Bloco de Luta agenda protesto contra possível aumento da passagem

Responsável por manifestações em 2013, grupo realiza panfletagem nesta quinta-feira

Cíntia Marchi

Responsável por manifestações em 2013, grupo realiza panfletagem nesta quinta-feira | Foto: Fabiano do Amaral

Responsável por manifestações em 2013, grupo realiza panfletagem nesta quinta-feira | Foto: Fabiano do Amaral

Fechado o acordo de reajuste salarial entre rodoviários e empresas de ônibus de Porto Alegre, o Bloco de Luta pelo Transporte Público já tem programado um ato contra a previsão do aumento das passagens. O grupo realiza panfletagem nesta quinta-feira a partir de 17h em ruas e terminais de ônibus, e no dia 5 de fevereiro, protestará no Centro da Capital. Os atos foram definidos em assembleia na segunda-feira.

O principal objetivo da manifestação será declarar repúdio e tentar barrar oaumento tarifário, já confirmado pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). A nova tarifa começará a ser calculada assim que for formalizado o pedido de reajuste da tabela pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa).

O ato do Bloco de Luta no dia 5 terá concentração a partir das 17h, em frente à prefeitura. Dali, eles caminharão pelo Centro até encerrar a marcha no Largo Zumbi dos Palmares. O protesto deverá contar com apoio de um conjunto de organizações como o Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora (Intersindical). Nas primeiras horas do evento no Facebook, 624 pessoas confirmaram presença no ato.

“Somos contra todo este aumento de tarifas que atinge toda a população. Temos vários motivos que nos levam a participar deste movimento, inclusive os cortes de verba para a educação. Na UFRGS, há salas de aula interditadas, chove dentro dos prédios, bibliotecas estão em meio às goteiras”, diz a coordenadora geral da Associação dos Servidores da UFRGS, Bernadete Menezes.

O Bloco de Luta foi responsável por uma série de manifestações contra o reajuste das tarifas na Capital no primeiro semestre de 2013.

Correio do Povo



Categorias:Manifestações

Tags:,

24 respostas

  1. os primeiros protestos para redução da tributação foram justos
    mas quando sobe inflação e agora sobem os combustíveis….. sou de esquerda mas não sou burro… demonizar a iniciativa privada nesse caso é arcaico
    a briga deveria ser outra: por ônibus bons e não essas latas de sardinha ambulantes que andam por aí, mas povo é gado, vai na onda, e a índole dos “cabeças” desses movimentos todos já conhecem
    conheci bem a índole dessas pessoas em alguns protestos que participei na minha cidade que por ser pequena juntava poucas pessoas, em um desses protestos um daqueles esquerdóides que prega morte ao capitalismo me olhava nos olhos enquanto discursava: temos que cuidar com pessoas que não foram vistas no movimento desde o início, bla bla bla, cuidado, bla bla bla,…meio no nível de “eu sou o messias de vcs”, parecendo um lobo defendendo seu rebanho de ovelhas para alimentação e rosnando.
    a questão é sempre a mesma: querem poder, parece que as causas ficam em segundo plano
    a direita é burra por natureza, dominada por se mantém o status quo, já tem dinheiro e influência social, então se mantém, mas seu pensamento teórico não evoluí pois tem preguiça intelectual e não buscam ler coisas fora de sua linha de pensamento e por isso mesmo acabam não tendo visão global e lógica das coisas
    a esquerda, nesse sentido, é muito mais evoluída pois busca informação em diferentes fontes, inclusive nas que são contrárias ao seu pensamento, é inteligente isso, pois conseguem visão global e lógica do mundo por isso…. mas tem que evoluir muito ainda… principalmente em relação a viralisar esses messias de esquerda que só buscam o poder… tá aí o PT pra provar no que degringola esse tipo de modo de agir, tão se tornando exatamente oque combatiam no passado… poder pelo poder

    Curtir

  2. Aqueles protestos contra os governantes, que depois colocaram os mesmos governantes, e deram a desculpa que os protestos não eram exatamente por causa desses governantes?
    hahaha

    Eu já to com aquele pensamento de que se a passagem aumentar, melhor pra mim, ta o preço do litro da gasolina, menos gastos com minha moto.
    hahaha

    Ok, é muito egoismo da minha parte, não penso assim, mas né… pra mim, esses protestos não tem valor algum.

    Curtir

    • Foi depois dos protestos que houve a redução de tributação no transporte público. Sem isso, a passagem tinha aumentado mais.

      Curtir

  3. Acho razoável que haja protestos, pelo visto vamos continuar amargando esse jogo sujo de “não há empresas interessadas na licitação, mas essas que estão operando ilegalmente seguem recebendo aumentos”. Mas enfim.

    Pena que o bloco tem uma tendência a achar que o inimigo é a RBS, para mim foi o que esvaziou os protestos de junho.

    Curtir

    • Olha, essa visão de que os empresários do transporte tem lucros gordos não se sustenta. Se fosse assim, por que não apareceu nenhuma empresa interessada nas duas últimas licitações desse “filé” que é o transporte coletivo de Poa?

      Curtir

      • Exato, esse é outro problema! Alguém ouve notícias sobre as mansões dos empresários do transporte, dos inúmeros negócios que os sócios proprietários das concessionárias abrem com o lucro abundante de seus negócios? Se tivessem nadando no dinheiro, haveria pelo menos um caso conhecido na mídia. Mas não, não é um negócio absurdamente lucrativo. Não estou querendo defender uma indústria que é baseada na falcatrua, no quid pro quo com o governo, em maracutaias e favores, isso é errado. Mas para criticá-los, eles não precisam ser bilionários, usar mentiras como “O problema é a RBS” ou “Eles são milionários e estão nadando no dinheiro” não ajuda. Se os protestos fossem contra o Fortunatti, Tarso, Olivio, Verle, Fogaça, ou seja, os que compactuaram por décadas com essa maracutaia, eu iria, mas não é. É um protesto contra a RBS, a Alca e o FMI, então eu espero que se comportem e se não se comportarem que arquem com as consequencias da BM mal treinada para lidar com eles.

        Curtir

      • Primeiro teria que definir gordos. Depois eu não disse isso, eu disse que o negócio deles é ilegal afinal não houve licitação.

        Não há interessados por motivos óbvios: cartel, edital feito pra agradar os velhos amigos do rei, assim vai.

        Na realidade, o simples fato de que o edital exige que uma empresa assuma uma “bacia” toda já impede muito competição. O investimento é enorme.

        O mercado de transporte de massa do Brasil não é feito sob uma lógica capitalista e portanto, ao meu ver, tem que ser todo reformado ou simplesmente transformado em público. Eu prefiro a primeira opção, mas é difícil.

        Curtir

      • Sério que vocês acham que por que não apareceu na mídia o problema não existe??

        Bem, esse é um bom vídeo sobre os problemas de transporte coletivo nos EUA que pode ser aplicado aqui em parte. https://www.youtube.com/watch?v=t2zH5Y3OQNg&feature=youtube_gdata

        Curtir

      • Ah, a Sopal (do consórcio CONORTE) faturou líquido 3,1 milhões ano retrasado e pertence 90% a uma única família. Fonte: ZH.

        Curtir

      • Ja ouviu falar em “lobby” ?

        Curtir

      • Uma dica de um contador: faturamento é diferente de lucro. R$ 3 milhões de faturamento não quer dizer que tenha resultado em lucro.

        Curtir

      • Eu escrevi errado, é lucro líquido mesmo.

        Curtir

      • Ainda assim não é grande coisa. São R$ 250 mil por mês, o que só dá pra comprar um ônibus

        Curtir

      • Será que a família é tão grande que precisa de um ônibus? 😛

        Brincadeiras a parte, reposição faz parte dos custos operacionais.

        Curtir

      • Já que o pessoal está com toda essa empatia com essas empresas que vivem num capistalismo sem concorrência, vou puxar dados antigos. Saiu na mídia que o lucro delas estava, na média, bem acima do esperado na famosa planilha de cálculo da tarifa. http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=517507

        Curtir

    • R $ 3,1 milhões em lucro líquido anual para uma empresa de transporte de pessoas, com todos os riscos envolvidos na operação, é ridículo. Certamente seria mais vantajoso neste momento vender toda a frota e comprar títulos da dívida pública federal com o montante, remunerada pela Selic.

      Curtir

  4. Bloco do retardo. Pq não vão à luta por um sistema de transporte descente, pela sua licitação e qualidade?

    Curtir

  5. O certo seria: BADERNEIROS SE PREPARAM PARA MAIS UMA PALHAÇADA. Por que esse BLOCO DA BADERNA, não faz protesto contra o aumento da luz, ou coisa mais importante????? Tomara que dessa vez a policia faça algo útil e não deixe depredações ocorrem, tem que descer o cacete nesse bando de sem nada pra fazer!

    Curtir

  6. Vou me arriscar na pseudociencia da futurologia: farão protestos, haverá greve, a população será seriamente afetada, o que afetará o comércio e a indústria. Trabalhadores serão os maiores prejudicados pois terão que gastar dinheiro com táxis. Depois de tudo isso, o aumento vai acontecer da maneira que a prefeitura e a ATP acharem justo e tudo voltará ao normal até janeiro de 2016.

    Curtir

    • Acho que greve não, a categoria dos rodoviários já aceitou a proposta de aumento das empresas. O aumento e os protestos devem acontecer sim.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: