Serenata Iluminada do Cais Mauá reúne centenas no Centro

Grupo propõe diálogo sobre espaço público e se manifesta contra reforma prevista para o cais

Serenata iluminada movimentou o Centro na noite deste sábado | Foto: Fabiano do Amaral

Serenata iluminada movimentou o Centro na noite deste sábado | Foto: Fabiano do Amaral

Centenas de pessoas compareceram ao evento Serenata Iluminada do Cais Mauá, Centro de Porto Alegre na noite deste sábado. A proposta dos coletivos que organizaram e apoiaram o evento é propor uma reflexão sobre o uso dos espaços públicos de Porto Alegre. Músicos e outros artistas populares apresentaram-se em meio às pessoas.

A Brigada Militar não soube precisar a quantidade estimada de participantes, que se reuniram na avenida Sepúlveda, em frente ao pórtico de entrada do cais. Não houve, conforme a BM, registros de confusão.

Em carta aberta publicada pelo Grupo Porto Alegre.cecê na página da Serenata Iluminada no Facebook, o grupo critica a falta de participação popular na decisão sobre a reformulação do Cais Mauá, além das propostas estabelecidas para a reforma, como a construção de shopping center e de três torres às margens do Guaíba – algo que contraria o plano diretor de Porto Alegre.

“Entendemos que a cidade não pode ser tratada como mercadoria, e sim como espaço compartilhado de interação, apoio mútuo e fortalecimento dos que nela habitam”, ressalta a carta aberta publicada na rede social.

Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, ,

66 respostas

  1. essa crítica se faz desde o anúncio do projeto, lá por 2011/2012. Diziam que ia ser instalado um escritório que receberia as contribuições da população biriri. Nem escritório, nem a empresa que vai fazer e acontecer apareceu até o momento.

    Curtir

    • Tu tá querendo demais exigindo o conhecimento destes fatos por parte de alguns debatedores…

      Curtir

    • Pra mim está claríssimo que não haverá projeto algum que lembre o render do shopping e dos prédios. O que vão fazer (se fizerem), será uma guaribada em alguns armazéns. Toda aquela badalação de hiper-mega-giga projeto era mais um pega ratão. E outra coisa; esse novo projeto do estaleiro também entra no mesmo caso de render-factóide.

      Curtir

  2. “É frustrante ver como tem gente que pode passar anos aqui sem nunca escerver nada que preste e sem nunca aprender nada.”
    Não seja tão cruel consigo mesmo, Felipe.

    Curtir

  3. É frustrante ver como tem gente que pode passar anos aqui sem nunca escerver nada que preste e sem nunca aprender nada. E esse pessoal barulhento estraga qualquer tentativa de haver um debate decente, isso cansa.

    Curtir

  4. Tem comentários aqui que são dignos de uma denúncia pra PF.

    Curtir

  5. Fico até triste de pensar, nossa, que vergonha

    Curtir

  6. Eu achei uma perda a retirada dos guindastes. Eles eram elementos dramáticos, verticais, deveriam ter sido mantidos. Foram desmontados e vendidos como sucata, por 7 mil cada, não foi isso??

    Tenho umas fotos tão bacanas deles. Será aquele tipo de coisa que daqui uns anos as pessoas irão nos perguntar “Como deixaram retirar algo tão bacana??”

    Que nem hoje em dia as pessoas perguntam dos bondes, da estátua do Guaiba, o mata-borrão, mercado modelo, enfim…

    Curtir

    • Horrível né! Também achei um absurdo terem removido o navio paraguaio que estava ancorado no cais há mais de 10 anos; ele dava um charme todo especial ao local, como elemento dramático vertical.

      Curtir

      • Que tipo de navio é vertical? O Titanic depois que afundou?

        Curtir

      • Acho que são duas coisas bem distintas, ele estava bem danificado, honestamente não sei se tinha o que fazer. Mas as vezes pode funcionar, na Europa é cheio desses lugares meio decadentes mas extremamente chiques.

        Eu já fui em portos revitalizados que tinham navios que foram transformados em restaurantes onde você fica em mesas na proa, mas eram bem diferentes no navio paraguaio.

        Uma vez eu vi na Europa a revitalização de um espaço que tinha guindastes como estes, e eles colocaram uma luminária no topo do guindaste, e você colocava uma moeda numa máquina e podia controlar o faixo de luz, então as pessoas brincavam de direcionar ele pra uma pessoa, ou um casal de namorados, enfim…

        Mas em Porto Alegre parece que as pessoas tem um ódio pelas coisas, pra destruir, derrubar, transformar em sucata, são os primeiros.

        Curtir

      • Mea culpa. Navio horizontal….se bem que navios também possuem duas dimensões no plano 2D.

        Curtir

      • Uau, um gênio da perspicácia.

        Curtir

      • Sempre procuro explicar de um modo que todos possam compreender sem consultar o léxico, Felipe.

        Curtir

      • Eu disse que os navios são predominantemente horizontais, não que não tem partes verticais. A gente vive num mundo de 3 dimensões. Mas o ponto é que eu estava apenas fazendo troça do seu comentário por ter tentado ridicularizar o amigo sem ter absorvido nada do que ele realmente disse. Abra$$o

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: