Fortunati descarta Carris assumir mais linhas de ônibus em Porto Alegre

Prefeito afirma que município buscará Tribunal de Contas se mais licitação não tiver interessados

Prefeito afirma que município buscará Tribunal de Contas se mais licitação não tiver interessados | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

Prefeito afirma que município buscará Tribunal de Contas se mais licitação não tiver interessados | Foto: Samuel Maciel / CP Memória

O prefeito José Fortunati afirmou, na tarde desta terça-feira, que não há chances de a Carris assumir linhas de ônibus caso elas venham a ser preteridas pelas empresas interessadas na licitação. Os editais serão publicados nesta quarta. Dessa vez, serão seis editais, em vez de um só, de acordo com o número de bacias em que o transporte coletivo foi dividido em Porto Alegre. “É impossível nós retirarmos mais recursos do município”, explicou o prefeito, salientando que a empresa pública já é responsável por 22% do transporte da Capital.

Fortunati justificou que o “momento é de crise” e explicou que as arrecadações da União, do Estado e do município caíram. Nas outras duas licitações lançadas não houve interessados em explorar o transporte coletivo da Capital. Caso seja deserta mais uma vez, o chefe do Executivo disse que vai buscar o Ministério Público de Contas e o Tribunal de Contas para procurar uma alternativa.

Fortunati respondeu a dúvidas de internautas sobre como vai funcionar o novo sistema de transporte coletivo de Porto Alegre durante a terceira edição do #PapoComOPrefeito. O principal questionamento da população foi sobre a instalação de ar condicionado nos ônibus, revelou. A conversa ocorreu na tarde de hoje e teve 50 minutos de duração.

Fortunati avaliou que a população foi iludida por um projeto aprovado na Câmara exigindo a colocação de ar condicionado em ônibus novos. Segundo ele, ficou, para a população, a impressão errada de que o texto previa 100% da frota com refrigeração. Ele explicou que hoje algumas empresas privadas dispõem de ar condicionado em apenas 7% da frota e que o novo edital exige 25%.

Em cinco anos, 75% da frota deve operar com o equipamento e, em dez anos, 100%. Fortunati ressaltou que a idade média dos carros, hoje de seis anos, deve cair para quatro anos e meio após a licitação. São 240 novos ônibus que devem entrar em circulação em substituição aos mais antigos, além dos 24 adicionais previstos para serem adquiridos até o fim do primeiro ano de operação, como forma de reduzir a lotação máxima nos veículos de seis para quatro passageiros por metro quadrado.

Samuel Vettori / Rádio Guaíba / Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

13 respostas

  1. Ao que consta, será uma licitação aberta a empresas internacionais. Mas tenho uma dúvida: como será a publicidade deste edital com relação às empresas de outros países que porventura queiram concorrer? Se restringirá ao Diário Oficial do Município? Ou será divulgado, em inglês e/ou espanhol em mídias de outros países? Se não houver esta publicidade, será chover no molhado ou uma engambelação, apenas para enganar os incautos. Aguardemos.

    Curtir

  2. É um falador canastrão esse desafortunati… ora diz que assumirá, ora joga pra torcida, ora diz que não tem como, ora joga pra ATP.
    Como portoalegrenses são burros hein, barbaridade!

    Esse prefeito brinca com a inteligência das pessoas!

    Curtir

    • Ele só está enrolando para que a situação se mantenha como está. Fala e depois desfala, divulga editais direcionados, cria polêmica com ar condicionado…

      Curtir

    • O prefeito conseguiu perder o apoio da base aliada e da população. Os únicos apoios que se mantêm firmes são o da ATP e o do Sinduscon.

      Curtir

  3. Fortunati e Capellari deviam ser processados por improbidade.

    Curtir

  4. Ainda bem.
    Se assim já da um prejuízo enorme, imagina assumindo as outras?
    hahaah

    Os anti capitalismo selvagi pirááá

    Curtir

    • Como se capitalismo selvagem funcionasse em matéria de transporte público…

      Curtir

    • Capitalismo selvagem é o que acontece no Rio. O cara compra uma van e começa a transportar passageiros à margem da lei. O único problema é que eventualmente uma turista é estuprada por uma gangue inteira, mas, enfim… viva o livre mercado sem regulação.

      Curtir

  5. Ah vá, jura??? A Carris nem consegue se sustentar hoje em dia, imagina assumindo as linhas de onibus, incrivel quem foram os ingenuos que acreditaram nisso. SE sair essa licitação, serão as mesmas empresas, com exceção de que haverá regras a serem cumpridas, nada mais! Aguardem….

    Curtir

  6. Alguém por favor me tira essa dúvida, eu nunca entendi esse edital do Transporte Público, diferentes empresas para cada bacia, quer dizer diferentes ônibus andando por POA, com formatos e cores diferentes ou serão padroniozados?

    Curtir

    • Creio eu que seria mais ou menos como é hoje, cada empresa atenderia uma bacia (tipo Unibus, Conorte e STS), a diferença é que serão novas empresas (tomara Deus). Quanto às cores, acho que seria um esquema padrão, como o atual.

      Curtir

  7. Ok obrigado Vagner! Cheguei até imaginar
    uma empresa inglesa implantando ônibus de dois andares pelas ruas de Porto Alegre das cores amarelo a branco da Carris hahahah

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: