Recuperação de talude do Dilúvio deve levar três meses e custar mais de R$ 280 mil

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

O Departamento de Esgoto Pluviais (DEP) espera receber o sinal verde da Procuradoria Geral do Município (PGM), na próxima semana, para recuperar o talude do arroio Dilúvio, na avenida Ipiranga, em Porto Alegre. Conforme o diretor-geral do DEP, Tarso Boelter, após iniciado, o trabalho deve ser concluído em 90 dias. O custo total é estimado em R$ 283 mil. Enquanto isso, o local segue isolado com uma lona, para evitar a erosão. A ciclovia da Ipiranga, no trecho, também permanece bloqueada.

Além do dano no talude, próximo ao Palácio da Polícia, conforme Boelter, houve problemas no cruzamento com a Salvador França. Nesse ponto, porém, prejuízo foi menor e os técnicos do DEP conseguiram finalizar o conserto hoje. Três ressaltos hidráulicos, equipamentos que servem para conter a correnteza do arroio, também foram danificados e o DEP precisa, agora, licitar o conserto.

O medo de Boelter é de que, com a sequência das chuvas, a avenida Ipiranga seja danificada em função da erosão. A estimativa do DEP é de que um terço do esgoto de Porto Alegre seja escoado pelo Dilúvio.

Rádio Guaíba – Correio do Povo

Anúncios


Categorias:Clima

Tags:, ,

5 respostas

  1. Então pra arrumar aquela porcalhada que está o largo dos açorianos vai custar uns quantos milhões???????
    Sabe, eu gostaria que as eleiçoes municipais fossem esse ano, a propaganda politica seria bem divertida de se ver,

    Curtir

  2. Aqui em casa passa um cano de esgoto que vem da rua de cima. De tempos em tempos as emendas dos canos estragam, a areia começa a entrar nele e, então, o piso começa a ceder.

    Antes de abrir um buraco, ligamos para o DEP, que – após alguma insistência, é verdade – conserta o problema. Os trabalhadores, em suma, retiram o piso, a areia, acimentam o cano e, por fim, fecham tudo. O serviço fica bom, pronto para aguentar uns anos anos.

    Agora, quando vejo o preço desse serviço que, imagino, ser simples, me dá vontade de chorar.

    Pergunto: será que a prefeitura não tem nenhum engenheiro na SMOV pra coordenar uma equipe do DEP? É um serviço simples, que poderia ser feito pela prefeitura – e com um preço MUITO mais baixo!

    Como explicar essa licitação?

    Curtir

  3. 280 mil!!!! Isso é sério??!!

    Curtir

  4. Me dá uma pá, uma enxada e um caminha de concreto, e listo! Tudo pronto, por uns 15 pratos de comida e 15 dias de trabalho

    Curtir

  5. Aproveita e FASSAM UMA LIMPEZA GERAL!!!!!! Tem lugares que logo, logo o MATO VAI ESTANCAR O Dilúvio !!!!!!!!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: