Câmara discute implantação de helipontos em Porto Alegre

2 helicópteros na Praça Itália, durante a realização do Caminho do Gol na Copa 2014. Foto: Gilberto Simon

2 helicópteros na Praça Itália, durante a realização do Caminho do Gol na Copa 2014. Foto: Gilberto Simon

A Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e do Mercosul (Cefor) da Câmara Municipal de Porto Alegre realizou, na manhã desta terça-feira (19/5), reunião com o objetivo de discutir a implantação de helipontos na cidade. Autor do projeto de lei complementar que disciplina a implantação de helipontos em Porto Alegre, o vereador João Carlos Nedel (PP) presidiu a reunião e abriu o debate. “Esse projeto tramita desde o ano passado na Câmara e leva em conta a melhoria da mobilidade urbana. Praticamente todos os hospitais necessitam desse avanço, assim como as universidades”, ressaltou. Nedel afirmou que os vereadores já estão discutindo o PL no plenário, mas que ainda há tempo de analisá-lo profundamente e sugerir possíveis alterações. “Nossa intenção é construir e não obstruir, temos que ficar do lado das soluções, pois a cidade precisa recuperar esse atraso que implica diretamente em seu desenvolvimento”, disse.

O empresário do setor Luciano Garcia agradeceu a comissão por trazer esse assunto à tona. “Porto Alegre é muito carente quanto a essa questão. Atualmente não há uma área pública homologada para fazer um pouso. Em São Paulo, por exemplo, uma das maiores cidades em termos de trânsito de helicópteros, existem helipontos em prédios comerciais e até em praças públicas”, citou ao fazer referência ao Decreto 14573, que, segundo ele, praticamente deixa inviável para o empresário construir um heliponto. “É desestimulante. Tentamos realizar operações turísticas na época da Copa, mas foram vetadas. Há muita falta de informação, um helicóptero faz menos barulho que certas motos”, concluiu.

Segundo Milton Lima, membro do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), quando se fala em avião é imprescindível pensar na prevenção e segurança de vôo. “Queremos interagir para que possamos construir helipontos dentro dos padrões de segurança previstos”, declarou. Já o major Rodrigo Prado dos Santos, chefe do Serviço Regional de Engenharia do V Comando Aéreo Regional (Comar), comentou o início da construção do projeto e as alterações pelas quais passou até chegar ao texto atual. “Um dos pontos que devemos destacar é pensar as áreas nas quais os helipontos serão instalados para que não haja conflito de crescimento urbano e segurança da aviação. As construções localizadas no entorno têm que permitir uma operação de vôo segura”, afirmou.

Os vereadores Bernardino Vendrusculo (PROS) e Airto Ferronato (PSB) cumprimentaram o vereador João Carlos Nedel por discutir o assunto. “Sugiro olhar a legislação de São Paulo, além da legislação que vem da Aeronáutica, e tomar esses dados como parâmetro”, disse Vendruscolo. Ferronato ressaltou que é favorável ao PL e que o mesmo trará avanços para a Capital. Em resposta ao apontamento de Bernardino Vendruscolo, a arquiteta Rosane Zottis, que ajudou a construir o projeto, enfatizou que a legislação de São Paulo foi pesquisada. “A partir do conhecimento desses dados, extraímos as situações que tinham mais relação conosco. Nosso texto está alinhado com todas as exigências dos órgãos e secretarias correspondentes”, disse.

José Peres, secretário-adjunto de Turismo, disse que o fomento do turismo envolve o desenvolvimento de uma cidade. “Qualquer cidade que busca alavancar o turismo apresenta alternativas como essa. As pessoas terão acesso a mais uma forma de locomoção. Apoiamos esse projeto”, afirmou. Conforme a arquiteta Laura Kochenborger, da Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb), o projeto contempla a maioria das questões levantadas pela Secretaria. “Na análise dos projetos, tentamos levantar todas as possibilidades para a viabilidade de uma obra. Em alguns casos, a licença precária do heliponto seria provável, uma vez que dessa forma não prejudicaria o desenvolvimento da cidade, em caso de novas construções no entorno”, ponderou.

Também acompanharam a reunião os vereadores Guilherme Socias Villela (PP) e Idenir Cecchim (PMDB), além de outros representantes do Executivo municipal, autoridades militares e empresários do setor.

Texto: Lisie Venegas (reg. prof. 13.688)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Câmara Municipal



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

10 respostas

  1. Helipontos, apoiado, só falta deixarem construir edificios altos para te-los. O meu helicoptero deixo no jardim de casa sempre.

    Curtir

  2. Que bom que vao discutir as prioridades de mobilidade. Parabéns vereadores!
    Com a redução do IPI dos helicópteros, e o programa Meu Helicóptero Minha Vida, qualquer nova classe C já pode financiar um.

    Curtir

  3. É um ponto interessante.
    Minha mãe trabalha no HPS já faz um bom tempo,e lá por 2005 me pediram para digitalizar umas fotos antigas, e algumas das fotos, eram de ruas sendo fechadas em Porto Alegre para helicópteros pousarem, para transportar pacientes.
    E isso até hoje é um problema, mesmo que não seja algo comum.

    Pena que não tenho mais essas fotos digitalizadas, algumas eram dos anos 80.

    E bah, sempre com choro, já que não posso ter um helicóptero, ninguém mais pode ter, né?
    hahaha

    Curtir

    • Eles costumam pousar atualmente, em caso de emergência, no Ramiro Souto. O HPS obrigatoriamente tinha que ter um heliponto no terraço.

      Curtir

      • Sim, verdade, mas pensa em casos de acidentes em outros lugares?
        Claro, Porto Alegre não é tão grande como São Paulo, mas um resgate de helicóptero pode ser o diferencial na hora de salvar uma vida, em certos momentos, cada segundo conta.

        Sobre as fotos, pareciam ser dos anos 80.

        Curtir

  4. Seria muito bom que houvesse no minimo uma legislaçao sobre o assunto.
    Eu e 99% dos porto alegrenses nao teremos helicopteros nessa vida mas gostariamos muito que houvesse estrutura para investidores e grandes empresas pudessem realizar suas operaçoes com mais conforto no caso de escolherem POA como sede

    Curtir

  5. Todo o apoio pra heliportos em hospitais, universidades e órgãos de segurança pública.

    Curtir

    • Os seguintes locais já possuem heliponto em Porto Alegre:

      • Hospital Moinhos de Vento
      • Santa Casa de Misericórdia (Hospital Dom Vicente Scherer)
      • Carlos Gomes Center
      • Centro Empresarial Mostardeiro
      • Iguatemi Corporate

      Além de já terem sido usados o terraço do Centro Administrativo do RS (CAFF), o Parque Ramiro Souto (parte da Redenção) e uma base no Parque Marinha do Brasil. Além do Aeroporto, claro.

      Se esqueci de algum, me avisem…

      Curtir

  6. No Complexo do Barra está previsto….

    Curtir

  7. Eu só espero que a camara de veradores não construa um. Espero que o Nedel (PP ex-Arena) deixe bem claro as prioridades, helipontos publicos só em hospitais, policia e bombeiros. Universidade, prefeitura e camara não precisam de helipontos. Prédios privados podem fazer, desde que com verba propria.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: