Nova iluminação deixa o Parcão quatro vezes mais iluminado

Número de pontos de luz passou de 90 para 347 no Parque Moinhos de Vento   Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Número de pontos de luz passou de 90 para 347 no Parque Moinhos de Vento   Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Na tarde deste sábado, 11, enquanto o sol ia se pondo, os 347 pontos de iluminação instalados no Parque Moinhos de Vento começavam a ligar automaticamente. Quem foi até o local para o espetáculo da Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul demorou a perceber a transição do dia para a noite, isso porque o local está quatro vezes mais iluminado. As obras de iluminação do Parcão foram entregues aos moradores da cidade ao som de Vivaldi, Mozart, Beethoven e também Nico Fagundes (Canto Alegretense) e Ramón Sixto Rios (Merceditas).

O prefeito José Fortunati destacou a importância do projeto Parque Iluminado: Eu Curto, Eu Cuido., que tem como objetivo qualificar a iluminação dos parques e praças da cidade. “Onde as pessoas de bem estão presentes, quando essas pessoas ocupam os espaços públicos, temos mais segurança e mais qualidade de vida. Cabe ao poder público proporcionar as condições para que isso aconteça. É o que estamos fazendo. Com essa nova iluminação estamos dando maior sensação de segurança para os moradores se apoderarem do que é deles, dos espaços urbanos da nossa Capital”, afirmou Fortunati.

Exatamente o que está acontecendo. Pelos bancos e também na grama, uma cena pouco comum depois que a noite cai começa a fazer parte da rotina na área. São famílias com cestas de piquenique, casais e grupos de amigos com uma garrafa de vinho ou com o chimarrão, que agora ocupam esse espaço depois que o sol já se foi, sem contar os atletas praticando seus exercícios bem mais tarde do que costumavam. “Era isso que buscávamos. Com a nova iluminação melhora a segurança e o local se torna muito mais aprazível a qualquer hora. Isso faz as pessoas voltarem a ocupar o parque”, disse o presidente do movimento Moinhos Vive, Raul Agostini.

Para o analista judiciário Luciano D’Ávila, agora a meta de voltar a fazer exercícios ficou mais fácil. “No inverno a gente sai do trabalho e já está escuro. Com a iluminação assim fica mais fácil. Estimula os moradores a frequentarem o parque a qualquer hora”, ressaltou. Já a psicóloga Érica Lopes vai aproveitar para passear no Parcão com o cachorro a qualquer horário. “Aqui tem um espaço muito bom e agora que está bem iluminado vai fazer com que as pessoas frequentem mais e se encontrem mais aqui”, concluiu.

O ato de entrega da nova iluminação aconteceu na praça central, e reuniu centenas de moradores. O evento começou com uma apresentação dos PMs adestradores e seus cães do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar. Logo depois a Orquestra Jovem do RS fez seu espetáculo.

O secretário municipal de Obras, Mauro Zacher, lembrou que a requalificação da iluminação do Parcão faz parte do projeto Parque Iluminado: Eu Curto, Eu Cuido., que em 2014 instalou 1.941 novos pontos de luz em 107 praças da Capital. O investimento foi superior a R$ 4 milhões. “Estamos realizando todo esse grande projeto com recursos próprios da Prefeitura de Porto Alegre. Isso mostra que, mesmo num período de crise, podemos buscar maneiras de qualificar a cidade. Buscamos aqui aplicar esses valores de forma eficiente, investindo em lâmpadas mais econômicas e duráveis”, explicou.

As obras no Parcão – Além da substituição e implantação de novos pontos, foram colocadas lâmpadas mais eficientes, econômicas e com vida útil maior. A vida útil dobrou, de 25 mil para 50 mil horas, enquanto o consumo de energia é 40% menor. O Parcão, que possuía 90 pontos de iluminação implantados na década de 1970, passa a contar com 347. Desses, 33 postes tem 12 metros de altura, com 132 luminárias LED de 250 W. Outros 186 postes com quatro metros de altura contam com luminárias decorativas com vapor metálico de 150 W. Há ainda outros 14 postes de 10 metros de altura onde foram instalados projetores com lâmpadas de vapor metálico de 250 W, além de um poste de seis metros de altura, com uma luminária de 150 W de vapor metálico. O investimento foi de R$ 1.734.583,00.

Obras de iluminação em parques da Capital:

Redenção – 30% das obras da Redenção estão concluídas. Estão previstas a instalação de 512 pontos de luz, distribuídos entre as potências de 150, 250 e 400 watts. O projeto inclui ainda a instalação de uma nova rede subterrânea de iluminação pública, partindo das quatro subestações, com adequação dos pontos existentes e instalação de novos pontos, privilegiando o entorno e os principais caminhos do interior do parque. A previsão é que essa obra seja entregue em setembro. A distribuição das redes e postes foi dividida em quadrantes com a finalidade de causar o menor impacto possível na paisagem do local.

Marinha do Brasil – 70 % dos trabalhos foram concluídos. Esse Parque receberá 343 novas luminárias, distribuídas em 301 postes em todo o parque. Além disso, 80 projetores iluminarão as novas quadras esportivas.

Praça Carlos Simão Arnt (Encol) – Já finalizada e entregue para a população em dezembro de 2014. A obra foi responsável pela reformulação e modernização de toda a iluminação do parque com uso de lâmpadas LED. Ao todo 121 pontos de luz foram distribuídos entre lâmpada vapor metálico (150 e 400 watts) e LED (250 watts).

Parque Mascarenhas de Moraes – 50% executado. Possui uma área de 18,3 hectares no bairro Humaitá. O número de luminárias nesse parque triplicará, passando de 72 para 219. O início da implantação será na primeira quinzena de maio e o prazo para conclusão do serviço é de 60 dias.

Nas demais 28 praças, o contrato para a execução das obras prevê a conclusão dos serviços até o fim do ano.

Outros 28 parques e praças que receberão obras de iluminação em 2015:

– Irene Elisalde Stricher (Cavalhada);
– Joaquim Leite (Chácara das Pedras);
– Professor Saint Pastous (Cidade Baixa);
– Arlindo Wendelino Kremer (Farrapos);
– Conselheiro Affonso Pereira Fonseca (Farrapos);
– Dimas Costa (Farrapos);
– Franciele Reis de Oliveira (Loteamento Pampa – Farrapos);
– Sem Nome (Acesso A dois – Humaitá);
– Zeno Simon (Guarujá);
– Vinte de Novembro (Jardim Carvalho);
– Finlândia Jardim (Itu Sabará);
– Francisco Aurelio Pacheco (Jardim Itu Sabará);
– Torben de Alencastro Friedrich (Jardim Lindóia);
– Sem Nome (rua Moçambique – Mário Quintana);
– Sem Nome (rua Itapuã – Mário Quintana);
– Sem Nome (rua Afonso Moacir Cerioli – Mário Quintana);
– Largo Dom Vicente Scherer (Praia de Belas);
– Engenheiro Guilherme Gaudenz (Praia de Belas);
– Coronel Orpheu Correa e Silva (rua Paliosa – Rubem Berta)
– Piratini (Santana);
– Mil e Sessenta Sete (esquina das avenidas Amazonas e Viena – São Geraldo);
– Desembargador La Hire Guerra (Três Figueiras);
– Parque Professor Gaelzer (Tristeza);
– Caraíbe (Vila Assunção);
– Itati (Vila Ipiranga);
– John Kennedy (Vila Ipiranga);
– Dr. Baltazar de Bem (Vila Jardim);
– Maurício Rosemblat (zona indefinida)

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Parques da Cidade

Tags:,

1 resposta

  1. Passei de bus na madrugada de sexta pra sabado, te dizer que deu vontade de descer do ônibus e dar um passeio no parcão.
    hahaha

    Tava muito bem iluminado, a sensação de segurança, ao menos olhando, era bem grande.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: