O que está acontecendo com a ciclovia da Ipiranga ?

Ciclovia da Ipiranga, junto ao parque Marinha do Brasil está sendo parcialmente destruída. Foto: Thierry Claas

Ciclovia da Ipiranga, junto ao parque Marinha do Brasil está sendo parcialmente destruída. Foto: Thierry Claas

A ciclovia da Av. Ipiranga esta sendo destruída parcialmente para a construção de uma calçada.

A principio o que era para ser motivo de alegria (construção de uma calçada em torno do parque) está se tornando uma dor de cabeça para muitas pessoas, primeiro pela falta de planejamento e gestão, depois por ter sido criada uma situação em que os pedestres ficam contra os ciclistas e vice e versa.

Os ciclistas se mobilizaram pedindo que fosse feita uma calçada no local, para que os pedestres não usassem mais a ciclovia.

Pois a calçada tão pedida esta sendo construída sobre a ciclovia…

O parque no qual a ciclovia está sendo retirada é o Parque Marinha do Brasil que possui uma área de 70,70 hectares, ou seja, caberiam muito bem ciclovia e calçada lado a lado.

Post sugerido pelo leitor Thierry Claas, inclusive fotos que o ilustram.



Categorias:Bicicleta, ciclovias

Tags:, ,

29 respostas

  1. que ridículo, quem vai querer andar desse lado da ipiranga perto dos carros? custo inútil de gastos.

    Curtir

  2. O Marinha está passando melhorias também, passei por lá de noite e estão colocando uma iluminação realmente bem boa… Uma pena estarem fazendo a calçada dessa maneira.

    Curtir

  3. Justamente com a calçada em desnível com a ciclovia, conjuntamente com a supressão das árvores ali recém plantadas…
    PQP estamos tão longe de qlqr coisa que não seja a burrice!
    Qlqr coisa que se faça, seguramente será mal feita, desfeita refeita, desgraçadamente errada!
    .
    É a velha questão do quem faz não usa!
    .
    Porto TÃO TÃO triste!

    Curtir

  4. que lixo. brasiu. nem para construir algo direito.

    Curtir

  5. Para que faz certo uma vez só se podemos fazer, quebrar e refazer, gastando mais?

    Curtir

  6. É Fortunati e o seu certificado LIXO 9000

    Curtir

  7. Acho que as melhorias no parque até vão ser boas, mas esse trecho da obra em si é de dar vergonha. É um atestado de falta de um mínimo de planejamento, fizeram a ciclovia inicial sem sequer pensar por um segundo nos pedestres.

    E ainda gastaram uma fortuna com essa tinta de sabão para arrancar tudo agora. O jeito é torcer que façam do jeito certo, como na Érico, sem tinta.

    Curtir

    • Deve estar sobrando dinheiro das compensações, então vão fazer duas ciclovias no mesmo lugar, arrancando a outra primeiro.

      Curtir

  8. A falta de comunicação da Prefeitura para com a população é uma falha que precisa ser corrigida. Se pelo menos tivéssemos acesso ao projeto completo, quem sabe poderíamos até tecer algum elogio por aqui. Mas do jeito que vai, o que vemos é uma ciclovia sendo destruída para dar espaço a uma calçada, e só.
    Seria tão difícil ter feito um projeto desde o inicio integrando calçada e ciclovia em uma área tão vasta como é o Parque Marinha? Quanta falta de visão! E de curto prazo!

    Curtir

    • Não há projeto, Tiago. Nunca houve. O que aconteceu é que a PMPA, pra fazer uma onda de apoio aos ecociclistas de plantão, resolveu fazer às pressas alguns metrinhos de pseudociclovias pra acalmar os berrões do guidão. Então, sem planejamento ou estudo algum, em parceria com uma empresa, delegaram a tarefa de criar uma picada pintada de vermelho de qualquer jeito. O resultado é puro desperdício de recursos públicos. Agora me veio à mente o passeio patético do Fortunati inaugurando meio metro de ciclovia na contramão. Quem não tem um pingo de vergonha na cara faz qualquer coisa pra aparecer.

      Curtir

      • Falta de planejamento com certeza, mas desperdício de recursos públicos não é pq a ciclovia da Ipiranga (e eu imagino que esse trecho do Marinha esteja incluso) está sendo “bancada” pelo Zaffari e Praia de Belas como compensações de outras obras.

        Curtir

    • Houve uma solicitação de acesso à informação para se conhecer o projeto das ciclovias. A prefeitura negou esse acesso dizendo que isso acarretaria trabalho extra. Entendeu porquê?

      Curtir

    • Ou explicando curto pro Oscar entender: não agradou os ciclistas.

      Curtir

  9. Em geral quando há uma via rápida, calçada e ciclovia, geralmente coloca-se a calçada mais longe da via, pois é o pedestre que passa mais tempo para o mesmo deslocamento e é mais desconfortável circular junto à via.

    Será que a prefeitura vai inovar de novo e colocar a calçada junto à via e a ciclovia mais distante?

    Curtir

  10. Não acho que estejam retirando a ciclovia.

    Creio que seja apenas temporário, até a calçada ficar pronta, daí redesenham a ciclovia ou põe-na em cima dessas placas de concreto que estão colocando.

    Mas não acho que vão retirar a ciclovia.

    Curtir

    • Seria a primeira ciclovia de concreto da cidade. Acho uma boa escolha de material, mas parece pouco provável.

      O meu medo é que façam um “passeio compartilhado”, daí sim é para chorar.

      Curtir

  11. Aqui no Colorado tem várias trilhas compartilhadas entre ciclistas e pedestres, como o Cherry Creek Trail, e não tem conflito algum. Poderiam fazer igual em PoA. São largas o suficiente (2,4m) para permitir pessoas passeando com cachorro e ciclistas a mais de 30Km/h. A diferença aqui é que cada um se respeita (não tem canalha caminhando na ciclovia reclamando quando pedem licença)… e que a prefeitura não é burra e desumana.

    Curtir

    • Em parques bem amplos onde não tem muita circulação tanto de pedestres como de ciclistas é ótimo. Não sei se funcionaria nos parques pequenos de Porto Alegre.

      Acredito que o único lugar que funcionaria esse tipo de solução seria ao longo da Ipiranga. Me parece uma boa, se combinasse com um ajardinamento ou algo assim.

      Curtir

    • Qual cidade Ulisses ?

      Curtir

      • Denver. Aqui tem o mapa de “trilhas”/ciclofaixas/rotas: http://gis.drcog.org/bikeroutes/

        Interessante que aqui eu achava estranho as ciclofaixas serem no meio da rua, entre os carros estacionados e a faixa de circulação. Mas quando pensamos na sujeira, bueiros e na neve que acumula na lateral, faz muito sentido – fora a visibilidade do ciclista que é bem maior já que não fica escondido atrás dos carros estacionados.

        Curtir

    • Nem precisa sair do Brasil. No Rio, a ciclovia em torno da Lagoa Rodrigo de Freitas é compartilhada entre pedestres, ciclistas, skatistas, etc. É só saber respeitar o espaço do outro.

      Curtir

    • A dificuldade aqui sempre é respeitar mesmo. Não sei se funciona bem no Rio, teria que falar com ciclistas e pedestres frequentes de lá (turista não vale hehe).

      Curtir

  12. Transcrevo o jornal Metro do dia 08/04″…A mudança visa dar espaço aos pedestres, que usavam a ciclovia para caminhar. Após a obra, ciclistas vão usar o trecho novo e os pedestres, a antiga ciclovia”.

    Curtir

  13. Eu acho muito melhor. Claro que a ciclovia anterior foi feita as pressas por causa da Copa. Mas mal feita a meu ver. Agora o negócio está melhor.

    Curtir

Trackbacks

  1. Jogando dinheiro na latrina e estreitando ciclovia. | Vá de Bici
%d blogueiros gostam disto: