Reunião de Dilma e ministros define concessões

Aeroporto Salgado Filho deverá ter administração privada

Dilma disse esperar que a segunda etapa do programa de concessões repita os resultados da primeira | Foto: Roberto Stuckert Filho / Divulgação PR / CP

Dilma disse esperar que a segunda etapa do programa de concessões repita os resultados da primeira | Foto: Roberto Stuckert Filho / Divulgação PR / CP

A presidente Dilma Rousseff se reuniu neste domingo com sete ministros — da equipe econômica, da área de infraestrutura e da coordenação política — no Palácio da Alvorada, para definir os últimos detalhes do plano de concessões de aeroportos, portos e rodovias. O lançamento do pacote de concessões à iniciativa privada será na terça-feira, em cerimônia no Palácio do Planalto. Nas últimas reuniões, foram discutidos pontos como valores esperados das concessões e modelos de financiamento para as concessões em infraestrutura e logística.

Após a assinatura do contrato de concessão da ponte Rio-Niterói, em 18 de maio, Dilma disse esperar que a segunda etapa do programa de concessões repita os resultados da primeira. “Acreditamos que o programa de concessões terá o mesmo sucesso que o primeiro teve. Este vai ser um programa de concessões um pouco mais amplo, porque vai abranger não apenas rodovias, mas também ferrovias, aeroportos, portos e outras concessões”, disse Dilma, na ocasião.

A previsão do Planalto é que o novo programa deve movimentar entre R$ 110 bilhões e R$ 130 bilhões nos próximos anos. Serão repassadas à iniciativa privada obras de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. O governo trata o pacote como fundamental para fortalecer uma “agenda positiva” que ajude a reverter o cenário de dificuldades causado por crises na economia e na política.

Participaram da reunião deste domingo os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Joaquim Levy (Fazenda), Edinho Silva (Comunicação Social), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Nelson Barbosa (Planejamento), Antônio Carlos Rodrigues (Transportes) e Edinho Araújo (Portos).

Aeroporto Salgado Filho no pacote de concessões

Após meses de negociações internas, o governo já teria decidido que a Infraero deverá ter participação máxima de 15% na administração dos aeroportos a serem concedidos à iniciativa privada. Inicialmente, o Planalto trabalhou para conceder os aeroportos de Porto Alegre, Salvador (BA) e Florianópolis (SC). Porém, nas negociações decidiu-se incluir o terminal de Fortaleza (CE).

No caso das ferrovias, houve divergências no Planalto sobre se entrariam ou não no pacote de concessões. Os trens de Porto Alegre e Belo Horizonte devem ser os principais desse adendo ao programa de logística.

Correio do Povo



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:,

1 resposta

  1. Vai Dilma! Privatiza! Boa! Só uma coisa: vão condicionar a concessão ao aumento da pista né?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: