Ferrovia Norte-Sul terá traçado definido em junho. Rio Grande é o destino final

FERROVIA-1Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) vai revelar por onde trilhos passarão no trecho sul, entre Panorama (SP) e Rio Grande (RS)

O traçado do trecho sul da Ferrovia Norte-Sul deve ser conhecido nos próximos dias. É o que revela o ofício encaminhado pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. ao deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Depois de sucessivos atrasos na divulgação, a conclusão do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) está prevista para o mês de junho. Com isso, será possível saber por quais municípios a ferrovia vai cruzar, no trecho compreendido entre Panorama (SP) e o porto de Rio Grande (RS). “Temos aí pelos menos três anos de atraso desde que conseguimos inlcuir a obra no PAC. Passado tudo isso, agora temos um prazo bastante imediato. Mês que vem teremos a condição de saber por onde passará essa obra”, destacou Jerônimo. A definição do trecho sul da Ferrovia Norte-Sul levou em conta aspectos como a demanda econômica, o fluxo de caminhões e a geografia do solo, tendo em vista o menor custo logístico de transporte e o incremento do volume de cargas. O levantamento apontará a alternativa de traçado mais viável, inclusive os ramais de ligação. De acordo com Jerônimo, “esse estudo que está sendo feito leva conta três traçados possível e em junho teremos a definição daquilo que vai entrar em licitação”, explicou. Na avaliação de Jerônimo, a Ferrovia Norte-Sul é fundamental para a mudança da logística brasileira, fortemente dependente do transporte rodoviário. “Especialmente para o Rio Grande do Sul, que tem um dos melhores portos. Mas sem ter a ligação com a ferrovia ele fica incompleto. Então nós teremos uma redução de custo logístico muito importante, que dará ao Estado uma grande competitividade no contexto nacional e internacional”, destacou. O parlamentar pediu que as comunidades se mobilizem e aumentem a pressão sobre o governo para que este prazo seja cumprido e que não haja novos atrasos na definição do traçado. Ele entende que é preciso acelerar os investimentos em ferrovias, modal de transporte 40% mais econômico do que o rodoviário. Além disso, é um modal de transporte mais seguro e que gera ganhos enormes para o meio ambiente.

Blog Caminhos da Zona Sul

caminhos-da-zona-sulAproveite e conheça o ótimo Blog
que cobre as notícias
de toda a área sul do RS.



Categorias:Outros assuntos

3 respostas

  1. Devemos cobrar, o Brasil precisa se libertar dos grandes caminhões. O transporte rodoviário do cargas nos custa muito em vidas, asfalto, poluição e transito. Alguém sabe se essa ferrovia é duplicada? A maiorias das poucas que temos é via única o que limita bastante o transporte.

    Curtir

  2. Isso sim é algo muito bom! O impacto que uma obra dessas tem na redução de caminhões nas estradas e em consequência a conservação, redução de acidentes, do consumo de rebites, redução no consumo de combustível….

    Ha que diga que isso vaibtirr emprego. Isso é uma bobagem! O que tira emprego é um pais que não cresce e que depende de uma única forma de escoar a produção.

    Curtir

  3. Nasci em 1989 e até hoje a unica coisa parecida com ferrovia que vi ser criada foi a tercerizaçao e sucatemento das linhas do RS pela ALL e o os 16km de extenção do trensurb.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: