Novos ônibus da Carris entram em operação nesta sexta-feira

Inicialmente, serão 13 veículos convencionais com ar e acessibilidade   Foto: Hudson Nogueira/Divulgação PMPA

Inicialmente, serão 13 veículos convencionais com ar e acessibilidade   Foto: Hudson Nogueira/Divulgação PMPA

A primeira remessa de novos ônibus adquiridos pela Carris entra operação nesta sexta-feira, 6. Os 13 veículos convencionais possuem ar-condicionado, acessibilidade universal, câmbio automático, computador de bordo, motor traseiro e padrão Euro 5, que emite menos poluente. Ao todo, 50 ônibus (15 articulados e 35 convencionais) passarão a circular até 23 de fevereiro, data em que terminam os horários da Tabela de Verão. O investimento foi de R$ 26 milhões.

A aquisição possibilita o aumenta da frota da Carris em 12 veículos (de 371 para 383) e a desativação de 38 da antiga frota. Com a atualização dos veículos ao final deste mês, a média de idade de ônibus da Carris cairá de 6 anos e 8 meses para 5 anos e três meses.

Modelo de licitação permitiu economia – Se comparada à última compra, ocorrida em 2012, os ônibus adquiridos em 2014 representaram economia à Carris. A redução do custo dos veículos foi conquistada pela decisão em alterar o formato da licitação. Anteriormente, o chassi e a carroceria eram negociados juntos. Na nova modalidade, as partes do ônibus foram compradas em processos diferentes, o que permitiu maior concorrência e, consequentemente, um preço final mais competitivo.

Dessa forma, a compra de 35 veículos convencionais registrou economia de 11,96%, enquanto o valor dos 15 ônibus modelo articulado diminuiu 10,86%. A nova frota atende às regras da licitação do transporte público de Porto Alegre – apresenta piso baixo, ar-condicionado, acessibilidade e motor traseiro. A economia nesses dois casos chega a R$ 3.381.500,00 quando comparada à compra ocorrida em 2012.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:onibus

Tags:, ,

17 respostas

  1. De modo quase geral os ônibus que circulam em Porto Alegre, são adaptações pouco recomendáveis para o tranporte de seres humanos. Acontece que quase todos têm sua carroceria montada em cima de chassi de caminhão, o que torna um deslocamento penoso para o usuário. Veículo assim é um legítimo pula-pula. Chassi de caminhão só é apropriado para transporte de mercadorias e de gado, onde não se exige nenhum conforto. Que são bonitos por fora e por dentro não há dúvida, mas, o chassi não será de caminhão?
    Para o transporte de passageiros com toda a segurança e conforto, o indicado para tanto são ônibus do tipo monobloco. E pelo que eu sei a Mercedes-Benz aqui no Brasil há muitos anos fabrica este tipo de veículo, inclusive com motor traseiro que é o ideal.
    Tomara que esses ônibus adquiridos pela Carris tenham uma tecnologia semelhante, não sejam do tipo pula-pula, porque ninguém merece ser tratado como gado.
    Que o município não tenha feito mais uma das tantas burradas em prejuízo do cidadão.

    Curtir

    • Monobloco não é bem mais caro?

      Curtir

    • Primeiramente, já faz décadas que os chassis de caminhão e de ônibus são diferentes. Podem até ser do mesmo conceito, carroceria montada sobre chassi tipo escada. Mas os pontos de fixação e a arquitetura são totalmente diferentes. Os de ônibus são desenvolvidos de maneira a aproveitar o espaço e oferecer maior conforto ao usuário, e são fabricados por empresas se renome, como Volvo, Mercedes-Benz e VolksWagen. Se o conforto se perde no meio do caminho, a culpa é da encarroçadora ou da operadora que não faz manutenção.

      Quanto ao monobloco. Ele geralmente é vantajoso para automóveis pois estes costumam ter apenas duas versões de carroceria (hatchback e sedan, quando muito station wagon). Já ônibus precisam de muito mais variações. Somente para BRT, é necessário que altura do piso, largura das portas, distancia entre elas e o lado onde ficam sejam compatíveis com o gabarito das estações de embarque, necessitando mudar o monobloco.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Tá na logica de ganhar dindim onibus novo a cada 6 ou 8 anos baixa qualidade sem manutenção, mal cuidados. Adivinha quem inaugurou isto em porto alegre e vai ser diretor da Petrobras.

    Curtir

  3. Ainda penso q o certo é comprar ônibus que durem muito e não descuidar da manutenção. Ficar comprando ônibus novos toda hora gera altíssimos custos. Ônibus novos não é sinônimo de qualidade. Conservação sim. Países ricos da Europa utilizam bondes de quase 80 anos.

    Curtir

    • É uma boa pergunta, mas será que a manutenção do carro em si não é mais simples nos bondes? Eles andam em trilho, é um caminho mais fixo, menos acidentado…

      Curtir

    • Certa vez, alguém com idéias “avançadas” e anti-populares, decidiu eliminar os bondes de Porto Alegre. Transporte preferido da população, de baixo custo de manutenção e de pouco consumo no deslocamento. O que deveria ter sido feito, a ampliação das linhas de bondes na cidade e aquisição de outros tantos veículos.
      Mas, como sempre, as burradas do poder público acabam desabando sobre a cabeça da população.

      Curtir

      • E o pior que hoje em dia custa algumas ordens de grandeza mais caro recriar aquela malha que botamos fora. Alias, parte dela foi posta fora de vez agora com os BRT’s, alguns trilhos estavam debaixo do asfalto.

        Curtir

  4. Nada de GPS?

    Curtir

  5. Tem uns Mascarello praticamente novos da Unibus, que sempre ficam batendo durante o trajeto. Nesse caso, por mais que seja bem mais cara, a Marcopolo dá um banho em qualidade em qualquer outra encarroçadora.

    Curtir

    • É uma pena que ainda não tenham desenvolvidos onibus de piso baixo total. É só colocar o motor na vertical na traseira (no lugar onde ficam os bancos dos manos) que da pra fazer todo o veiculo em um nível só. Isso facilita o embarque de todos, afinal qualquer um caminha mais rápido do que sobe escadas e ainda tira o constrangimento do cadeirante entrar no onibus. Aquele elevador de cadeirante arma um circo toda vez que é acionado. E o pior é que a Carris vai retirar os onibus piso baixo normais antigos pra por esse mascarello com escadas :-/

      Curtir

  6. Dificil ver uma evolução tao grandiosa apesar de simples na gestao de uma empresa publica, PARABENS!

    Curtir

  7. Vamos ver até quando esses ônibus terão ar-condicionado. A Carris tem carros relativamente novos, que possuem o equipamento, mas andam com as janelas abertas…

    Curtir

  8. Vamos ver pra onde vão os articulados, alias até sei onde vão, mas eles tem que colocar nos T1 e T7 durante o pico na semana, é uma palhaçada pegar o T1 e o T7 lotados de manhã e no fim do dia.

    Curtir

  9. O antigo gestor vai ser responsabilizado pelo prejuízo causado aos cofres públicos ?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: