Ampliação da Celulose Riograndense quase pronta

Começou terça-feira, a parada de manutenção que marca a integração da unidade antiga com a nova planta. Por conta disso, terá duração de 23 dias, em vez dos 10 usuais.

O plano é iniciar a operação da unidade que vai mais do que triplicar a atual capacidade em 3 de maio – um domingo.

Para reduzir a poluição sonora, a empresa construiu um abafador de sons – espécie de contêiner que diminui a dispersão dos ruídos. Nas semanas anteriores, esse equipamento permitiu a limpeza das linhas de vapor sem que a maior parte da população de Guaíba ficasse sabendo, destaca Walter Lídio Nunes.

Até fevereiro, o valor investido somava U$$ 2.014.065 (em valores da cotação comercial que decolou ontem, seriam R$ 6,6 bilhões). 

Informações da ZH.

Fotos da ampliação, do site da empresa:

Para ver mais fotos e vídeos, clique aqui.

O PROJETO

Em dezembro de 2012, o Rio Grande do Sul recebeu a confirmação do maior investimento privado de sua história. A Celulose Riograndense, sediada em Guaíba, anunciou que até 2015 serão investidos mais de R$ 5 bilhões na expansão de sua fábrica. Divididos em três grandes áreas: Industrial, Florestal e Infraestrutura, o projeto irá aumentar em mais de três vezes a capacidade de produção da unidade. Hoje, a empresa possui 214 mil hectares de terras, dos quais 81 mil são destinados à preservação ambiental.

A nova fábrica demandará contratação de empresas locais, gerando mais desenvolvimento, negócios, impostos, empregos e melhores condições de vida em toda a região. Mais de 7 mil postos de trabalho diretos serão gerados e 17.100 indiretos até 2015, quando a planta entrará em atividade. Posteriormente serão criados mais 2.500 empregos diretos.

Além do investimento na obra, a expansão vai gerar, durante a fase de construção, R$ 102 milhões de recolhimento de ICMs para o Estado. Com a entrada em funcionamento, a geração anual de divisas será da ordem de R$ 1,4 bilhão. Atualmente, a fábrica de Guaíba produz 450 mil toneladas de celulose por ano. Com a ampliação, passará a 1.750 toneladas por ano e 100% da produção comercializada.

A expansão trará inúmeros benefícios, alavancando a cadeia produtiva com o incentivo participativo para as empresas locais, criando condições para que essas ampliem sua participação de mercado, aprimorando seus processos e modernizando seus parques fabris, ajudando no crescimento e desenvolvimento do Estado como um todo. Fonte: Celulose Riograndense



Categorias:Economia Estadual

Tags:, ,

31 respostas

  1. Morei em Guaíba até os 13 ou 14 anos, meu pai ainda tem casa lá. Essa fábrica ficou umas 3 vezes o que era, impressionante. Se não fosse o bugre imundo, nós teríamos de um lado a Celulose e, de outro, a Ford e as centenas de fornecedores de outro.

    Curtir

    • Se não fosse o Tarso vocês não teriam nem a Ford nem a Celulose. Eta povo que só sabe reclamar. Alias reclama com o Cabral que achou o Brasil tb. Já passou da hora de assumirmos as nossas responsabilidades e não jogar tudo na culpa de um ou outro. Se a cidade é uma porcaria nós também somos responsáveis por isso. Muito melhor do que lamentarmos por uma fábrica da Ford é inovar e criar as nossas empresas, vide a Marcopolo. Governos são importantes, mas o papel empreendedor e de iniciativa cabe a todos nós. Não vai ser um governante milagroso que vai nos salvar ou nem o contrário.

      Curtir

  2. Jeremias…mais uma viúva do PT. Teu partido acabou, amigão. Só ficou a claque, pelo visto.

    Curtir

  3. E mais! Se o babaca do Miguel Rossetto e o Olívio boca mole não tivessem expurgado a Ford pra Bahia, Porto Alegre e Guaíbaa teriam ligação por ponte lá na zona sul. A Ford teria o maior interesse no escoamento da produção e teria bancado parte da obra. E ainda a Dilmanta me coloca o débil do Rossetto do planato. Coisas de anta.

    Curtir

    • Aquele discurso do Rossetto após as manifestações foi considerado um desastre até pelos petistas, que no pronunciamento seguinte colocaram outro jegue no lugar para falar pelo governo.

      Curtir

    • A ford bancar a construção daquela ponte!? AhahAHA… me diz onde uma montadora já fez isso!

      Sério gente, tá na hora de mudar o disco. Ah, e tem a Foton ali agora, sem milhões a fundo perdido.

      Curtir

      • Escaneriza e coloca no blog a tua ficha de inscrição no PT, Felipe. Está gostando do governo Dilma? Tá legal pra ti? Em matéria de eficiência e credibilidade, entre PT e Ford, tu sabes qual a minha opinião né. É evidente que se a Ford tivesse vindo pra Guaíba, com o brutal incremento no PIB da cidade vizinha e ICMS gerado, haveria recurso suficiente para, em conjunto com verba do poder público, se construir a segunda ponte. Só a indústria pesada é que tem cacife para bancar infraestrutura no Brasil. O resto é conversa de frequentador de boca de fumo da cidade baixa.

        Curtir

      • Pelo jeito tu sabes a receita gerada e qual o custo da ponte. Se a do Guaíba já foi orçada no patamar de um bilhão, imagina essa que precisaria de mais infra.

        Quem financia grandes obras no Brasil é o governo federal, ICMS até onde sei é estadual e de um estado quebrado diga-se de passagem.

        Fora os achismos apontados acima, para variar tem que partir para me acusar de ser de um partido. Ou seja, como sempre comentários sem um mínimo de conteúdo e muita “apontação de dedo”. Não elegi o Olívio para governador não, aliás já critiquei bastante ele no passado aqui no forum mesmo.

        Curtir

    • Ser pró-política é a bênção a tudo o que aí está. Dessa eu estou fora, com muito orgulho. Se a ARENA subsiste como PP, o PT é o mantenedor máximo dessa sobrevivência. Tudo em nome do espólio do erário e das benesses do poder.

      Curtir

      • Coloque na ponta do lápis 15 anos de impostos como ICMS, IPI mais a geração de milhares de empregos diretos e indiretos em todas as áreas satélites do setor automotivo, fomentando além da indústria periférica, também comércio e serviços, e imagine os seguintes cenários; Guaíba COM Ford ou Guaíba SEM Ford. Se você entende que isso é mero achismo, fica a seu critério. Acho que esse arrazoado nem precisa de mais comentários adicionais. Qualquer ser medianamente lúcido já teria entendido.

        Curtir

      • Foda-se a Ford, foi embora porque quis há trocentos anos atrás.

        Se tivesse ficado a situação do estado poderia ser melhor? Talvez, mas ficar chorando pelo leite derramado não adianta nada. Bola pra frente e olhar pro futuro.

        Curtir

      • O problema é que não é foda-se a Ford. Quem se fodeu mesmo fomos nós, cidadãos destes pagos. Se o presente blog se propõe a elogiar e divulgar investimentos e melhorias na qualidade de vida, eu não vou gritar “foda-se a Ford”. Isso seria a negação ao une os forumistas do blog. Ah…já faz muito tempo o fato? Evidente….porém estamos sentindo na pele até hoje e daqui em diante tudo de bom que a montadora poderia ter deixado aqui na terrinha.

        Curtir

      • Sim, eu repito: foda-se a Ford!!!
        Poderia ter gerado muitos empregos e trazido desenvolvimento ao Estado? Fato. O governo da época conduziu mal a negociação? Correto. Mas é passado, e não vai ser remoendo este passado que iremos melhorar o futuro de Porto Alegre e do RS.

        Curtir

  4. O PT é um câncer pro Rio Grande do Sul

    Curtir

    • A única relação do PT com a matéria deste artigo é que esta ampliação foi anunciada durante o governo do Tarso. Não que eu saiba de algum incentivo do governo para implantá-la, mas foi.

      Curtir

  5. É o Felipe abrindo o voto. kk

    Curtir

  6. Enquanto isso, aqui em Poa os antigos empreendedores da área do pontal se retiraram do negócio. Agora entraram a BM Par e Leroy Merlin. Querem um shopping e uma torre. Estranho shopping ao lado de outro shopping….enfim. Mas a Melchiona boladona já está ameaçando barrar o projeto. Segundo ela não há previsão de fumódromo nem maconhódromo no local, o que caracterizaria explícita afronta à liberdade dos nossos jovens drogaditos e ao direito de ir e vir dos nossos cicloativistas cannabiófilos.

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2015/03/projeto-para-area-do-estaleiro-preve-parque-cinema-e-torre-comercial-4725640.html

    Curtir

    • Esse ciclista aqui foi um dos seis portoalegrenses que foram votar a favor do projeto original do pontal. Tu foi? Apostaria que não, é mais fácil ficar dizendo que o problema são os outros.

      Curtir

      • Duvido. Dá muito trabalho parar de resmungar e levantar da frente do PC.

        Curtir

      • Eu jamais participaria de um circo demagógico. O plebiscito do Pontal só custou grana extra ao município e não decidiu nada relevante, a não ser barrar atividade residencial. Foi apenas uma perda de tempo e recursos públicos. O problema DEVERIA ser resolvido por quem de direito, ou seja; nossos representantes da Câmara e do Executivo. Eles estão lá para gerenciar e legislar conforme outorga dos eleitores. Não tinham nada que chamar plebiscito ou coisa que o valha. Se tivesse feito o que são pagos para fazer, teriam DECIDIDO. Como não têm nem nunca tiveram culhões para bancar decisão que desagrade alguns murrinhas da cidade, esconderam-se numa consulta popular vazia.

        Curtir

      • Se tu não participou, perde a moral pra reclamar, simples assim.

        Se todos esses que resmungam que os “ecoxiitas” e a “vanguarda do atraso” venceram tivesse feito a sua parte em ir lá votar pelo “sim” (e me incluo nesta conta, pois na época eu era bem desinformado sobre o assunto), a situação hoje seria diferente. O resto é esperneio.

        Curtir

      • Ou seja, tu deixou eles ganharem para ficar reclamando da tua superioridade intelectual. hahahahahha.

        Curtir

  7. Não, Felipe. Eu não deixei nem impedi eles de ganharem, simplesmente porque tudo já estava formatado a priori. A consulta popular foi apenas a ferramenta demagógica para sacramentar o negócio e fazer os incautos e ingênuos pensarem que tiveram influência no processo. mais uma vez o eleitor (estulto que é), foi facilmente adulado e ludibriado com um discurso de “participação popular”. Como de praxe, foi muito fácil manipular a plebe, fazendo-a sentir-se importante e influente.

    Curtir

    • Alienado já conseguimos perceber que tu és. Mas tu és burro, cara? Se queres discutir com o Felipe X ou com qualquer um que seja, aperte no botãozinho “resposta” para responder a algum comentário. Pare de avacalhar o blog e a discussão criando comentários soltos e sem pé nem cabeça.

      Curtir

      • A tua agressividade é prova cabal de que não estás preparado para o debate. Serás desconsiderado em respeito ao blog. Da próxima vez recicle-se e venha mais light.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: