EPTC apresenta Plano de Mobilidade Urbana à população

Evento aberto à comunidade recebeu manifestações de 39 inscritos.  Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

Evento aberto à comunidade recebeu manifestações de 39 inscritos. Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

Na noite dessa segunda-feira, 13, técnicos da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) apresentaram à população, em audiência pública realizada no auditório da Secretaria Municipal de Administração (SMA), as diretrizes e ações para o Plano Diretor de Mobilidade Urbana. O evento contou com a presença do vice-prefeito Sebastião Melo, do diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, além de representantes de entidades dedicadas ao tema.

O objetivo foi a apresentar o Plano à população e coletar de subsídios para a conclusão do trabalho, atendendo à Lei Federal 12.587, que estabelece os princípios, objetivos e diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Os técnicos da EPTC ressaltaram, entre outros pontos relevantes, o alto número de pessoas que vêm da região para Porto Alegre e a necessidade de um plano em parceria com as cidades da Região Metropolitana, para garantir um sistema mais racionalizado e com uma maior segurança e qualidade na circulação. Um dos pontos citados foi o elevado número de viagens que as linhas de ônibus, urbanas e metropolitanas, fazem até o Centro. Conforme levantamento da EPTC, são mais de 30 mil por dia.

Outro tópico proposto foi a necessidade de ampliar o investimento em transportes alternativos, como ciclovias e catamarã, integrando com os demais modais mais da cidade. A audiência teve a inscrição de 39 pessoas que sugeriram pautas e apontamentos em relação à mobilidade urbana. Os temas mais tratados pelos participantes foram a qualificação do transporte coletivo e ações do poder público que priorizem os pedestres e o incentivo à bicicleta.

Conforme Cappellari, a principal meta do encontro foi alcançada. “Nessa etapa queríamos ouvir as pessoas, receber sugestões. Em nossos projetos, a prioridade é o pedestre, o transporte coletivo e o transporte não-motorizado. Essas são as diretrizes básicas e o foco do Plano de Mobilidade. Entretanto, o debate não se encerra aqui. Encaminharemos o documento completo para a Câmara de Vereadores e seguiremos ouvindo as pessoas”, declarou.

Sebastião Melo ressaltou o tempo de elaboração, de dois anos, e a complexidade do trabalho. “Mobilidade é um tema de alta complexidade. Toda e qualquer ação nessa área mexe com a vida das pessoas, com a rotina. Ao longo dos anos, houve um crescimento absurdo da frota de veículos nas grandes cidades. Além disso, há uma tendência de as pessoas procurarem as capitais para trabalho ou para morar. Esse Plano é importante para isso, para criar uma diretriz de como a cidade vai ser no presente e no futuro”, finalizou.

Nos próximos dias, será apresentado à população, nos canais de comunicação da prefeitura, o documento completo. Até o dia 17 de abril, também estará disponível o e-mail planodemobilidadepoa@eptc.prefpoa.com.br para o recebimento de manifestações e sugestões em relação ao Plano de Mobilidade.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

16 respostas

  1. Que bom que todos do Porto Imagem estavam na audiência. Assim puderam sugerir várias assuntos, pra poder cobrar no futuro.

    Curtir

    • vou falar por mim: trabalho ate 23h e nao pude ir, apesar de querer ver o teatrinho de perto.
      Mas vou participar por email.

      Curtir

    • Vou falar por mim: fazer de conta que quer ouvir alguém um dia antes da data de entrega é uma piada. Esse debate devia ter começado ao menos um ano. Sèrio, já tive minha cota de participações nas audiências da prefeitura de POA. Só servem para gerar notícia e esse tipo de opinião que acabaste de expressar.

      Curtir

  2. “Outro tópico proposto foi a necessidade de ampliar o investimento em transportes alternativos, como ciclovias e catamarã…”
    Pô, ninguém mais cita o aeromóvel?

    Curtir

  3. Afinal qual é o plano para a mobilidade? Pelo texto, só há coisas genéricas do tipo; é importante fomentar formas alternativas de transporte e integrar a região metropolitana, qualificar o transporte coletivo e blá blá blá. Tá! Mas, como? O que será feito de CONCRETO? Qual a planificação específica? O que eu li foi apenas um seminário de intenções genéricas e etéreas. Cadê o Plano em si?

    Curtir

    • Brm como diz no ClicRBS. Esse plano é no maximo uma carta de intenção, e muito mal feita. Onde já se viu um plano sem metas e prazos?

      Curtir

    • Aí que está, não querem fazer um plano pois não querem se comprometer com nada. A audiência também foi marcada para o último minuto por que não querem debate nem opinião mesmo, é só cumprir tabela.

      Curtir

  4. Só andou, mais uma vez, porque o vereador Marcelo Sgarbossa fez a correria e criou uma Frente Parlamentar pela Mobilidade em 2013, do contrário nada teríamos!
    Se depender da EPTC/Pref PoA a única coisa em mobilidade seria a gestão da Imobilidade

    Curtir

    • A EPTC e prefeitura não participaram da Frente Parlamentar pela Mobilidade. O resultado destas reuniões foram a elaboração de um documento.

      O Plano de Mobilidade feito unicamente pela EPTC é outra coisa, certamente o pessoal “técnico” da EPTC (foi feito por unicamente 34 deste conforme a audiência) não utilizou pois obviamente não leram (nem tiveram o trabalho de escutar as reuniões). Diz que este plano já está pronto, vamos ver o que é quando o pessoal conseguir colocar no site da EPTC conforme a promessa (era para o dia de hoje). Certamente não espere nada alem de promesssas hipocritas vindas do pessoal do governo atual.

      Curtir

  5. Como sempre acontece, tudo que vem da prefeitura é mentira!

    A audiência era para pegar subsídios junto a população para a elaboração do Plano de Mobilidade. Isso que diz a lei aprovada a 3 anos atras. A prefeitura esperou para o penultimo dia do prazo para fazer essa audiencia. Já com o plano elaborado!

    Essa foi a tônica da maioria do pessoal. Inclusive 2 arquitetos de orgãos da propria prefeitura. Incrível.

    Na apresentação do powerpoint, se falou em muito na integração conjunta com os municipios da região metropolitana. Incrivelmente nenhum representante deste estava na audiencia, muito menos participaram da elaboracao do plano. Foi 34 tecnicos da EPTC e mais ninguem.

    Fora os papos hipocritas, tipo que tem que priorizar pedestres…

    Outra vez o prefeito não deu as caras, pelo menos cumpre sua palavra em nao participar de audiencias junto a população. E da-lhe PMDB, esta mandando na prefeitura, no estado, e até na Dilma.

    Curtir

    • Era isso que eu ia comentar aqui. Até na Zero Hora se escancarou que a prefeitura esperou 3 anos para mostrar no penúltimo dia um lixo de plano.

      Está bem claro que esse plano não é um plano, pois não tem metas claras e muito menos datas. Esse “plano” é no máximo uma carta de intenção.

      Curtir

      • Digo mais, Pablo. Nem carta de intenções é. É simplesmente um NADA. Um vazio,..uma oportunidade para comer canapés e acepipes. Apenas uma formalidade para fazer uma boquinha gostosa e posar para fotos. E que diga-se a verdade; todas as instituições públicas brasileiras, em todas as esferas, deixaram de curprir minimamente suas funções. O Brasil é uma gigantesca máquina estatal inútil e nociva aos interesses coletivos da população, e daqui em diante só vai piorar.

        Curtir

    • Concordo com tudo. Me chamou a atenção também que falam em integração da RM mas nem sequer alguém do “parlamento metropolitano” estava presente!

      Curtir

  6. A EPTC prometeu (inclusive com a palavra do vice-prefeito) que hoje estaria publicado no site da EPTC o tal plano. Ainda não achei em que parte do site está publicado. Vamos ver se vai cumprir a palavra!

    Curtir

  7. “queríamos ouvir as pessoas, receber sugestões” – eu ri.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: