Justiça gaúcha veta ar em todos os ônibus

Foto: Gilberto Simon

Foto: Gilberto Simon

A justiça adora legislar. Só não legisla contra ela mesma. Quando se trata de auxílio-moradia, o mais escandaloso e imoral privilégio de uma corporação brasileira, a justiça sempre se dá ganho de causa. É um conforto que ela não se nega.

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre decidiu que todos os ônibus da capital deveriam ter ar condicionado.

A Prefeitura Municipal, para encanto dos donos de ônibus, recorreu à justiça para invalidar a decisão dos vereadores.

A justiça fechou com a Prefeitura.

No conforto do seu ar geladinho, o juiz decidiu que a plebe pode esperar mais alguns anos. Afinal, está acostumada a sentir frio, calor, pressão e tudo mais. No Rio de Janeiro, o rei do ônibus, Jacob Barata, vive reclamando das imposições do legislativo. Por coincidência, ele é também um dos reis do dinheiro nas contas do HSBC da Suíça. Pobrezinho desse empresário abnegado.

Já podemos fechar a Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

O TJ pode tomar o lugar dela. A alegação do juiz é que não seria atribuição de vereador propor tal medida, exclusiva do executivo. Por quê? Não convence. Não cria despesa direta para a prefeitura, salvo como dona de empresa de ônibus, o que já é uma situação indireta. Além disso, a Carris está muito bem no quesito ar. O juiz considerou também que haveria impacto no preço das tarifas e prejuízo às empresas, que teriam de comprar ônibus novos. Não é atribuição do juiz decidir sobre impacto nas tarifas nem sobre investimentos das empresas. O cidadão togado abusou das suas funções e usurpou poderes dos vereadores.

A explicação é uma só: juiz não anda de ônibus.

Os empresários de ônibus agradecem de olhos molhados.

A plebe usuária de ônibus pensa na sua insignificância: eles podem tudo, não são eleitos.

Podem até ter mais de uma residência e ainda receber auxílio-moradia.

A Índia é aqui. Vivemos num sistema de castas.

Juremir Machado da Silva

Anúncios


Categorias:onibus

Tags:,

30 respostas

  1. Cara, é muita ladainha esse aumento por causa do ar.
    A diferença do consumo é minima, pode ser que precise aumentar a passagem sim, mas seria um valor minimo.
    Outra coisa, como já comentaram, são apenas 3 meses ao ano com o ar ligado, tem mais 9 meses pra “lucrar” com essa tarifa mais cara.

    Curtir

    • Com uma honesta concorrência…este “CUSTO”….vai na urina…como se diz…..não e nada….AR Condicionado já, verão Frio, Inverno Quentinho….Vamos para o Respeito aos usuários em primeiro lugar….

      Curtir

  2. A camara de vereadores não pode recorrer? Ou já está definido que não tera mesmo?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: