Porto Alegre é o cemitério do urbanismo, por Marcelo Gonzatto

Em artigo, jornalista de ZH lamenta a falta de projetos urbanísticos ousados na Capital

A chaminé do Gasômetro, um símbolo intocável da Capital. Foto: Gilberto Simon

A chaminé do Gasômetro, um símbolo intocável da Capital. Foto: Gilberto Simon

Quando uma boa ideia para melhorar uma cidade envelhece, vem morrer em Porto Alegre. A capital dos gaúchos é a Flórida dos projetos urbanísticos, a última parada antes do repouso eterno na gaveta.

Não viajei nem um décimo do que gostaria, mas desconheço uma grande cidade mais avessa a projetos ousados destinados a melhorar a qualidade de vida do cidadão (…)

Leia o artigo completo, na Zero Hora, clicando aqui.

Anúncios


Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Artigos

Tags:, , ,

28 respostas

  1. Artigo cocô esse.
    O cara ainda ganha espaço pra falar m* na zh. filho de quem?

    Curtir

    • A ZH publica colunas do David Coimbra e do Sant’anna. Então, não há do que se admirar com este artigo.

      Curtir

  2. Portoalegrenses são muito chatos e implicantes. Exemplo: na europa em tudo que é prédio e estátuas são colocados barreiras antipombas, seja redes ou até mesmo arames pontiagudos para eles não pousarem, seja em barras/vigas horizontais ou parapeitos de prédios ou janelas. Principalmente na Itália. Imagina se alguém inventa de querer colocar isso em POA. A gritaria que ia ser!

    Curtir

    • Reparem na foto da estação de trem, acima do letreiro. Conseguem imaginar o que aconteceria se colocarem isso dentro do mercado público ou na fachada do mercado público. http://contandoashoras.com/wp-content/uploads/2013/10/italo-23_1131x900.jpg

      Curtir

    • Claro que gente combate pomba, o Mercado Público tem uma série de dispositivos contra pombas, e a Trensurb usa um repelente,tenho um e-mail deles a respeito:

      “Recebemos sua mensagem e informamos que a Trensurb já buscou solução para a infestação dos pombos na estação São Leopoldo, com aplicação de produtos repelentes inofensivos pois, embora para muitos sejam considerados uma praga urbana, não devemos combate-los com o extermínio.

      A aplicação do produto repelente teve excelente resultado, com efeito imediato porém, o animal busca alternativas para a sua sobrevivência, vencendo pequenas dificuldades criadas para sua permanência no local. Estamos adquirindo o produto repelente para uma nova aplicação e tomando providências imediatas, atendendo inclusive a sua sugestão de realocar o bebedouro para outro local, de difícil acesso aos pombos.

          Lamentamos o transtorno e permanecemos à disposição. 
      

      Atenciosamente,

      Central de Atendimento ao Usuário”

      Curtir

    • Eu não faço nada pra mudar? Quantas aulas pra crianças carentes tu já deu? Eu já dei mais de 20 pra mais de 50 crianças. Quantos anos tu dedicaste à trabalhos voluntários pra ONGS? Eu dediquei mais de 2 anos. Quantos projetos sociais tu te envolve? Eu ajudo pelo menos um projeto social todo ano. Pena que eu não sou o foco, vamos discutir ideias e não pessoas? Obrigado.

      Curtir

      • Responde pra pessoa certa, amigo.

        Ótimo que tu faz isso, mas também não tem nada a ver com o assunto.

        E a crítica minha não foi a você especificamente, mas sim a todos em geral que resmungam da “esquerda caviar” mas, quando têm chance de fazer alguma coisa pra mudar (exemplo: plebscito do Pontal do Estaleiro) preferem ficar de mimimi.

        Curtir

      • O botão aqui não é 100% intuitivo, eu vou querer clicar na resposta depois de ler o texto. Aqui eu tenho que ler o texto, subir novamente e clicar na resposta. Por isso clico no botão errado…

        Curtir

    • “Imagina se alguém inventa de querer colocar isso em POA. A gritaria que ia ser!”

      Aqui dá entender que não se combate pomba

      Curtir

  3. O mundo já deu exemplos demais para serem aproveitados, copiados, mesclados, modificados, enfim, usados à nossa maneira na nossa cidade. Como está, fará com que rebatizemos a cidade para Porto Triste.

    Curtir

    • “Se quem é a favor dos projetos fosse protestar pela sua execução como fazem aqueles que são contra, talvez a situação fosse diferente.”

      Diferente, sim já melhor, não tenho certeza. Por anos só a esquerda fez protestos, e quando reclamavam a resposta era “ué, mas protestos SÃO SEMPRE BONS, se não gostam por que não fazem um protestos de vocês? Ah, vocês não conseguem pois são ultraalienados e incapazes, ao contrário de nós semi deuses da dialética e da participação na sociedade”.

      Aí 5 anos depois as pessoas foram em mais de 2 milhões pras ruas e esses mesmos ficaram choramingando falando em fascismo.

      Eu acho que isso tudo não tem solução e Porto Alegre vai ser sempre uma cidade atrasada porque temos um espírito de atraso que permeia a esquerda que deveria ser a ideologia da quebra e do progresso, mas aqui a esquerda é reacionária, então não tem como dar certo. Só teremos mais viadutos e mais feirinhas de camelôs vendendo panos de pratos com desenhos de gostos duvidosos pois é só isso que conseguimos.

      Curtir

      • O problema foi o contexto da saída das 2 milhões de pessoas. Ficou parecendo mero revanchismo, pela derrota do Aécio na eleição presidencial. Fosse algo que já ocorresse frequentemente há vários anos, seria diluída essa hipótese.

        Além disso, o fato de alguns manifestantes ficarem pedindo intervenção militar queimou bastante o que deveria ser o real foco das manifestações (contra a corrupção do governo).

        No mais, isso de que não tem solução e só vai piorar é mimimi de quem prefere só resmungar na internet em vez de fazer alguma coisa pra tentar mudar.

        Curtir

  4. O projeto da orla foi feito para a Copa, foi a licitação mais de 6 meses apos o fim do evento, e deu licitação vazia.

    Aí eu vejo as pessoas escrevendo que é culpa da esquerda, do movimento ecológico, dos estudantes. É mais fácil ficar buscando bodes expiatórios do que buscar uma real solução ao problema.

    O Cais do Porto está sendo problemas de burocracia e falta de investidores, todos sabem disso, não tem nada haver com a sociedade civil, ou movimentos sociais.

    Curtir

    • Sim, também.
      Mas vai ver se a esquerda caviar não ta rosnando por causa dos projetos?
      hahaha

      Curtir

      • Que rosnem, ué? Todo mundo tem o direito de criticar, por isso estamos num regime deomcrático.

        O problema é que, enquanto a “esquerda caviar” protesta e se faz ouvir, os “anti esquerda caviar” preferem resmungar em blogs, como se adiantasse alguma coisa…

        Se quem é a favor dos projetos fosse protestar pela sua execução como fazem aqueles que são contra, talvez a situação fosse diferente.

        Curtir

      • Até estão, mas não estão fazendo nada para impedir. Nada de prático.

        Curtir

    • Falta de investidores? Trabalho numa empresa de TI e o Diretor participou de uma reunião com a Governadora Yeda. Havia projeto viável para criar um prédio no cais, próximo a Júlio somente para escritórios de tecnologia, sobrou empresa interessada no local. A intenção era transformar o centro um elo de ligação de empresas de tecnologia devido a centralização (logística) entre o tecnopuc e tecnosinos. Parou porque a esquerda foi contra o uso do local para escritórios de empresas privadas e barrou o avanço.

      Curtir

      • “A esquerda”, “A Dilma”, “o PT”…sei…

        Publica aí o nome de quem foi contra então ou nem te apresenta.

        A falta de investidores foi o problema publicado por toda a imprensa, os espanhóis que iam colocar a grana pularam fora com a crise da Espanha.

        Curtir

      • Se a Yeda estava a frente desse projeto, fica subentendido quem foi contra. Aliás, soa um pouco estranho “Publica aí o nome de quem foi contra então ou nem te apresenta.” vir de uma pessoa que se chama “L” hehehehe.

        Curtir

      • É que você ta acusando. Então diga quem foi contra. O ônus da prova é seu

        Curtir

  5. Fazer o que, se quando oferecem uma proposta para algo diferente e atrativo, os “revolucionários” vão la reclamar?
    hahah

    Cais do Porto e o Pontal estão ai pra provar.
    Tem a orla pra fechar o X da questão.

    Curtir

  6. Olhem o primeiro comentario no site da zh. Lamentavel!!!

    Curtir

    • O de derrubar o muro da Mauá? Até não achei tão lamentável o comentário… Lamentável é ter aquele muro ridículo impedindo o acesso direto ao porto.

      Mas, embora eu seja a favor de retirar o muro, óbvio que não dá pra sair fazendo isso proposto. Teria que ser uma coisa planejada pra não impactar no sistema de combate às cheias.

      Curtir

  7. Temos projetos urbanísticos sim. Temos o viaduto da Bento! Hahahaha

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: