Taxistas de Porto Alegre já reagem a aplicativo Uber

Serviço ainda não está disponível na Capital

Serviço ainda não está disponível na Capital | Foto: André Ávila

Serviço ainda não está disponível na Capital | Foto: André Ávila

Caso o aplicativo Uber chegue a Porto Alegre, o sistema de táxis na Capital irá à falência. A avaliação é do diretor administrativo do Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi), Adão Ferreira de Campos. Segundo ele, a entidade conta o apoio da prefeitura e da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para impedir que o serviço seja utilizado na capital gaúcha. Ele conecta motoristas autônomos e usuários em busca de transporte. “A chegada do aplicativo Uber é questão de tempo, mas os taxistas estão vigilantes e farão uma grande mobilização para impedir que isso ocorra. Contamos com o apoio das autoridades.” Conforme Campos, a categoria formada por 3.922 carros e 10,6 mil taxistas, não descarta a possibilidade de entrar na Justiça.

O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, disse que existe uma legislação muito clara na cidade sobre o transporte remunerado e que a empresa fará com que a lei seja respeitada. “Temos uma política bem clara em relação ao transporte clandestino, ou seja, vamos combater com rigor e fiscalizar quem por acaso tentar burlar a lei.” Para ele, o aplicativo deve servir de alerta para os taxistas melhorarem o serviço. “O Uber existe porque a população não está contente com o serviço. Então os permissionários devem ficar atentos”, acrescentou.

Apesar de o serviço não estar em funcionamento em Porto Alegre, o site  da empresa permite o cadastramento de motoristas profissionais. Após preencher os dados, recebem um e-mail avisando que eles serão contatados quando o serviço estiver disponível na Capital.

Rio e São Paulo

No Rio de Janeiro e em São Paulo, o aplicativo Uber disponibiliza carros pretos, de grande porte e considerados de luxo como Toyota Corolla, Zafira e Azera. Na semana passada, taxistas do Rio interditaram vias da cidade em protesto contra o aplicativo. A categoria, que teme perder clientes, questionou a legalidade do serviço alternativo e foi apoiada pela prefeitura do Rio.

Cláudio Isaías – Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

23 respostas

  1. E olha que o Uber tá só no começo. Que venha.

    View story at Medium.com

    Curtir

  2. Coitadinhos!
    O que farão com esses pobres excluídos (alguns: traficantes, estupradores, tarados, soldadinhos de boca de fumo).
    Querem fazer cara feia por corrida de até 15 pila e temos que entrar num caco velho saindo aos pedaços. Se bobear, tu entra limpo e sai fedendo dessas estrebarias ambulantes.
    É a modernidade chegando ao distrito de Caxias!
    Se adaptem!
    Mesmo argumento usaria um carroceiro que transportava pessoas, diante da chegada do carro/taxi.

    Viva o Uber!

    Curtir

  3. “a entidade conta o apoio da prefeitura e da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para impedir que o serviço seja utilizado na capital gaúcha.”

    E o apoio da população, ela conta?? Mas este é só um detalhe besta né, muito mais fácil se aliar a classe política para manter seus privilégios.

    Curtir

  4. Ele só esqueceu que o Uber é uma empresa de transporte privado, e não publico, como ele disse.

    Que tal os taxistas deixarem de frescura e comprarem carros de qualidade, e criarem um esforço para terem um pingo de educação?

    Eles tem isenção de tantas coisas, e a corrida é sempre mais barata que no Uber, se as pessoas preferem pagar mais caro, é por que tem algum problema, não?

    Curtir

  5. Irá a falência por que a população detesta o serviço que prestam. E para variar a prefeitura vem protegendo os cartéis como sempre.

    Aliás, falando em proteger os amigos:

    http://www.sul21.com.br/jornal/resultado-de-licitacao-indica-vitoria-de-consorcios-que-ja-operam-transporte-na-capital/

    Curtir

  6. Sempre digo e reafirmo, quando vou a POA e vejo os táxis desta cidade me assusta o quanto são velhos, precários, podraços, coisa de terceiro mundo total. Em cidadezinhas de economia ínfima de Santa Catarina por exemplo os caras mantém táxis novinhos, confortáveis, e sentem orgulho de renová-los sempre que podem e assim o fazem. Em Porto Alegre, me dá a impressão que meio que 90% dos carros são literalmente latas-velhas, dá asco. Que venga el Uber, porque as máfias que controlam os pontos de táxis daí abusam demais, exploram em demasia e não se ressentem em oferecer carros-lixo para a população que acostumada com porcaria fica refém do descaso. Então que haja evolução por outras vias e que os caras sintam o impacto do que é a concorrência, a evolução dos serviços com maior qualidade em favor dos passageiros.

    Curtir

  7. em todo meio a atualização, taxistas estao seriamente desatualizados, muitos diregem drogados, nao respeitam leis, matam e continuam “trabalhando, os bons virarão motoristas do Uber

    Curtir

  8. Não estou defendendo os táxis velhos, só vou falar de uma curiosidade: quem tem mais de 30 e poucos, lembram da frota única de Fuscas?
    E na maioria das vezes, detonados, com tudo batendo, e banco que tu afundava num buraco…
    E os motoristas davam pau no carro, era “com emoção”!

    Curtir

    • Não mudou muita coisa, Uno velho de taxi, ontem mesmo vi um Santana (carro que parou de ser fabricado em 2009), entre outros.
      Aliás, alguém conhece o tele pó?
      hahahaha

      Curtir

  9. É NOJENTO ver como os gestores municipais demagogos se mancomunam com essa máfia dos taxistas pra impedir que um serviço moderno e eficiente concorra com o LIXO que são os táxis nesse país. Nesta como em todas as outras áreas o que vê é o Estado defendendo o atraso, os serviços ineficientes, os empregos para agires que oneram a sociedade. Não deixaremos de ser republiqueta bananeira nunca nesse ritmo.

    Curtir

  10. A máfia dos taxistas ja se manifestando!!!!

    Curtir

  11. E olha que mesmo com todas as regalias que os taxistas dispõe para compra de automóvel e desconto em impostos o Uber ainda sai em conta.

    Curtir

  12. (…) Para ele, o aplicativo deve servir de alerta para os taxistas melhorarem o serviço. “O Uber existe porque a população não está contente com o serviço. Então os permissionários devem ficar atentos”, acrescentou.

    o Cappellari deve ter dito isso em um raro momento de lucidez, faz tempo que eu não lia nada dito por ele que fizesse sentido. Haha
    Enfim, esse medo de concorrência por parte dos taxistas beira ao ridículo. É claro que existem bons profissionais na área, mas infelizmente eu acredito que não seja nem a metade. É difícil andar 10 minutinhos em Porto Alegre sem ver algum tipo de barbaridade cometida por um taxista. A população tem o direito de contar com algum serviço que ofereça, no mínimo, mais segurança. O Uber seria muito bem vindo por aqui!

    Curtir

  13. Eu sou totalmente a favor da concorrência, mas não da exculhambação. A cidade de Porto Alegre tem uma legislação que não prevê este tipo de serviço. Então a primeira coisa a se fazer é alterar a lei pra que possa existir esta nova modalidade de transporte, que não é publico e sim privado. Mas chegar assim, sem estar na lei sou contra. A lei é feita pra regular as coisas e implantar civilidade entre nós. É uma coisa positiva. EPTC vai ter que acabar alterando a lei sim para que fiquem de forma legal os carros do Uber.

    Curtir

    • Não sei se a lei contempla ou não, e em tese concordo contigo. Maaaasssss… vivemos na Banânia e aqui as leis são feitas para proteger os sindicatos e outros grupos privilegiados. Não sei se o Uber conseguiria funcionar por aqui se não fosse desta forma.

      O criador do EasyTaxy disse no último fórum da liberdade que é a favor do Uber mas que aguarda que as leis mudem para que possa concorrer de igual para igual.

      Curtir

  14. Se eu fosse um taxista, já me ligava ao Uber. Se não posso brigar com concorrente, eu me agrego/ligo/conecto a ele.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: