DEP instala lona em talude que desmoronou no Arroio Dilúvio

Próximo passo é a colocação de estruturas metálicas para a contenção das laterais e da ciclovia

DEP instala lona em talude do Arroio Dilúvio | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

DEP instala lona em talude do Arroio Dilúvio | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

Técnicos do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) realizaram, na manhã desta terça-feira, a instalação de uma lona impermeável para evitar novos deslizamentos do talude do Arroio Dilúvio, localizado na Ipiranga em frente ao Palácio da Polícia. O local também recebeu sinalização com cavaletes. Uma erosão potencializada pela chuvaprovocou o desmoronamento de aproximadamente 30 metros de lajes de sustentação. Com isso, parte da ciclovia da avenida Ipiranga, próximo à João Pessoa foi bloqueada.

O próximo passo é a colocação de estruturas metálicas para a contenção das laterais dos taludes e da ciclovia. A equipe do DEP ainda projeta a intervenção a ser executada, além de custos e prazos. Os reparos serão feitos em caráter emergencial, em função dos riscos e da urgência para evitar que os problemas se repitam.

Outros serviços de manutenção devem ser realizados no leito do arroio, como consertos dos ressaltos (degraus do arroio) e de 65 metros de muros de contenção feito em pedras. Essas obras, porém, devem ser feitas por uma equipe terceirizada, por meio de licitação.

Radio Guaíba – Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

6 respostas

  1. “Porto Alegre, eu curto. Eu cuido”

    Curtir

  2. “Essas obras, porém, devem ser feitas por uma equipe terceirizada, por meio de licitação.”

    E ouve-se o som de champagne estourando.

    Curtir

  3. E pensar que esse trecho já havia cedido a anos, apresentado rachaduras. Além disso a prefeitura foi comunicada 9 dias antes da chuva sobre as lages que tinham se soltado. E quem paga a conta agora?

    Curtir

  4. “Algumas muitas” relações políticas da cidade, Estado e país ainda são FEUDAIS: relações de suserania e vassalagem em um formato contemporâneo. Nada mais do que o benefício de um interessado (privado ou não) garantido por um agente governamental em troca de uma equivalência. A diferença com o feudalismo é que hoje isso é feito ilegalmente, e geralmente o benefício costuma ser financeiro, e não em lotes de terra. Mas vantagens políticas também costumeiramente são a contrapartida.

    Curtir

  5. Prevejo ciclistas evitando a ciclovia por estar intrafegável e motororistas dando “finas educativas” para deixar claro a todos que no fundo ainda são Neandertais.

    Curtir

  6. Com essas chuvaradas, tá lindo são as ruínas do lago dos açorianos, digno de filme de terror. E óbvio, a prefeitura nã faz nada, aguardando a propaganda politica de 2016 para escutar o que vão falar!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: