Arena do Grêmio ganha condição de multiuso

Estádio passa a ter uma agenda de eventos além dos jogos

Arena do Grêmio ganha condição de multiuso | Foto: Lucas Uebel / Flickr Grêmio / Divulgação / CP

Arena do Grêmio ganha condição de multiuso | Foto: Lucas Uebel / Flickr Grêmio / Divulgação / CP

Dois anos e meio após a inauguração, a Arena do Grêmio, enfim, começa a merecer a alcunha de espaço multiuso. Eventos de pequeno e médio porte têm movimentado o estádio em diversos dias em que não ocorrem jogos por lá. A representatividade no faturamento não é grande, mas é uma verba sem riscos. O grande entrave nas finanças da gestora do estádio é o pesado financiamento. Não fosse ele, o empreendimento em si seria superavitário.

Em 2014, a receita da Arena Porto-Alegrense foi de R$ 40 milhões. As despesas ficaram na casa dos R$ 30 milhões. O problema é que o financiamento do BNDES é bem superior a estes R$ 10 milhões. Neste ano, a conta a ser paga para Banrisul, Banco do Brasil e Santander é de R$ 45 milhões. “Não fosse a dívida, teria um superávit entre R$ 8 milhões e R$ 10 milhões”, destaca o presidente da gestora do estádio, Eduardo Peña. A expectativa, na atual temporada, é aumentar um pouco as receitas, mas não se avançará muito dos R$ 40 milhões.

O futebol é o carro-chefe. São poucas as partidas que não dão lucro na bilheteria. Principalmente o Gauchão. Com um público de 15 mil, o estádio já consegue empatar com os custos de cerca de R$ 200 mil para abrir. Nesta temporada, contra Brasil-Pel., Veranópolis, Juventude. São Paulo-RG, Campinense, Ponte Preta e Figueirense o lucro ficou abaixo desta receita. No ano passado, foram oito jogos.

Outros eventos, no entanto, têm ganho espaço. A projeção é que rendam R$ 2 milhões em 2015. “Representa 5% das receitas, porque entramos apenas como locatários do espaço, sem nos envolver com venda de ingressos e outras partes. Mas, também, não há nenhum risco para a gente”, salienta Peña. Segundo o mandatário da Arena Porto-Alegrense, é possível aumentar esta parte para até 15%.

Metal, britpop e UFC na Arena

Três grandes shows internacionais — para gostos variados — e o UFC podem ser os eventos de grande magnitude para os próximos meses na Arena. A gestora tem negociações para realizar apresentações de Iron Maiden, Coldplay e Andrea Bocelli, no início de 2016, além de sediar o principal evento de MMA ainda no fim deste ano.

“A negociação com o Coldplay está um pouco mais adiantada”, confirma o presidente da Arena Porto-Alegrense, Eduardo Peña. A banda britânica está programando uma turnê pela América do Sul para os primeiros meses de 2016 e passaria pelo Brasil entre março e abril. Com os outros dois, as tratativas estão ainda em fase inicial. O Iron Maiden lançará o seu álbum novo, “The Book of Souls”, em setembro e está programando uma turnê para o próximo ano. O primeiro grande show internacional do estádio gremista será o Pearl Jam, em novembro.

O sonho de receber o UFC com um dos seus maiores públicos da história é ter Fabrício Werdum fazendo a primeira defesa do cinturão dos pesos-pesados, conquistado mês passado, no México, contra Cain Velasquez. “Estamos conversando sobre isso. Seria um evento para aos menos 30 mil pessoas”, explica Peña.

O lutador gaúcho, declaradamente gremista, nunca escondeu a vontade de realizar um combate na Arena. O desejo foi reforçado com a conquista do cinturão na “casa” do adversário, já que lutou na Cidade do México contra um oponente descendente de mexicanos. No entanto, será extremamente difícil convencer a organização do UFC a tirar a sua primeira defesa do título da cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos.

William Lampert – Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

1 resposta

  1. 10 milhões de reais em lucro por ano, tirando empréstimo. Isso sem o aproveitamento total da Arena para eventos multiuso. Nada mal. Após pagar o parcelamento, esse dinheiro vai vir inteiro pro Grêmio. Imagino que com um pouco de competência, aproveitando-se os espaços comerciais, de repente cedendo parte do terreno do estacionamento para uma torre comercial exigindo um prédio estacionamento como contrapartida pode elevar essa receita consideravelmente.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: