O pichador de Porto Alegre é de classe média

pichacao1

pichacao2

 

Jornal Metro – Porto Alegre – 10/02/2015



Categorias:Pichação, vandalismo

Tags:, ,

33 respostas

  1. Resumindo, são vagabundos que não fazem falta alguma à sociedade.

    Curtir

    • Não concordo, Paulo. Acho que eles têm muita utilidade sim, principalmente em tempos de crise energética. O governo poderia jogá-los numa fornalha e torrar seus corpos até virarem carvão pra abastecer as termelétricas.

      Curtir

  2. Quando eu era mais novo, pichação era modinha, dos tempos dos “bondes”, o que acontecia era que pra se enturmar, pra parecer o marginal, tinha que sair por ai pichando.
    Hoje em dia quase nenhum deles segue com a pichação, apenas alguns que moravam em Viamão.

    Pelo que vejo, a maioria das pichações de “bondes” são bem antigas, as mais novas envolvem protestos.
    Ano passado conheci um cara da Cruzeiro, ele até me excluiu do facebook por não concordar com minha opinião politica, o cara era um ciclista louco metido a anarquista, tinha 17 anos e jogava pro alto que era pichador, era o maior orgulho dele, mas acho que ele fazia isso sozinho, ao menos nunca falou nada sobre parceiros de pichação.

    A maioria dos que seguem pichando são antigos, pessoas com uma certa idade (lá pelos 30) e bem conhecidos.

    Sempre foi fácil pegar essa gurizada, não pegam por que não querem.
    Falta punir, falta multa, falta cadeia.
    Se não limpar, ou pagar o estrago, cadeia.

    Curtir

    • Recomendo um vídeo no youtube de uma reportagem feita por Roberto Cabrini e outro vídeo chamado “escalando Porto Alegre”, este último feito por pichadores registrando suas “ações” em Porto Alegre. Está aqui o perfil dos pichadores: gente sem qualquer ideologia ou projeto de vida. Consumidores de drogas abarcados em gangues sob o vazio existencial em essência. Uma casta de criaturas inúteis, subproduto de uma sociedade vândala e corrupta. É impressionante a ausência de qualquer traço de civilidade e educação entre eles. Vejam os vídeos e entendam quem são eles. Passam noites em claro, perambulando e consumindo drogas. Só quem vê os vídeoa enfim tem a clara noção do que são essas “pessoas”. Inclusive, no vídeo do Cabrini, em um momento um integrante dessas gangues diz que é um orgulho ser pichador. “Eu tenho o maior orgulho viver do picho, e meu filho quando nascer, se Deus quiser também vai ser pichador.” Vejam o projeto de vida dessa gente. No vídeo de “Porto Alegre escalada”, a gente finalmente consegue entender como eles conseguem escalar os prédios…é inacreditável.

      Curtir

  3. É só ver o preço da tinta pra saber que não um pobre coitado que pixa.

    Curtir

  4. O que aconteceu com aqueles estudantes da UFRGS que picharam a prefeitura?….foram punidos?…ou ganharam medalhas da Maria do Rosario?

    http://www2.portoalegre.rs.gov.br/portal_pmpa_cidade/default.php?p_noticia=172947

    Curtir

  5. Não consigo imaginar uma pessoa de classe alta indo até a Restinga pichar. Aliás, a menos que seja próprio morador da Restinga.

    Quem pichou e for pego tem que pichar a cara pra passar vergonha na rua. E a genitália também.

    Curtir

    • Não entendi o lance da genitália, mas concordo com o primeiro parágrafo. É fácil identificar as pichações classe média e as dos manos da perifa. Os manos usam caracteres rebuscados, enquanto a classe média usa mensagens claras do tipo:

      “Viva a Heróica Resistência Iraquiana” – Viaduto Otávio Rocha
      “O Imperialismo é um Tigre de Papel” – idem
      “Suas Bombas Não Matam a Fome” – Prefeitura de Porto Alegre

      E assim por diante. O estrato social a que o pichador pertence está estampado na sua mensagem.

      Curtir

  6. Que bom que fizeram o trabalho de inteligência, caso vocês não sabem isso é o primeiro passo. Agora é começar a pegar eles com mais eficiência e pressionar para passar legislação endurecendo as penas.

    Curtir

    • Só acho meio (super) lento esse trabalho de inteligência… até porque é uma coisa que acontece há anos e sempre os mesmos.
      Dá pra ver isso pelas letras e pelas ameaças.

      É pura falta de vontade! Os caras têm perfis pelo FB e organizam por lá.. é só querer.

      Quer uma arapuca BEM óbvia que vai pegar uma galera? Pega um muro com boa extensão, preferencialmente público, pinta de branco e deixa monitoramento 24h: vão pegar vários.

      Curtir

    • Felipe; o trabalho de inteligência nada tem a ver com lei e punição. Se não houver reprimenda séria por parte do estado, qualquer pessoa, de qualquer classe social, qualquer idade, qualquer ideologia ou ausência dela, pode sair pichando indiscriminadamente o que bem entender. É como se o primeiro passo fosse fazer um trabalho de inteligência sobre os corruptos da Petrobrás ou sobre os bandidos que explodem caixas automáticos, sequestram e traficam. Não interessa saber quem são. O que interessa é a fria palavra da lei e seu cumprimento efetivo. O tal trabalho de inteligência é sim um bom subterfúgio dos governantes para simular uma satisfação ao povo. Essa estratégia é recorrente na administração pública. Estudos, seminários, palestras, campanhas e coisas perfunctórias. Tudo enrolação e papo-furado. O que a gente precisa é ORDEM. Aliás, a inscrição na nossa bandeira deveria ser “Baderna e Regresso”.

      Curtir

      • Ai, ai… O Oscar voltou de férias…

        Curtir

      • Preocupe-se mais com os vândalos, do que comigo. Eu não saio vandalizando a tua cidade, Vagner. Valorize quem é contra a vadiagem em vez de ficar fazendo beicinho. A inversão de valores é uma das principais causas do estado em que estamos. Gente muito mais preocupada em remendar a opinião de quem é cidadão responsável, em vez de gastar energia para atacar os desocupados.

        Curtir

      • O tal Vagner pode convidar os pichadores para expressarem sua arte no prédio ou casa onde ele mora…

        Curtir

      • E onde eu disse que sou a favor de pichadores, cara pálida? Aliás, nem preciso convidar, eles já picham o prédio onde eu moro por conta própria.

        Eu sou a favor sim de multa e punição aos vândalos. Mas, não sou obrigado a concordar com os discursos vazios do Oscar. Ele que vá fazer sua parte em vez de ficar corneteando o país, estado e cidade dizendo que aqui são todos escrotos, que Porto Alegre não é cidade pra metrô, que o Brasil não tem estofo para democracia, entre outras pérolas. Como se resmungar em um blog resolvesse alguma coisa.

        Curtir

      • Oscar, precisa tirar essa raiva do coração e ver que eu falei exatamente isso: tem que prender mais e por pressão no legislativo para criar leis mais severas. Tem que usar a política para atingir o objetivo.

        Esse discursinho moralista de “ordem” parece um pedido de mudança mas na verdade é ele que causou a sociedade violenta e impune que temos.

        Curtir

      • “Esse discursinho moralista de “ordem” parece um pedido de mudança mas na verdade é ele que causou a sociedade violenta e impune que temos.” (Felipe)

        Que beleza, hein. kkk Tá certo então. Temos um “ordeiro” contra o discurso da ordem. Aos poucos as máscaras vão caindo e a verdadeira natureza vai revelando-se. Quem propugna ordem agora é acusado de semeador de uma sociedade violenta. Vamos fazer o seguinte então, Felipe; Acabemos com a ordem e com a repressão à desordem, ok. Tá legal assim? Ah…e a tal moral e ética, a gente também manda pro quinto dos infernos, beleza. Vai ficar tudo em paz…sem ódio no coração.

        Curtir

      • Caro Vagner; eu participo de um blog, assim como os demais forumistas. O que posso fazer por aqui, além de emitir minhas opiniões? Blog não é pra emitir opinião? Ah sei…você quer que eu faça muito mais…quer que eu pegue uma varinha de condão e resolva as mazelas da cidade e do país, não é mesmo? Olha, brother…acho que essa eu vou ficar te devendo. Não tenho grana, talento nem vocação pra mártir solitário. E aqui no blog, o máximo que posso fazer é exarar opiniões pessoais. Acho que essa é a proposta do Giba…que as pessoas que participam deste blog, opinem. Estou certo Giba?

        Curtir

  7. Quantas reportagens a Globo fez pra tentar salvar a vida do FDP que traficou drogas na Indonésia? Dezenas de matérias tentando vender o lado “humano” do vadio. Agora o cara é doentinho, está deprimidinho, cotadinho. Mas em uma parte eu concordo. Um cara que trafica drogas num país famoso por executar traficantes, só pode ser mesmo um suicida…e suicidas realmente têm sérios problemas de cabeça. Menos mal que agora ele está no caminho certo > na trajetória da bala.

    Curtir

  8. Está certíssimo, Luca. Enquanto não houver leis severas COM RESPECTIVA E EFETIVA PUNIÇÃO, nada feito. Vão traçar perfil sociológico até o final dos tempos. Será um mero trabalho de conclusão de formando de ciências sociais. É o óbvio ululante. O Brasil é um dos países mais permissivos do mundo. Que inveja da Indonésia. Falar nisso, nada pode ser mais irritante do que ver apresentador de jornal televisivo adjetivando jocosamente a pena de morte a traficantes brasileiros. Essa nossa maldita leniência com a vadiagem, aliada ao protecionismo a pulhas inúteis, espelha a nossa índole sedal.

    Curtir

  9. Pouco importa o perfil do pichador. Importa o motivo: impunidade.

    Curtir

  10. Segundo a tabela criada pelo PT até os mendigos que ganham 500 de esmola por mês já são classe média.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: