Porto Alegre inicia projeto pioneiro de descarte de bituca no País

O descarte inadequado de bitucas pode gerar multa de 297,35 reais. (Foto: Reprodução)

O descarte inadequado de bitucas pode gerar multa de 297,35 reais. (Foto: Reprodução)

Porto Alegre deu início nesta quinta-feira (23) ao projeto Poa Sem Bituca, pioneiro em descarte adequado de bitucas de cigarro no País. A iniciativa é fruto de um convênio entre o  DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana) e a empresa Eco Prática.

A companhia vai  instalar bituqueiras em lixeiras tipo bolinha. As bitucas coletadas serão encaminhadas para empresa de coprocessamento e aproveitadas na geração de energia na produção de cimento.

O diretor-geral do DMLU, André Carús, lembrou que Porto Alegre tem 250 mil usuários de tabaco e é a capital com o maior número de fumantes no País. Destacou ainda que a estimativa do Ministério da Saúde é que cada fumante produza, em média, 20 bitucas por dia.

Temos a geração de cerca de cinco milhões de pontas de cigarro diariamente na Capital e boa parte deste resíduo acaba sendo jogado de forma irresponsável nas ruas, praças, parques e canteiros. Este, além de ser um resíduo tóxico, é de difícil catação por parte dos garis. Esta iniciativa é mais uma forma de sensibilizarmos a população para o descarte adequado dos resíduos”, afirmou.

Carús lembrou ainda que, conforme o novo Código Municipal de Limpeza Urbana, o descarte inadequado de bitucas pode gerar multa de  297,35 reais.

O diretor-presidente da Eco Prática, Flávio Costa Leites, destacou que, com o apoio do poder público, a nova etapa de implantação do projeto é a busca por parceiros comerciais e financiadores da iniciativa. “Nossa meta é ter pelo menos quatro mil bituqueiras implantadas na cidade em um ano, a contar de hoje. Mas queremos chegar a dez mil bituqueiras em pouco tempo. Para isso, vamos buscar novas parcerias, a fim de implantar coletores em frente de bares, restaurantes, casas noturnas e locais de concentração de fumantes”, explicou.

O SUL

 

wpid-fb_img_1437718837052



Categorias:Meio Ambiente

Tags:, , ,

15 respostas

  1. Troço fedorento e nojento. Tem que multar é em 1.000 reais cada um que jogar esse troço no chão. O problema é quem vai multar e como essa multa será arrecadada. Tipo de produto em que eu apoio o aumento de impostos cada vez mais alto.

    Curtir

    • concordo plenamente, fica numa parada de onibus, o sujeito entra no onibus e atira essa porcaria no cão. Por sinal, a prefeitura colou adesivos indicando que é proibido fumas nas paradas, mas metade já foi arrancada.

      Curtir

  2. Os cães vão ladrar aqui como sempre, mas estive na Inglaterra e um dos motivos que não tinha bituca no chaão é exatamente este – toda lixeira tem cinzeiro.

    Curtir

    • Isso aí é desculpa dos fumantes vagabundos. Se quisessem mesmo colocar no lixo, bastava amassar a bituca com o pé ou até jogar uma água em cima e aí colocar em qualquer lixeira.

      Curtir

      • Verdade. Mas, pelo menos, assim não vão mais ter desculpa pra se justificar.

        E eu ainda sou a favor de proibir o fumo em locais públicos…

        Curtir

      • Complicado ficar proibindo oq não gosta em espaço público. O escapamento dos carros é a maior poluição que enfrento nas minhas pedaladas diárias, mas nem por isso sequer cogito proibir carros.

        Mas Claro, criaram essa coisa que com fumante é legal ser intolerante e o resto é menos mal, inclusive o álcool com todas consequências sociais que ele traz.

        Curtir

      • Mas gostei do uso do termo “vagabilundos”. Como disse, os latidos sempre vem.

        Curtir

      • o CO² emitido pelo carro é invisível e não tem cheiro, cigarro tem cheiro e a bituca esta por todas as calçadas

        Curtir

      • Ah blz então, não tendo cheiro e sendo invisível pode matar a vontade que tudo bem. Gostei do critério.

        Curtir

      • Felipe X, a questão é que fumaça veicular é algo que não dá pra evitar, já que por aqui, infelizmente, automóveis, ônibus, motos etc. são meios de transporte necessários para mobilidade (já que a Prefeitura não investe em transporte público e ciclovias de qualidade).
        Fumo não é algo necessário, é algo que só dá prazer aos fumantes, mesmo. O fumante tem o direito de fumar, mas este vai até o direito do não fumante em não ter que suportar a fumaça. Então, o mais correto seria fumar apenas em suas próprias residências, ou em locais exclusivos devidamente segregados (fumódromos). Não é só porque eu não gosto (e não gosto mesmo), é questão de respeito.
        E sobre o álcool, eu sou favorável a restringirem a propaganda (como fizeram com o cigarro) a fim de desestimular o consumo, a fiscalizarem a venda a menores. e de multarem pesadamente quem dirigir alcoolizado.

        Curtir

    • Como e’ a historia?…o que mais tem aqui(na Inglaterra) e’ toco de cigarro no chao.

      Curtir

      • Nem se compara com aqui. Mas normal, quando a gente passa muito tempo num local esquece como era pior onde a genta tava antes né? Os brasileiros que falei em londres achavam que a lotação do do underground na hora do rush era tipo a dos nossos ônibus… fiquei com inveja deles, acham aquela lotação tão ruim hehe.

        Curtir

  3. só eu que apago o cigarro e jogo a bituca no lixo? (diga-se de passagem que às vezes tenho que caminhar várias quadras para achar uma lixeira)

    Curtir

  4. Faço melhor, nem fumo.
    hahahaha

    É uma excelente iniciativa, espero que multem quem jogar as bitucas no chão, acho que 90% da sujeira de Poa é isso.

    Curtir

  5. Hahahahaha. 230 toneladas de bituca?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: