Consórcio Cais Mauá reúne controladores nesta quinta-feira

Imagem: Moglia Comunicação / Divulgação

Imagem: Moglia Comunicação / Divulgação

Sob novas pressões de grupos xiitas fundamentalistas guascas da vanguarda do atraso, o Consórcio Cais Mauá agendou assembléia para esta quinta-feira para discutir o prejuízo do negócio, ano passado, de R$ 14 milhões, além de novas mudanças na administração. No ano anerior, o Consórcio amargou prejuízo de R$ 9 milhões.

O projeto caminha vagarosamente.

Ao final, terão sido investidos na área algo como R$ 500 milhões.

O Consórcio e os governos municipal, estadual e federal não se defendem, com o que a mídia local abre generosos espaços apenas para os representantes do fundamentalismo guasca.

O projeto Cais Mauá de revitalização para uso urbano do porto da Capital, foi discutido por todos os órgãos públicos da área e aprovado integralmente nas áreas federal, estadual e municipal. A idéia final é disponibilizar algo parecido com Puerto Madero, Buenos Aires.

Políbio Braga

________________

É lógico que teria prejuízo, não saiu do papel ainda !!!!  



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

15 respostas

  1. Mas porque as obras não iniciam?

    Curtir

  2. Porque não tem areia, Jaime.

    Curtir

  3. Tem como cobrarmos pelo menos uma explicação dos políticos?

    Curtir

  4. Quem seriam os politicos ou secretarios que poderiam dar uma explicaçao? Algem do blog saberia informar?

    Curtir

    • Creio que a explicação essa vez não deva vir dos políticos e sim dos empreendedores !!

      Curtir

      • Pois é Gilberto, pelo que sei esse contrato é uma concessão através de uma ppp com duração de 30 anos, onde tem o pagamento anual por parte do consórcio espanhol de 2,5 milhões. Estariam rasgado dinheiro? Realmente estao pagando os 2,5 milhoes? O consórcio tem prazo definido para a construção do projeto?

        Curtir

  5. Pena que haja atraso, mas é preciso dialogar com a comunidade sim! Revitalizar não é só construir shoppings e escritórios e estacionamentos no local.

    Curtir

    • “dialogar com a comunidade” de novo? Pesquisa “analysis paralysis” no Google.

      Curtir

    • A que ponto chegamos em poa. Se eu tenho um terreno e decidio construir minha casa,corro o risco de quererem discutir e quiçá modificar um projeto que é meu.

      Se continuar assim logo logo estaremos sendo vítimas desses crápulas.

      Para que serve a lei? Para ser trasgredida?

      Curtir

  6. Por pouco achei q era um texto do marcelo bumbel

    Curtir

  7. Podem putear o quanto quiserem os grupos “xiitas fudamentalistas guascas”, mas essa porcaria de projeto (é um dos projetos mais borocochôs que já vi para uma área de “waterfront” tão importante pra uma cidade) não saiu do papel EXCLUSIVAMENTE POR CULPA DE EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS. O troço não anda por inércia de quem o quer, não por oposição de quem não o quer. E essa cortina de fumaça vai acabar servindo pra justificar que a obra não saiu… bah.

    Curtir

  8. Também pensei que era do Bumel, mas era do Políbio, que dá na mesma.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: