Usuários cobram a colocação de iluminação na Redenção

Smov deverá anunciar nos próximos dias retomada dos trabalhos

Smov deverá anunciar nos próximos dias retomada dos trabalhos | Foto: Fabiano do Amaral / CP Memória

Smov deverá anunciar nos próximos dias retomada dos trabalhos | Foto: Fabiano do Amaral / CP Memória

Os frequentadores do Parque da Redenção não podem conviver com diversos locais sem iluminação e com obras inacabadas. A avaliação é do integrante do Conselho de Usuários do Parque Farroupilha, Roberto Jabubaszko. Ele explicou que diversas áreas da mais tradicional área de lazer da cidade estão às escuras. “Pelo menos dois terços do parque estão sem iluminação e as pessoas que frequentam a Redenção correm riscos de serem vítimas de criminosos”, ressaltou.

Com relação a iluminação da Redenção, Jabubaszko lamenta que a empresa ganhadora da licitação não tenha tido condições de concluir a obra. “A Prefeitura tem que ter um plano B no caso das empresas não conseguirem cumprir o cronograma de obras”, acrescentou. A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) deverá anunciar nos próximos dias a retomada dos trabalhos para a instalação de novos pontos de iluminação no parque. A empresa Lumi foi desclassificada por atraso no cronograma. A empresa Cristel, terceira colocada no processo licitatório, será responsável pela colocação da iluminação no parque. A previsão é de que sejam instalados 512 pontos de luz na Redenção e que os trabalhos estejam concluídos em setembro. A nova iluminação vai privilegiar os principais acessos da Redenção.

O Conselho de Usuários do Parque Farroupilha estima que cerca de 1 milhão de pessoas circulem por mês pelo parque – passeios no entorno, shows no auditório Araújo Viana, Brique da Redenção aos domingos e Ufrgs com docente, alunos e servidores. O parque possui uma área de 37,5 hectares.

Cláudio Isaías – Correio do Povo



Categorias:Parques da Cidade

Tags:, , ,

6 respostas

  1. Como assim as empresas ganham o processo licitarório e “não tem condições de concluir a obra”?
    E a prefeitura, bem boca berta não sabe, se faz de salame, ou ainda (mais provável) ganha um por fora…

    Curtir

  2. REDENÇAO CERCADA pela escuridão…

    Curtir

  3. A Redenção nunca recebeu muito investimento público em infraestrutura e manutenção, mas mesmo assim por disponibilizar grande área arborizada e localização central sempre foi uma as principais áreas de lazer e atração turística da cidade, reunindo grandes quantidades de pessoas principalmente nos finais de semana.

    Mas há alguns meses iniciou-se uma reforma que fechou metade do parque com tampumes, deixou o entorno cheio de lama e conseguiu a façanha de mesmo num domingo de sol, deixar o parque bastante vazio. Espero que essa reforma termine logo e que o parque volte pelo menos a ser como era, mas tenho medo que dure muito tempo ainda.

    Curtir

  4. Imagina se isso aconteceria no parcão, contratem a mesma prestadora de serviço, que fez as melhorias no parcão. Ja observaram que ganha licitação para bairros nobres, tem condições de cumprir a obra…o restante, fica na desculpa esfarrapada.dois pesos e duas medidas.

    Curtir

  5. @ Miguel: Se a reforma da Redencao for no mesmo ritmo da reforminha meia-boca da Pca da Alfandega, entao vai levar uma decada e ainda vai ficar “nas coxas”.
    Porto Alegre e’ D+ !!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: