Com muitos atrativos à população, obras de revitalização do Cais Mauá iniciam em 2016

Júlia Costa (diretora do Cais Mauá Brasil S/A), Luiz Eduardo Franco de Abreu (presidente da Positiva CCTVM) e Ademir Schneider (presidente do Conselho do Cais Mauá Brasil S/A) (Foto: Jackson Ciceri/O Sul)

Júlia Costa (diretora do Cais Mauá Brasil S/A), Luiz Eduardo Franco de Abreu (presidente da Positiva CCTVM) e Ademir Schneider (presidente do Conselho do Cais Mauá Brasil S/A) (Foto: Jackson Ciceri/O Sul)

Foi entregue à prefeitura de Porto Alegre o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto do Meio Ambiente (EIA-RIMA) para o prosseguimento da construção do Cais Mauá e revitalização de todo o complexo que envolve os armazéns do Cais do Porto e seu entorno. O passo seguinte é a liberação da Licença Prévia Ambiental (LP) para o início das obras, previsto para 2016. Serão necessários 24 meses de construção, contados a partir da obtenção de todas as licenças e autorizações relativas ao projeto.

Luiz Eduardo Franco de Abreu, presidente da Positiva CCTVM, empresa gestora do projeto Cais Mauá, diz que o modelo gaúcho foi inspirado na revitalização do porto de Barcelona (Espanha). Hoje, existem em todos os continentes cerca de 70 portos revitalizados, dos quais 18 com expressão mundial e quatro deles ofertando um mix de operações similares às que estão sendo previstas para o Rio Grande do Sul.

Júlia Costa, diretora do Cais Mauá do Brasil S.A, carioca e no momento sediada na Capital gaúcha, praticamente em tempo integral, está otimista com o andamento das negociações, que deverão fazer com que o projeto em breve mostre seu rosto, passando a ser uma realidade no cenário local, com adaptações que preveem atrair o público na sua totalidade.

Alguns exemplos citados por Luiz Eduardo Franco apontam como diferencial para o projeto gaúcho a implantação de uma roda-gigante com capacidade para atender 200 mil passageiros/ano. O tradicional barco de passeio pelas águas do Guaíba, o Cisne Branco, ficará anexado ao projeto, de forma harmônica, em um terminal que igualmente deverá abrigar a barca do GNU que conduz os associados à sua sede na Ilha do Pavão, bem como o terminal do Catamarã que faz a travessia Porto Alegre/Guaíba. Outras novidades ficarão por conta de um aquário com espécies de água doce, um ônibus anfíbio e um navio museu para visitação. “Itens incluídos nesta nova fase do projeto, visando gerar atrativos ao grande público”, finaliza.

Os executivos visitaram nesta quinta-feira (02) a Rede Pampa, apresentando as inovações e os próximos passos do novo cais, que promete alterar o cotidiano do povo gaúcho quanto a opções de lazer e divertimento.

O SUL

2 DE JULHO DE 2015



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

14 respostas

  1. Show…será um marco para a cidade!!! Tomara que revitalizem todo o centro também e que as pessoas voltem a investir no Centro, seja para moradia ou para abertura de novos negócios.

    Curtir

    • Em alguns lugares do centro PoA até parece um lugar decente, tem transporte por trilhos, rede elétrica subterrânea, calçadas largas e bem cuidadas… Pena q é uma parte bem pequena

      Curtir

  2. Aleluia irmão.
    Espero que isso seja também o inicio de uma revitalização da área da rodoviária.

    Curtir

  3. Gostei das novidades!

    Curtir

  4. Eu vi que tem um pessoal criando um evento no Facebook (https://www.facebook.com/events/477134582454465/#) com o intuito de interromper e inviabilizar o Projeto de Revitalização que ai está e propor uma “alternativa”. Alguém tem alguma informação quanto a isso?

    Curtir

    • Estão de sacanagem ne???? Por que esse bando de …… não se muda pra coreia do norte??? Lá eles podem implantar a ideia que eles sempre quiseram.

      Curtir

      • Democracia é divergência de ideias, eles têm todo o direito de se manifestar contra o projeto.

        Cabe quem é a favor se manifestar também, da mesma forma que eles fazem.

        Curtir

  5. Enfim!!!!! Que nenhum eco ou contra-tudo, se manifeste!!!

    Curtir

  6. Eu não consigo crer que ainda existam pessoas que irão protestar contra projetos como este e o da Revitalização da Orla (que ainda vai dar o que falar para essa gente) e deixar Porto Alegre ali, LARGADA E PODRE, podre mesmo, a cidade está um LIXO

    Curtir

    • exato. Tem alguém satisfeito com a situação da nossa capital?

      Curtir

    • Divergência de opiniões é comum em uma democracia. Devemos é fazer o mesmo e ir protestar A FAVOR do projeto, em vez de simplesmente cornetear os “contra-tudo” (SIC).

      Eu não estou satisfeito com a situação atual e sou favorável ao projeto. Mas, convenhamos, a forma como o Poder Público conduz a questão do Cais Mauá dá muita margem a protestos: anunciam com alarde, levam trocentos anos pra liberar as licenças necessárias, a obra está parada há meses, não há um cronograma definido (de tal data a tal data será feita tal etapa, depois esta outra etc.) e assim vai. Não adianta reclamar dos “contra-tudo”, falta transparência em muitas coisas.

      Curtir

      • Não vejo desta forma Vagner. O processo de licenciamento ambiental é muito complexo e foi desenvolvido da forma mais transparente possível pelo consórcio que foi licitado (uma empresa só participante não tira a soberania de quem foi habilitado). Justamente por ser transparente é que está demorando mais do que devia. Outra coisa: sabemos que houve problema de falta de $$$$ por parte dos investidores. Não sei nem se está totalmente resolvida esta parte. Mas tudo está indo pra frente pelo que estou vendo, embora demorando muito mais do que o esperado. Não tem nada sendo feito às escuras.
        Esse pessoal é que está achando que tem o rei na barriga e pode intervir nos projetos. Foi feita audiência pública como manda a lei e explicado tudo a população. Este blog em que tu escreve é testemunha de que todas as informações possíveis foram veiculadas. Informações foram divulgadas à exaustão pela imprensa em geral.
        Divergência de opinião é normal sim, mas não a ponto de prejudicar e tentar deter um processo que está sendo feito dentro da lei. Perderam a oportunidade de falar por ocasião da audiência pública. Agora é tarde. E desta forma, se eles tentarem fazer algo contra o projeto, aí sim vai ser contra a lei, de forma obscura e anti democrática. O projeto já está deflagrado, não ha mais como interferir ou querer sabotá-lo. Vão ter que ver o cais se transformando.
        E viva o Projeto de Revitalização do Cais Mauá !!

        Curtir

  7. A maioria de nós aqui “ataca” os “contra-tudo” porque sabe que eles nesta cidade tem sim um poder MUITO grande nas decisões!

    Curtir

    • Isso ocorre por que os “a favor de tudo”, quando têm a chance de participar e manifestar seus interesses, preferem ficar resmungando dos “contra-tudo” na internet, como se isso resolvesse alguma coisa. Enquanto isso, eles resmungam menos e agem mais.

      Só ver a quantidade ínfima de pessoas que votou “sim” no plebiscito sobre o Pontal do Estaleiro, ou que participou das audiências sobre o projeto do Cais Mauá.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: