    Curtir

    • O prefeito de POA, do PMDB? Não entendir.

      Curtir

      • O prefeito é do PDT. O vice que é do PMDB.

        Curtir

      • O prefeito quando se pronunciou falou que é a favor da ampliação da pista. Após uma reunião com o Padilha calou a boca. A idéia do aeroporto em Portão surgiu do duo Tarso/Grill. Se Fortunati se colocar contra Padilha, estará se colocando contra o governo federal e perderá recursos valiosos, por isso se calou. Somente uma pessoa nesse país tem o poder para falar para o Padilha parar com esse absurdo e liberar verbas para o aumento da pista, e o nome dessa pessoa é Dilma Roussef.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: