Apenas três “obras da Copa” serão entregues em 2015, em Porto Alegre

Pelo menos seis projetos ficaram em aberto para 2016

Obras na Voluntários estão entre as atrasadas | Foto: Tarsila Pereira

Obras na Voluntários estão entre as atrasadas | Foto: Tarsila Pereira

Retomadas em janeiro, as obras da trincheira da avenida Ceará, em Porto Alegre, devem ganhar mais ritmo em função do aumento no número de funcionários e da aquisição de equipamentos, nos próximos meses. A conclusão, no entanto, só deve ocorrer no final do ano que vem. Para 2015, das obras pensadas de início para a Copa do Mundo, só os corredores de ônibus do tipo Bus Rapid Transit (BRT) das avenidas Protásio Alves e Bento Gonçalves e a segunda parte do viaduto da Bento Gonçalves devem estar prontas, todas no primeiro semestre. De um total de 14 intervenções, quatro já foram entregues e seis continuarão pendentes.

O secretário de Gestão, Urbano Schmitt, revelou que mais 60 trabalhadores foram contratados pela empresa responsável pela trincheira da Ceará. Além disso, uma máquina necessária para as escavações foi adquirida pelos empreendedores. A obra apresentou problemas desde o início, quando o tipo de solo exigiu uma profundidade maior nas escavações. Foi feito um ajuste de preço e a empresa não concordou, desistiu, mas voltou atrás quando outra licitação já era elaborada.

Só quatro das obras iniciadas para o Mundial foram concluídas antes da competição: os viadutos da avenida Pinheiro Borda e da rodoviária, o corredor de ônibus BRT da avenida Padre Cacique e a duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva. As obras da Copa tiveram o cronograma alterado pela Prefeitura. Durante os protestos de 2013, acabaram sendo retiradas da matriz de responsabilidades para o Mundial. A falta de repasses pelo governo federal também explica a demora na conclusão.

A trincheira da Anita Garibaldi, que era para ficar pronta em meados deste ano, está sem prazo para ser concluída. O mesmo ocorre com o BRT da avenida João Pessoa, a duplicação da avenida Voluntários da Pátria, a ampliação da avenida Tronco, a trincheira da Plínio Brasil Milano e o prolongamento da avenida Severo Dullius.

A ampliação da avenida Tronco é considerada a obra mais complexa. Das 1.525 famílias que terão de ser removidas, mais de 700 precisarão ser realocadas. Na Voluntários, o trecho 1, entre a rua da Conceição e a avenida Ramiro Barcelos, vai ser concluído ainda em 2015, mas não há prazo para que a obra completa, até a Sertório, seja inaugurada.

Sobre o prolongamento da Severo Dullius, Schmitt explicou que o Tribunal de Contas do Estado aprovou a mudança de traçado e deve assinar nos próximos dias a autorização. Em função do acúmulo de lixo no local, que mudou as características do solo, precisou haver uma alteração de planos.

Samuel Vettori – Rádio Guaíba / Correio do Povo



Categorias:Obras da Copa 2014

Tags:,

6 respostas

  1. Santa incompetência.

    Curtir

  2. “Para 2015, das obras pensadas de início para a Copa do Mundo, só os corredores de ônibus do tipo Bus Rapid Transit (BRT) das avenidas Protásio Alves e Bento Gonçalves e a segunda parte do viaduto da Bento Gonçalves devem estar prontas, todas no primeiro semestre.”

    Corredores de ônibus ou o asfalto?? Corredor de ônibus não abrange as paradas??

    Curtir

  3. Jà ficou claro que ser “da copa” era só justificativa pra pegar o financiamento mesmo por parte dos prefeitos e para alavancar a economia artificialmente por parte do governo federal.

    Ou seja, tanto faz. Agora vamos para realidade com os cortes do Joaquim Levy.

    Curtir

    • Levy : Governo federal. Ele é ministro da Dilma moço. A proposito Porto Imagem, vcs viram a operação da polícia federal contra a Gerdau, RBS e outras??Esquema de Sonegação de impostos que já ultrapassa a Lava Jato em valores. Por coisas assim que falta dinheiro. Pra terminar as obras.

      Curtir

      • Eu sei que é ministro da dilma, mas e daí? O financiamento das obras é federal, “moço”.

        Curtir

  4. Vale o cartaz; “EU JÁ SABIA”.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: