EPTC amplia a instalação de nobreaks em sinaleiras

Equipamentos foram colocados em oito importantes cruzamentos   Foto: Divulgação/PMPA

Equipamentos foram colocados em oito importantes cruzamentos   Foto: Divulgação/PMPA

Uma boa notícia para o trânsito. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) instalou nobreaks nos semáforos de oito importantes cruzamentos da Capital. Os novos equipamentos estão localizados nas avenidas Ipiranga com Salvador França; Assis Brasil com Sertório; Ipiranga com Silva Só; Silva Só com Felipe de Oliveira; Ipiranga com Borges de Medeiros; Azenha com Oscar Pereira; Princesa Isabel com Bento Gonçalves; e Bento Gonçalves com João de Oliveira Remião.

A função do nobreak é permitir o funcionamento das sinaleiras mesmo com problemas de energia. A instalação faz parte de um projeto da EPTC para qualificação do sistema semafórico da cidade, oferecendo uma maior organização e segurança, tanto para pedestres, quanto para os motoristas. “Nosso objetivo é seguir instalando esses equipamentos gradualmente. A expectativa é que até o final de 2016 a cidade conte com 200 equipamentos nas principais vias”, afirmou Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC.

Como Funciona – Quando faltar energia, o nobreak será acionado automaticamente, mantendo em pleno funcionamento os semáforos por até duas horas. Nos cruzamentos onde não há os nobreaks, quando falta energia são necessários, em média, seis agentes de trânsito para administrar o tráfego de veículos e a circulação de pedestres e ciclistas.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

10 respostas

  1. Boa noticia!
    Unico ponto negativo e que a fabricante dos equipamentos e de SP. Acho que deveriamos favorecer as industrias locais (CP Eletronica, Stemac, etc).

    Curtir

  2. Você está mal informado amigo, estes equipamentos estão sendo customizados e fornecidos por empresa gaúcha, com todos os impostos recolhidos aqui no Rio Grande do Sul. O fato dos equipamentos terem origem em São Paulo deve-se apenas ao fato desta empresa já ter o projeto pronto e operacional.

    Curtir

  3. Quem fornece é uma empresa do sul, Thiago de Porto Alegre , já comprei equipamento deles ( Nobreak e painel solares ) http://www.chiorri.com.br.
    os caras são bons.
    A fabricante é em São Paulo mesmo , por sinal uma baita empresa Lacerda Sistemas!
    aqui no sul não temos empresa desse porte para atender os requisitos de um equipamento complexo desses.
    Mas quem fornece e fez as adequações foi a Tal Chiorri Sistemas de Porto Alegre,
    estava lendo bastante sobre esse assunto , trabalho no ramo , tentamos entrar nesse processo , mas somos empresa pequena e sem condições de atender os requisitos ,
    Parabéns, EPTC /CHIORRI SISTEMAS e LACERDA SISTEMAS.

    Curtir

  4. Será que serão objeto de furto esses nobreaks, como já ocorre nesse Brasil brasileiro dos fios de cobre furtados? Tomara que não.

    Curtir

  5. Ninguém reparou no tamanho destes aparelhos pendurados em mais um adicional poste junto às sinaleiras? Além da fiação à mais para sua conexão…
    Não estou criticando os aparelhos em si, os quais são muito bem vindos.
    Mas vejam bem a enorme poluição visual que eles adicionam às redes de fiação aéreas já saturadas da cidade.
    Ninguém pensou em instalar esses no-brakes enterrados em nichos com tampas no chão junto aos postes das sinaleiras?

    Curtir

  6. Sr. NEIe Ultra, 99,9% dos fios que o Sr. vê nesta imagem não tem absolutamente nada a ver com o Nobreak.

    Curtir

  7. Acredito ser muito útil para a infraestrutura a utilização de nobreaks.
    Mas não adianta de nada conseguirmos manter as sinaleiras funcionando, se os motoristas estão cada vez mais infringindo as leis e passando o sinal vermelho em qualquer hora do dia…

    Curtir

    • E os pedestres também.

      Sei que nada justifica um automóvel atravessar o sinal fechado e atropelar uma pessoa, mas todos, pedestres e motoristas, deveriam respeitar as leis.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: