Recuperação de talude do Dilúvio deve levar três meses e custar mais de R$ 280 mil

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

Erosão também provoca bloqueio de parte da ciclovia da avenida Ipiranga | Foto: Betina Carcuchinsk / PMPA / CP

O Departamento de Esgoto Pluviais (DEP) espera receber o sinal verde da Procuradoria Geral do Município (PGM), na próxima semana, para recuperar o talude do arroio Dilúvio, na avenida Ipiranga, em Porto Alegre. Conforme o diretor-geral do DEP, Tarso Boelter, após iniciado, o trabalho deve ser concluído em 90 dias. O custo total é estimado em R$ 283 mil. Enquanto isso, o local segue isolado com uma lona, para evitar a erosão. A ciclovia da Ipiranga, no trecho, também permanece bloqueada.

Além do dano no talude, próximo ao Palácio da Polícia, conforme Boelter, houve problemas no cruzamento com a Salvador França. Nesse ponto, porém, prejuízo foi menor e os técnicos do DEP conseguiram finalizar o conserto hoje. Três ressaltos hidráulicos, equipamentos que servem para conter a correnteza do arroio, também foram danificados e o DEP precisa, agora, licitar o conserto.

O medo de Boelter é de que, com a sequência das chuvas, a avenida Ipiranga seja danificada em função da erosão. A estimativa do DEP é de que um terço do esgoto de Porto Alegre seja escoado pelo Dilúvio.

Rádio Guaíba – Correio do Povo



Categorias:Clima

Tags:, ,

5 respostas

  1. Aproveita e FASSAM UMA LIMPEZA GERAL!!!!!! Tem lugares que logo, logo o MATO VAI ESTANCAR O Dilúvio !!!!!!!!!

    Curtir

  2. Me dá uma pá, uma enxada e um caminha de concreto, e listo! Tudo pronto, por uns 15 pratos de comida e 15 dias de trabalho

    Curtir

  3. 280 mil!!!! Isso é sério??!!

    Curtir

  4. Aqui em casa passa um cano de esgoto que vem da rua de cima. De tempos em tempos as emendas dos canos estragam, a areia começa a entrar nele e, então, o piso começa a ceder.

    Antes de abrir um buraco, ligamos para o DEP, que – após alguma insistência, é verdade – conserta o problema. Os trabalhadores, em suma, retiram o piso, a areia, acimentam o cano e, por fim, fecham tudo. O serviço fica bom, pronto para aguentar uns anos anos.

    Agora, quando vejo o preço desse serviço que, imagino, ser simples, me dá vontade de chorar.

    Pergunto: será que a prefeitura não tem nenhum engenheiro na SMOV pra coordenar uma equipe do DEP? É um serviço simples, que poderia ser feito pela prefeitura – e com um preço MUITO mais baixo!

    Como explicar essa licitação?

    Curtir

  5. Então pra arrumar aquela porcalhada que está o largo dos açorianos vai custar uns quantos milhões???????
    Sabe, eu gostaria que as eleiçoes municipais fossem esse ano, a propaganda politica seria bem divertida de se ver,

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: