Cinemateca Capitólio será aberta ao público hoje, 27

Capital é uma das poucas cidades a contar com um grande cinema de rua   Foto: Betina Carcuchinski/PMPA

Capital é uma das poucas cidades a contar com um grande cinema de rua   Foto: Betina Carcuchinski/PMPA

Após um amplo processo de restauro, a Cinemateca Capitólio abre suas portas nesta sexta-feira, 27. Parte da programação do aniversário de 243 anos de Porto Alegre, a cerimônia oficial de inauguração será às 10h30. As atividades ao público começam a partir das 19h. Os participantes poderão visitar o prédio e assistir à sessão inaugural. No programa, o curta metragem Início do Fim, de Gustavo Spolidoro (filmado nas ruínas do prédio), e o longa Vento Norte, de Salomão Scliar (primeiro longa-metragem de ficção sonoro realizado no Rio Grande do Sul). A sessão inaugural conta com o apoio do Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa, que cedeu a cópia de Vento Norte para esta exibição.

Ao longo do fim de semana, 28 e 29 de março, as portas também estarão abertas ao público, com exibições gratuitas de três grandes clássicos do cinema, A Doce Vida, de Federico Fellini, O Leopardo, de Luchino Visconti, e Alphaville, de Jean-Luc Godard.

A conclusão das obras da Cinemateca Capitólio representa um momento histórico na vida cultural de Porto Alegre. Iniciado em 2004, o longo e complexo processo de restauração do Cine-Theatro Capitólio, uma das mais luxuosas salas de cinema da cidade, além de recuperar a vocação original do espaço como sala de exibição, também teve o objetivo de transformar o prédio em um local destinado à preservação da memória audiovisual do Rio Grande do Sul. O restauro foi financiado pela Petrobrás, pelo BNDES e pelo Ministério da Cultura, e também contou com recursos da Prefeitura de Porto Alegre, proprietária do prédio.

Com esta inauguração, a capital gaúcha passa a ser uma das poucas cidades brasileiras a contar com um grande cinema de rua, preservado em toda a sua imponência e riqueza arquitetônica, possibilitando às novas gerações o contato com um autêntico memorial da era de ouro da exibição cinematográfica. Um período marcado pelos gigantescos e suntuosos “palácios do cinema”, normalmente localizados na região central das grandes cidades, cujas sessões atraíam uma multidão de espectadores.

Veja a matéria completa no site da prefeitura, clicando aqui.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

9 respostas

  1. Alguém sabe aonde vejo os horários das seções do dia 28 e 29 ??

    Curtir

  2. Só pela cafeteria já comemoro, mas mais uma sala de cinema alternativo ainda! Perfeito.

    Curtir

  3. E a obra dos antigos Cines Guarani e Imperial? Do jeito que vai, baterá o recorde de demora dessa aí.

    Curtir

  4. Que alívio saber que teremos um espaço que não irá passar filme 3d, desenho da pixar, filme de super-herói, e filme dublado.

    Tomara que proíbam pipoca tb. Não aguento essas pessoas que comprar 3 pacotes de pipoca e passam o filme todo mastigando

    Curtir

    • Cinema sem pipoca não é cinema… Pessoal mastigando não me incomoda, incomoda é quem fica batendo papo ou tirando foto com celular.
      E filme dublado é o que há. Se eu quiser ler, pego um livro.
      (opinião pessoal)

      Curtir

      • Cinema dublado é pra analfabeto, me desculpe. A interpretação original dos atores se perde toda num filme dublado. Tu diz isso porque não entende nada de cinema ou interpretação. Quem sabe tu le um pouco mais desse assunto…

        Curtir

      • Por mim, dane-se a interpretação original dos atores, quem tem que se preocupar com isso é a Academia de Hollywood (e nem eles ligam muito pra isso, vide cada bomba que ganha o Oscar). Eu vou no cinema pra me divertir assistindo um filme, e isso engloba ver e ouvir. Ler não faz parte, para isso eu pego um livro.

        Frisando que é minha opinião, e que respeito quem prefere legendado.

        E, se for usar seus argumentos, a população dos países europeus é analfabeta, pois nos cinemas de grande parte dos países de lá passa predominantemente filme dublado (França, Alemanha, Espanha, Áustria…)

        Curtir

  5. Tomara que não passe filme do Leandro Hassum

    Curtir

    • Com certeza vai passar. Tanto o capitólio quanto os filmes do Leandro Hassum são financiados com dinheiro público pra rico se divertir. Tudo a ver!

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: