Edital do transporte coletivo é um “mistério”, diz ATP

Empresas ainda não sabem se irão participar do processo licitatório

Prefeitura disse que edital será lançado no dia 6 de maio | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Prefeitura disse que edital será lançado no dia 6 de maio | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

O edital de licitação do transporte coletivo de Porto Alegre é um “mistério” para as 12 empresas integrantes do três consórcios (STS, Unibus e Conorte) que operam na Capital. A avaliação é do gerente executivo da Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), Luiz Mario Magalhães Sá. Segundo ele, a entidade não pode realizar uma avaliação porque não conhece as regras do edital de licitação. “Temos que esperar a divulgação. O que sabemos apenas é que o edital será lançado no dia 6 de maio”, explicou.

Conforme Sá, as empresas que são responsáveis por aproximadamente 1.350 ônibus que circulam na Capital, ainda não sabem se vão participar do processo licitatório. “Vamos primeiro estudar o edital e fazer as contas. Depois tomaremos uma posição conjunta como qualquer concorrente”, ressaltou. O gerente executivo da ATP disse ainda que as empresas não participaram dos dois editais anteriores porque as exigências da prefeitura eram, segundo ele, “absurdas e não tinham sustentação econômica.

O edital de licitação do transporte coletivo de Porto Alegre será o terceiro elaborado pela prefeitura. As duas licitações anteriores não tiveram interessados. O diferencial da nova licitação, segundo a Prefeitura de Porto Alegre, é que as linhas de ônibus estão divididas em seis lotes, e não mais em três bacias, como anteriormente. A expectativa da prefeitura é lançar o edital no dia 6 de maio. Após essa etapa, as empresas de ônibus interessadas, nacionais e estrangeiras, terão de 45 a 60 dias para a apresentação de propostas.

Cláudio Isaías – Correio do Povo



Categorias:Ônibus

Tags:,

15 respostas

  1. Essa máfia ainda me mata… E se a licitação não sair nessa legislatura, e o Psol se eleger em 2016 e encampar tudo? Aí eles não vão gostar. Melhor aceitar logo uma licitação do prefeito Sebastião Melo, que é mais sensível aos desejos da atp.

    Curtir

  2. “Mistérios” são os interéééses envolvidos

    Curtir

  3. Esse mistério significa que a ATP não vai ter “tratamento preferencial”. É disto que estão reclamando através da imprensa. E se estão reclamando através da imprensa, é por que o canal interno que tinham está fechado.

    Curtir

  4. “…Depois tomaremos uma posição conjunta como qualquer concorrente”.
    Engraçado que a ATP se comporta como se fosse um empresa única e, não, uma associação de 12 empresas. Se é assim que eles agem, a prefeitura devia mandar eles se fundirem, acabando com todas as estruturas duplicadas. Geraria uma brutal economia de recursos, que poderia ser repassada às tarifas.

    Curtir

  5. Até pensei que aquele ataque à ônibus perto da lomba do pinheiro pudesse ter alguma relação com a ATP e a aproximação da licitação.

    Curtir

  6. Pesquisem, este cartel surgiu da administração petista e se consolidou nas outras.Quanto mais complexa é a licitação,mais tera interpretações distintas no futuro.Quanto mais clara e direta melhor.A prefeitura se compromete em manter as vias trafegaveis para diminuir a manutenção dos onibus e os gastos,aumenta a vida util da frota para 10 anos prepara a população para viver sem cobrador e ai pode fixar a tarifa em R 3.50 rejustadas somente pelo indice inflacionário anual. Ai provavelmente teremos algo razoavel.

    Curtir

    • Essa eu não conheço… por que na administração petista? Até onde sei a atp já existia antes e o que o Olívio fez foi tentar estatizar tudo.

      Curtir

      • Felipe X,

        Pensa numa coisa: o Olívio venceu a eleição de 88, falando em encampamento pela Carris das linhas privadas. Depois de eleito, rapidinho, se acerto com a ATP e nunca mais 16 anos se falou no assunto. Ano passado o PT voltou a falar em estatização do transporte. Qual tu acha que foi o motivo para essas mudanças de discurso? Uma dica: olha para o governo federal.
        Ah! Uma coisa: esse modelo de transporte que nós temos hoje é herança sim do PT. As empresas podiam já existir, mas esse modelo foi criação da “administração popular”.

        Curtir

      • Tu sabe que o Olivio perdeu na justiça o encampamento né? Inclusive pagamos multa por que a administração entrou na empresa e botou os administradores para fora.

        Curtir

  7. eu ri.

    Curtir

    • Sim, porque tentou fazer errado o encampamento. Agora se quisesse ter estatizado depois poderia, já que as empresas nem uma concessão realmente possuem. Elas tem um contrato precário. Se quisesse mesmo em 16 anos poderiam ter feito. Não fizeram por quê?
      Aliás, na época do FHC e do Padilha (Argh) no Ministério dos Transportes, o Tarso, então prefeito, dizia que Porto Alegre não precisava de metrô. Tava bem servida pelo transporte de ônibus, para alegria da ATP. Por que será?

      Curtir

    • Uma das promessas do PT era um transporte coletivo eficiente e com custo barato,quando o Olivio se elegeu e começou a falar em mudanças no transporte em Porto Alegre veio a ameaça de lockout por parte das empresas,ou seja elas jogaram a isca e por estupidez ideológica veio a intervenção e o desastre que teve a participação de motoristas e cobradores pressionados ou não pelos patrões que fizeram o maior corpo mole entre outras coisas.A intervenção foi um erro estrategico,mas compreensivel pela falta de experiência administrativa e competência politica.Alias eles pensaram que seria fácil governar Porto Alegre com todos os seus vicios. Se a administração esperasse o lockout que não ocorreria,o prefeito poderia entrar na justiça ,decretar calamidade publica e requisitar os onibus para prosseguir o transporte e definir uma nova licitação ou não. No frigir dos ovos não foi o Olivio que perdeu na justiça,foia cidade os municipes gostando ou não que passaram a arcar com tal indenização e que me parece foi trocada pela concessão de novas linhas e quem sabe o banho-maria da tal licitação que nunca sai.

      Curtir

  8. Ahahahahah. não vai sair de novo, e a ameaça da Carris assumir as linhas muito menos, pois nem ela mesma se sustenta, que dirá abraçar as outras empresas.

    Curtir

  9. Acho que essa “Licitação Internacional” é pra boi dormir. Abrir para empresas internacionais pressupõe divulgar os termos da Licitação em inglês (língua universal) e publicar o mesmo nos principais jornais do mundo. Vão fazer isto? Faça-me rir. E a ATP agradece, pois nada vai acontecer de novo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: