Ciclovia da Ipiranga continua

A construção de um trecho de 1,5 km, entre a avenida Cristiano Fischer e a rua Félix Contreiras Rodrigues, marca a continuidade das obras da Ciclovia da avenida Ipiranga.

Os trabalhos, já em andamento, com limpeza do piso e colocação de estacas para demarcação, fazem parte de contrapartida de investimentos da empresa Goldsztein Cyrela na cidade.Ao todo, já foram entregues 2,8 km de espaços exclusivos para os deslocamentos de ciclistas na Ipiranga, entre a avenida Edvaldo Pereira Paiva e a rua Silva Só.

A previsão da Prefeitura, de acordo com a EPTC, é a conclusão de toda a ciclovia da Ipiranga até o final deste ano, com um total de 9,4 km.

Até este momento, a cidade já conta com 25 km de ciclovias. Os próximos a serem entregues oficialmente ficam na avenida Érico Veríssimo, no bairro Azenha, com 500 m, e na rua Ignês Fagundes, na Restinga, totalizando dois quilômetros, na zona Sul da cidade.

ONDE:

ciclovia-ipiranga-maio-2015

Affonso Ritter



Categorias:Bicicleta, ciclovias

Tags:

13 respostas

  1. E a ciclovia da Goethe, quando sai? Eu moro no Menino Deus, trabalho na Goethe e vou de bicicleta pro trabalho às vezes. A travessia da Oswaldo Aranha / Protásio Alves é sempre um inferno: se vou pela via, tenho que brigar com carros e ônibus na travessia da Ramiro Barcelos. Se opto por um caminho mais seguro, perco 10 minutos nas sinaleiras de 50 fases triplamente fracionadas na frente do HPS ou no fundo do Clínicas. Uma ciclovia vindo pela Mariante com um semáforo especial para bicicletas na travessia em baixo do viaduto seria sensacional.

    Curtir

  2. Continua o cac***. Isso é outra ciclovia, desconectada da ciclovia da Ipiranga.

    Curtir

    • Pois é também não entendi.
      São 4km desde o fim da ciclovia, na Silva Só, até o início dessa.

      Curtir

  3. Mas essa “continuação” não me surpreende, visto que a Av. Guaíba começa no Clube Veleiros do Sul, e acaba na Serraria. Mas entre a Pedra Redonda e Assunção a avenida simplesmente deixa de existir… ( https://www.google.com.br/maps/@-30.1199257,-51.246864,14z )

    Curtir

  4. Parabéns ao pessoal que faz planejamento das obras da cidade, mais uma ciclovia que liga nada a lugar nenhum!
    Depois reclamam do baixo uso da ciclovia, mas assim fica difícil né.

    Podiam pelo menos ter feito a ciclovia até a frente da PUC, ai ainda teria uma pequena justificativa de uso, mas onde ela termina, é justamente numa esquina movimentada, onde são capaz de nem fazer a sinaleira pra atravessar a avenida.

    Curtir

    • Mas e quem diz que se constroem ciclovias pensando em quem vai usá-las da forma correta? A preocupação é de imagem apenas: CONSTRUÍMOS X KM DE CICLOVIAS, VOTEM EM MIM!. Fora a crença de que ciclovias servem para o sujeito pegar a bicicleta, ir lá, andar de ponta-a-ponta, dar meia volta e voltar pra casa. Nesse caso os mais “espertos” devem-se perguntar “mas por que diachos não constroem uma ciclovia lá no meio do parque Saint Hillaire, é bem melhor de andar lá!”. Não se percebe que pessoas, como eu, a usam para ir ao supermercado, trabalhar, estudar. É visto como um hobby bobo, talvez um modismo passageiro. Não se percebe a importância estratégica de se dar opções para a população usar menos o carro, sendo esse uso excessivo do carro causador de um dos maiores problemas da nossa sociedade contemporânea: a dificuldade crescente de locomoção, o que impacta no aumento do preços dos imóveis na região central, aumenta o nosso custo de vida, deixa os serviços mais caros, etc. Uma das razões que hoje me faz namorar a ideia de emigrar é a vontade de querer constituir família e morar numa casa com jardim e cachorro, e não em um apartamento no meio de uma cidade, e no Brasil isso é possível somente para pessoas com muito dinheiro e muita disposição para ficar horas no trânsito, nos EUA qualquer assalariado médio consegue fazer isso (comprar uma casa financiada no subúrbio) na maioria das cidades mantendo uma excelente qualidade de vida. Não se percebe que as ciclovias, junto com outras propostas vai melhorar a vida de todos, mas principalmente daquele que não abre mão do automóvel, pois esse seria o maior beneficiado com a saída daqueles que estão dispostos à isso das ruas.

      Curtir

  5. Incrível, constróem onde é mais conveniente para a prefeitura, não para quem vai desfrutar!

    Curtir

  6. Esse é o problema de fazer obras com dinheiro de contrapartidas, quem pagou esta parte da ciclovia é o empreendimento que esta sendo construido atras da ceee e é claro que se tivessem de construir uma ciclovia em algum lugar sua escolha seria proxima ao condominio para mostrar a ciclovia em fotos aereas e promoçoes do empreendimento.

    Curtir

  7. O condominio que tem próximo a essa área é da Rossi (Central Park). Esse não fez um metrinho de ciclovia. O plano cicloviário de Porto Alegre está andando em ritmo muito lento.

    Curtir

  8. A contrapartida da ciclovia não era do grupo Zaffari?

    Curtir

  9. Alguém conseguiu passar em imagens o que acontece com os cicloativistas daqui de Porto Alegre:

    http://www.bluebus.com.br/ciclistas-usam-memes-para-ironizar-as-criticas-as-ciclovias-de-sao-paulo-veja-isso/

    Curtir

  10. Mais uma ao estilo portotristense: “quem-faz-não-usa”
    Do nada ao lugar nenhum

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: