Porto Alegre tem nova manifestação contra aumento da tarifa de ônibus

Manifestantes percorreram ruas do Centro da Capital no começo da noite

Manifestantes percorreram ruas do Centro contra aumento no valor da tarifa do ônibus | Foto: Fabiano do Amaral

Manifestantes percorreram ruas do Centro contra aumento no valor da tarifa do ônibus | Foto: Fabiano do Amaral

O Centro de Porto Alegre voltou a ser ocupado por manifestação contra o aumento no valor das passagens de ônibus no começo da noite desta quinta-feira. De acordo com a Brigada Militar, cerca de 500 pessoas participaram da manifestação que foi pacífica, com poucos transtornos.

A concentração iniciou no fim da tarde em frente à prefeitura. Depois, os manifestantes partiram pela avenida Júlio de Castilhos, passaram pelo Terminal Parobé e foram até o Camelódromo. Em seguida foram em direção à Borges de Medeiros, onde caminharam até o Largo Zumbi dos Palmares.

O Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar acompanhou de perto o protesto. Os policiais caminharam atrás da manifestação durante todo o trajeto, que não teve problemas de depredação. No Twitter, o prefeito José Fortunati publicou uma foto de uma parede da prefeitura com manchas de tinta e disse que imagens das câmeras de segurança com o autor do ato serão enviadas à polícia.

O novo valor da tarifa de ônibus deve ser anunciado na próxima semana. Na terça-feira, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) finalizou o estudo técnico sobre o reajuste indicando o valor de R$ 3,27. A Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) deseja um aumento de 18%, que levaria a passagem dos atuais R$ 2,95 a aproximadamente R$ 3,49.

Assista a passagem do grupo pela avenida Borges de Medeiros:

Correio do Povo



Categorias:Ônibus, Manifestações

Tags:

9 respostas

  1. Tem que quebrar o monopólio, os isentos tem que pagar pelo menos 50 % de valor. os governos devem isentas os impostos em cima do transporte público. se verem estatístícas, o aumento é maior que o sal´rio mínimo.

    Curtir

  2. Prezado Simon, estava saindo de uma reunião no Centro Histórico ontem e vi a passeata dos manifestantes. Vi muita gente com o rosto tapado e portando madeiras, como se estivessem se escondendo e prontos para uma batalha. o trânsito virou um caos. Porque estas passeatas não ocorrem numa rua sem trânsito. Quem autoriza estas passeatas? Interromper a Av. Julio de Castilhos no horário do pique para umas 300 pessoas protestarem é um desrespeito.

    Curtir

  3. Olhando as fotos me veio uma excelente ideia lá do tempo das cidadelas e fortalezas medievais européias. No parapeito do viaduto, gigantescos caldeirões com azeite fervente sendo despejados na ratazanada piolhenta.

    Curtir

  4. E lentamente está se armando os protestos nacionais… Isso já aconteceu antes e nem o bynda mole do Fortunatti e nem a s@fada da Dilma levaram a sério. Vai, vai brincando.

    Curtir

  5. É isso que eu ia dizer Pablo, o povo foi para rua e nenhuma esfera do governo deu resposta adequada. O resultado não podia ser outro.

    Curtir

    • No ano pasasdo/retrasado foi a mesma coisa. São baderneiros, são do partido A ou B, são os “alternativos”… Daí quando engrossou o caldo nem a RBS conseguiu segurar a manipulação.

      Curtir

  6. Felizmente os paus não foram usados. Infelizmente jogaram tinta na prefeitura. Pelo jeito a turminha que jogou tinta no expedicionário tá menos tímida. E as câmeras, não pegaram nada?

    http://www.sul21.com.br/jornal/no-segundo-ato-do-ano-bloco-de-luta-busca-dialogo-com-a-populacao-de-porto-alegre/

    Curtir

  7. Eu utilizo transporte público por opção, quando quero, pois uso a bicicleta como meio de transporte. Levo 6 minutos do meu trabalho até minha casa, e vice versa. Porém, morei na Restinga até 1 ano atrás, e sei muito bem o que é fazer 2 viagens diárias de 1 hora e 30 minutos cada, sem ar condicionado, em ônibus com pessoas em pé, esmagadas, durante toda a viagem. Ontem peguei um 184 – Juca Batista em frente ao IPE, para descer na Borges em frente à CEEE. O ar estava ligado, funcionando, mas não dava conta pois além de todos assentos ocupados, tinham em torno de 50 pessoas em pé, esmagadas. Eu não reclamo, pois sei que têm gente em situação pior. Eu acho que se a passagem sobe, é por causa dos impostos e dívidas do governo, tanto estadual quanto federal, e acho que o PT deveria sair da presidência, mas, não consigo acreditar que existe algum bom partido, pois o governo de São Paulo está há tanto tempo, viu o problema começar, e nada fez. Mas de uma coisa eu tenho certeza, sem o PT o país estaria melhor. Eu sou a favor de pagar R$5,00 a passagem de ônibus, desde que a frota aumente em 150%, todos ônibus com ar condicionado, para ontem. Mas, isso nunca vai acontecer, então, cobrar a atual passagem, e ou mais caro, é roubar do povo, que se mata trabalhando para ganhar uma miséria de salário, e ter que sofrer dentro dos ônibus, antes e depois do trabalho.

    Curtir

    • William; todos nós estamos pagando o tal “custo Brasil”. É inevitável chegar no ponto em que estamos. Uma máquina pública brutalmente inchada, burocratizada e corrompida. A conta mais cedo ou mais tarde é cobrada. De quem? Do contribuinte, através de impostos e tarifas. Imagine um estado pequeno com 500 municípios! Pois é….eis o RS. Como sustentar uma máquina dessas sem ser esfolado em impostos? Impossível. Nós pagamos para sustentar os privilégios do estado.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: